Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Renda extra: o que está...

Renda extra: o que está por trás de 20 dicas populares

Buscando formas de ganhar uma renda extra? Veja o que é fato ou fake em algumas das recomendações mais populares da web.

Ganhe dinheiro sem sair de casa! Seja seu próprio chefe! Faça o dinheiro trabalhar para você! Essa são algumas das frases de efeito que aparecem para quem busca formas de fazer renda extra.

E o apelo funciona, não é mesmo? A tentação de ganhar dinheiro de maneira descomplicada, investindo algumas horas na semana para complementar a renda mensal, é bem alta. Especialmente considerando as condições socioeconômicas do Brasil atualmente, com mais de 65% das famílias endividadas e metade da população vivendo com uma renda mensal de R$ 413.

O que as listas quilométricas de fontes de renda extra esquecem de contar:

Ganhar dinheiro não é tão fácil quanto “ir lá e fazer”. Em alguns casos, investir tempo (e dinheiro) nessas atividades sem planejamento vai gerar gastos em vez de lucro.

Isso significa que ninguém deveria ir atrás de renda extra? Não. Mas é preciso estar bem informado das condições para valer a pena. Veja, a seguir, a realidade escondida por trás das dicas mais famosas da internet.

Como fazer renda extra: promessas vs. realidade

1. Venda doces, salgados, bolos, tortas ou marmitas

A promessa: Todo mundo precisa comer – e você pode abocanhar parte desse mercado vendendo doces ou alimentos que preparou em casa. Basta pegar uma receita popular, oferecer algumas amostras grátis e começar a vender no seu círculo de amizades ou trabalho.

A realidade: É preciso comprar ingredientes, ter espaço e tempo para cozinhar, embalar e precificar corretamente cada item – ou seja, saber quanto você vai cobrar pelo produto para não perder dinheiro. Para isso, leve em conta o custo da matéria prima, os custos de operação (água, luz, gás, etc) e o quanto você espera lucrar (veja algumas dicas do Sebrae aqui). 

Veredito

O custo para fazer um teste inicial de vendas pode ser relativamente baixo, dependendo do alimento escolhido. Vale a pena para quem tem facilidade para preparar alguma receita, mas lembre-se: ter sucesso vendendo doces exige mais do que saber enrolar brigadeiro.

2. Ganhe dinheiro no Youtube

A promessa: Domina um assunto? Gosta de falar? Adora uma câmera? Então basta abrir um canal e começar a postar vídeos por lá para ganhar um dinheiro extra com as propagandas exibidas.

A realidade: Fazer vídeo dá trabalho. Fazer vídeo bom dá muito trabalho. Fazer vídeo bom que vai se destacar e gerar cliques suficientes… Bom, você entendeu.

O Youtube remunera quem coloca propagandas em seus vídeos de acordo com CPM (custo por mil visualizações) e alguns outros fatores de qualidade do consumo e do público. Uma youtuber divulgou que um vídeo com 100 mil visualizações pode lhe render entre US$ 500 e US$ 1000. Chegar nesse grau de popularidade, no entanto, é muito difícil – especialmente para quem não se dedica 100% a essa atividade.

Veredito

Não é uma forma de renda extra rápida. E, a não ser que fazer vídeos já seja um hobby ou atividade que você faz normalmente ou ao qual pretende se dedicar, o trabalho dificilmente vai compensar.

3. Venda ou revenda produtos importados

A promessa: Quem viaja para o exterior com frequência pode aproveitar para trazer encomendas de outras pessoas e receber uma porcentagem dos produtos.

A realidade: Viajar para fora do país é caro. Desde o final de 2019, o dólar está cotado acima de R$4. Além disso, com a restrição de bagagens, levar mais de uma mala despachada costuma gerar custos altos. Um outro problema: existe uma cota que cada viajante pode trazer ao país sem violar as normas da Receita Federal.

Veredito

Essa dica tem pouquíssima chance de ser aplicada na prática pela maioria das pessoas. Pode funcionar para quem já está de viagem marcada para o exterior.

4. Seja motorista de aplicativos de transporte

A promessa: Tem um carro? Bote ele pra trabalhar! Mais e mais pessoas estão usando essa modalidade de locomoção pela cidade. Cada quilômetro que você roda com um passageiro é uma renda extra no fim do mês.

A realidade: Dirigir pode dar dinheiro, mas também custa dinheiro – combustível, desgaste do carro, eventuais acidentes e multas etc. Se o carro já é seu, você já teria que pagar o seguro e IPVA de qualquer forma, mas os outros gastos tendem a ficar maiores quanto mais o veículo anda.

