Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Sair das Dívidas Como quitar dívidas ain...

Como quitar dívidas ainda no início deste ano

Se você decidiu esperar passar as festas de Natal e Ano Novo para colocar suas contas em dia, tudo bem. Se organize e comece 2020 saindo do vermelho.

Presentes, amigo secreto, festa, viagem… Tudo isso é motivo de muita alegria e comemoração no fim do ano. Mas também significa gastos mais pesados.

No ano passado, a taxa de endividamento subiu de 59,7% (dezembro de 2018) para 62,4% (março de 2019), segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic).

Embora a época do ano não seja o único fator determinante para causar a oscilação do endividamento, ela afeta bastante o bolso do consumidor.

Além dos gastos (e parcelas) maiores de dezembro, janeiro chega com as tradicionais despesas de começo de ano – IPTU, IPVA, licenciamento do carro, seguro, material e matrícula escolar…

Se suas finanças deram uma derrapada (ou estão chegando lá) nesse início de ano, separamos algumas dicas para quitar dívidas e se livrar das contas atrasadas.

Veja mais: 5 passos que vão te ajudar a quitar as dívidas

1. Mapeie as despesas e contas atrasadas

Dos gastos no cartão de crédito às contas da casa, inclua todas as despesas deste mês e as que estão atrasadas. Além dos valores, registre, também, os juros cobrados e o tempo em atraso de cada uma.

2. Calcule a renda extra

Apesar dos gastos, o fim do ano costuma ser também uma época de entradas adicionais de dinheiro: décimo terceiro, bônus, participação nos lucros da empresa, trabalho temporário, serviços extras etc.

Se você está endividado (ou em vias de se endividar), quitar os débitos existentes é o melhor uso para esse dinheiro.

Faça um registro dessa renda extra, mais o salário, e subtraia aquilo que já foi gasto: o restante pode ajudar a aliviar ou quitar dívidas.

3. É hora de priorizar

Lembra da lista de despesas? Esse é o momento de olhar para ela e comparar com sua receita. O dinheiro que você tem disponível é suficiente para pagar tudo? Se a resposta for não, será necessário priorizar.

O que isso significa: não necessariamente a maior dívida deva ser a primeira a ser paga. É importante olhar para os juros cobrados, por exemplo, para saber quais contas irão crescer mais rápido. Fique de olho, também, em multas e eventuais perdas de serviços que você possa sofrer caso passe mais de alguns meses em atraso.

4. Negocie as dívidas

Os passos anteriores vão te ajudar a ter uma visão mais clara da sua situação financeira atual. E, com isso mapeado, você terá melhor noção de quanto conseguirá dedicar de sua renda nos próximos meses para quitar dívidas que ainda estejam em aberto.

A partir disso, o melhor passo a ser tomado é entrar em contato com as instituições para quem você deve e negociar. Explique sua situação e proponha um novo acordo que se adeque às suas finanças.

Veja mais: Dicas para negociar suas dívidas no cartão de crédito

5. Fique de olho nos juros

Quando a gente está endividado, a tendência é querer fechar os olhos e fingir que não está acontecendo. Não caia nessa: a melhor maneira de manter suas finanças sob controle é ter uma visão clara do status de cada dívida.

Tem mais dúvidas?

Estou inadimplente. E agora?

5 sinais de que seu cartão de crédito precisa de atenção

Nome sujo: o que você precisa saber

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.