Mais um fator complicador: a oferta de motoristas é imensa. Segundo o IBGE, 200 mil  brasileiros se juntaram às plataformas entre o início de 2018 e 2019, e quase 70% dos motoristas atuam, no mínimo, 40 horas por semana. A concorrência é alta.

Vale lembrar, finalmente, que os aplicativos ficam com uma porcentagem do valor da viagem. Cada plataforma usa uma fórmula própria – normalmente, uma tarifa base + valor por minuto + valor por quilômetro rodado. Portanto, é preciso estar atento às minúcias para saber exatamente quanto vai tirar por corrida

Veredito

Vale pouco como renda extra. Para quem já tem uma rotina de trabalho cheia, encarar o trânsito por mais algumas horas no dia é exaustivo, deixa o motorista sujeito a acidentes e reverte em pouco faturamento – vale lembrar desta reportagem, na qual o jornalista trabalhou por 5 horas em um dia e lucrou R$ 60,00.

5. Comece a investir para fazer renda extra

A promessa: Deixar seu dinheiro “trabalhar” para você é a forma mais simples e fácil de ter uma renda extra. Basta achar um bom rendimento e, pronto! O retorno vem sozinho. 

A realidade: O retorno sobre um investimento costuma ser proporcional ao risco. Quanto mais arriscado o investimento, maior o retorno. Na prática, isso significa que quem não tem uma boa reserva precisa começar por opções mais seguras – ou corre o risco de perder o pouco que possui.

Veredito

Existem ótimas opções de investimento para todos os perfis de pessoas, de diferentes rendas. É possível começar com qualquer quantia, escolhendo aplicações de renda fixa, por exemplo, que têm um retorno mais garantido e risco menor.

Mas, atenção: promessas de retorno altíssimo em pouco tempo raramente são seguras. Fique de olho para não acabar entrando em uma pirâmide financeira.

Veja mais: Como começar a investir

6. Faça tradução de textos

A promessa: Quem fala outro idioma pode pegar freelas de tradução para complementar a renda.

A realidade: Para fazer uma boa tradução, não basta só falar bem a língua. Além de ter um domínio proficiente do idioma, é importante lembrar que essa é uma tarefa técnica e complexa, com profissionais qualificados no mercado.

Veredito

Sim, se você é fluente no idioma e entende bem de gramática, fazer traduções como freelancer pode ser uma boa fonte de renda extra. Vale pesquisar o meio para entender quais são as qualificações buscadas nesse tipo de profissional.

7. Trabalhe testando aplicativos e sites

A promessa: Trabalhar de casa navegando em páginas que ainda não foram para o ar e ajudando os times das empresas a entender como podem torná-las melhor. 

A realidade: Existem plataformas nas quais é possível se cadastrar para testar esses sites/páginas. Geralmente, as empresas selecionam perfis que se encaixam com seu público e exigem um número mínimo de horas de uso. No entanto, muitas plataformas funcionam por meio de lista de espera: o número de “testadores” é tão elevado que eles cadastram novos interessados sem promessa de quando terão trabalho. 

Veredito

Pode ser uma boa fonte de renda extra pontual e não custa nada se cadastrar. Mas lembre-se: não é possível contar com ela todo mês e nem prever quando o próximo trabalho de testes irá entrar.  

8. Faça costura 

A promessa: Ajustar roupas ou produzir peças é uma ótima forma de trabalhar de casa e gerar renda extra.

A realidade: Bom, obviamente é preciso saber costurar (e bem) e conseguir se comprometer com os prazos dos clientes. 

Veredito

Funciona – para quem sabe fazer barra de calça, ajustar cintura ou outros pequenos reparos.

9. Faça renda extra com uma loja virtual

A promessa: Crie uma loja virtual usando uma plataforma com modelos já prontos e ganhe dinheiro trabalhando do conforto do seu lar. 

A realidade: As plataformas digitais (ou marketplaces) são soluções práticas e cada vez mais populares para quem quer começar um negócio (o próprio SEBRAE lista as vantagens de usar esse tipo de plataforma). No entanto, se você está em busca de apenas uma renda extra, provavelmente não vai se dedicar 100% à loja, certo? Vale se perguntar: o que você vai vender? Vai precisar comprar produtos? Vai precisar investir um capital inicial? 

Veredito

Você vai precisar dedicar tempo e provavelmente investir alguma quantia inicial para começar a sua loja. Questione-se se isso é realmente uma boa fonte de extra ou um negócio em tempo integral.

10. Ofereça serviços: corte de cabelo, manicure, massagem, maquiagem…

A promessa: Transformar um hobby em uma atividade comercial que garante renda extra no fim do mês. Geralmente, inclui depoimentos mostrando como é fácil divulgar o trabalho via redes sociais e boca a boca dos amigos.

A realidade: Mesmo amigos só irão contratar os serviços de quem for realmente habilidoso. Além de talento, é preciso muitas vezes investir em algum equipamento e ter agenda disponível para atender pessoas em horários alternativos – geralmente, aos finais de semana. 

Veredito

Funciona, sim. Mas não para todo mundo. Quem realmente tem uma habilidade pode conseguir transformá-la em uma fonte de renda extra.

11. Dar aulas particulares em casa 

A promessa: Ensinar suas habilidades pode ser uma ótima forma de fazer dinheiro com o que se gosta – dando aulas de matemática, música, cozinha, costura etc…

A realidade: Bom, além de ter uma habilidade, é preciso ter tempo para encaixar alunos na sua agenda – o que pode ou não incluir planejar e corrigir lições. Outro ponto importante: saber algo e saber ensinar algo não são a mesma coisa. É preciso ter paciência e conseguir transmitir seus conhecimentos de forma clara.

Além disso, existe a concorrência de profissionais/professores que trabalham com aulas particulares (de diversos temas) em tempo integral.

Veredito

Pode funcionar, mas tenha as expectativas corretas – afinal, existem profissionais que trabalham exclusivamente com esse segmento. Aulas particulares costumam ser uma fonte de renda extra para estudantes que têm uma grande facilidade com uma matéria e ensinam os colegas de turmas abaixo, por exemplo. 

12. Faça delivery/entregas nos finais de semana

A promessa: Trabalhar como entregador de aplicativos de delivery é simples e prático: você se cadastra e usa sua moto ou bicicleta para levar encomendas no tempo livre.

A realidade: O mercado de delivery está crescendo rapidamente, especialmente no setor de alimentos. De 2017 para 2018, esse segmento cresceu 23% e já movimenta mais de R$ 11 bilhões ao ano (haja pizza!).

A existência de trabalho é real: hoje, especialmente em grandes metrópoles, a demanda por delivery de comida, documentos ou objetos é constante. No entanto, é preciso ter ou alugar um meio de transporte e estar disposto a trabalhar na chuva, por exemplo, ou em horários de refeição (entrega de almoço ou jantar costumam ser o pico de pedidos de delivery).

Veredito

Os apps de delivery fazem parte de um segmento que cresceu muito na última década, o da economia compartilhada. Na prática, a ideia une pessoas que podem oferecer um serviço a quem está disposto a prestá-lo. Existe um debate sobre as condições e remuneração de quem trabalha em tempo integral com apps – mas, como forma de renda extra no curto prazo, fazer delivery pode funcionar para quem está disposto a investir bastante tempo no final de semana/contraturno do trabalho.

13. Passeie com cachorros 

A promessa: Leve cachorros para passear e ainda faça uma exercício enquanto ganha dinheiro.

Realidade: Existem serviços que conectam passeadores e donos de pets e simplificam bastante o trabalho de encontrar clientes. O preço é fechado por passeio ou por hora e pode variar bastante – de R$10 a R$30 por passeio, dependendo do bairro e cidade. Geralmente, as exigências são gostar de animais, ter alguma disponibilidade de horário e poder usar o smartphone para cadastrar o aplicativo do serviço.

Um ponto importante: essa é uma tarefa que exige muita responsabilidade e cuidado com os animais.

Veredito

Funciona bem para um número grande de pessoas. Se você gosta de animais e tem disposição física para o trabalho, passear com cachorros pode sim ser uma renda extra viável. 

14. Faça tarefas de casa – como faxina ou mudança

A promessa: Cuide de afazeres domésticos ou ajude pessoas em momentos específicos (como mudança de casa) e cobre pelo seu tempo.

A realidade: Quem tem tempo para dedicar sempre pode se disponibilizar para ajudar em tarefas domésticas/serviços em troca de alguma remuneração. Além de oferecer para amigos e familiares, existem plataformas digitais que podem ajudar a encontrar clientes. Vale lembrar, apenas, que essas plataformas ficam com uma porcentagem dos serviços agendados.

Veredito

Pode funcionar e não requer nenhum investimento inicial. Os cuidados básicos são segurança (entrar na casa de desconhecidos) e atenção ao tempo (se você tem um emprego e busca uma renda extra, precisa de cuidado para não sobrecarregar ainda mais sua rotina de trabalho).

15. Faça artesanato para vender e gerar renda extra

A promessa: Transformar um hobby em dinheiro fazendo arte para amigos e familiares. 

A realidade: Como muitas das dicas propagadas na internet, essa só funciona com quem já tem alguma habilidade manual. Além disso, “viver da sua arte” envolve mais do que o talento: você vai precisar cuidar de estoque e garantir a entrega dos produtos.

Veredito

Pessoas realmente talentosas e que conseguem criar peças/objetos de forma rápida têm mais chance de conseguir viabilizar uma fonte duradoura de renda extra com esse tipo de empreitada. Do contrário, tentar vender artesanato pode apenas consumir muito do seu tempo.

16. Trabalhe como afiliado/ em um programa de afiliados

Promessa: Divulgue produtos ou serviços e ganhe uma comissão do que as pessoas gastarem através do link que você enviar. 

Realidade: O primeiro passo é se cadastrar em plataformas de programas de afiliados. Lá, você terá acesso a listas de produtos e serviços que as empresas querem divulgar. Cada um deles terá um link especialmente gerado para você – e é esse link, que contém uma identificação, que deve ser divulgado nas suas redes sociais, no seu blog, enviado para amigos, etc. Cada compra efetuada através do seu link exclusivo gera uma comissão. 

Veredito

Funciona para quase todo mundo. O tempo e dedicação não precisam ser muito elevados e nem é preciso investir uma quantia inicial.  No entanto, não espere grandes quantias se você não tem muitos seguidores/acessos: afinal, quanto mais pessoas comprarem através do seu link, mais dinheiro você ganha. 

17. Escreva: trabalhe como redator freelancer

Promessa: Ganhe dinheiro extra sem sair de casa escrevendo textos para empresas.

Realidade: Hoje, a maioria das empresas trabalha na criação de conteúdos – sejam eles para seus sites, materiais internos ou mídias sociais. Existem também plataformas que conectam freelancers a negócios em busca de redatores. No entanto, vale lembrar:  existem também muitos profissionais de comunicação no mercado…

Veredito

Pouco aplicável para a maioria das pessoas. Funciona para quem realmente gosta de escrever e consegue fazer textos de qualidade e com agilidade.

18. Alugue quartos de casa

A promessa: hospedar pessoas em casa é um jeito fácil de ganhar um dinheiro a mais.

A realidade: Os serviços de aluguel temporário vêm mudando a forma como as pessoas se hospedam. Quem tem um cômodo disponível em casa pode fazer dinheiro oferecendo-o para viajantes ou pessoas entre residências.

É importante lembrar: você vai ter que dividir seu espaço pessoal com um estranho. Essa pode ser uma situação agradável, divertida, ou até indiferente, mas também pode gerar desconforto. Sim, você vai ganhar uma margem de lucro, mas deve estar preparado para eventuais inconvenientes, como um hóspede que não segue as regras da casa e pertences pessoais quebrados, por exemplo.

Veredicto

Se estiver tranquilo com as possíveis complicações, pode valer a pena, sim. Ter hóspedes não vai aumentar muito as contas e pode ajudar na soma total do mês. Só fique atento às normas se viver em um edifício para não se complicar com o vai e vem de pessoas.

19. Venda roupas e objetos usados na internet

A promessa: Dá para fazer uma boa renda extra sem sair de casa colocando roupas, mobília e objetos à venda na internet. Existem sites/apps e plataformas que facilitam esse comércio online.

A realidade: São grandes as chances de você ou sua família terem algum objeto em casa que possa ser vendido – mas é sempre bom lembrar que as plataformas digitais ficam com uma porcentagem da venda. Em algumas plataformas, o vendedor tem que pagar uma comissão que pode chegar a 20% do valor do produto, mais taxas fixas por item vendido. Ou seja, de duas, uma: ou o vendedor encarece sua mercadoria e a torna menos competitiva, ou perde essa margem de lucro.

Mesmo quando o serviço é gratuito, é preciso arranjar um jeito de se destacar na multidão – são milhões de anunciantes em cada canal, todos competindo pela atenção dos clientes e pelo melhor custo-benefício de produto. Muitas vezes, para conseguir fazer uma venda, será necessário pagar por um anúncio.

Existem também espaços físicos (como brechós) especializados em comprar e revender peças de segunda mão – mas, para se manter, esses estabelecimentos precisam adquirir os produtos por um preço mais barato do que o que vendem. Existe ainda a opção de usar grupos em redes sociais ou organizar uma venda física na própria casa, mas, nos dois casos, é preciso cuidado na hora de receber pagamentos.

Veredito

Funciona, sim, como forma de levantar uma quantia pontual – mas provavelmente não dá para contar com venda de itens pessoais como renda extra todo mês.

20. Seja um guia turístico

Promessa: ganhe renda extra passeando pela sua cidade com estrangeiros ou pessoas de outros estados. 

Realidade: Para começar, tecnicamente esse trabalho não se enquadra em ser um guia turístico (existem profissionais dedicados a isso). No entanto, o trabalho que algumas plataformas online oferecem é o de ser “amigo por um dia” ou “companhia por um dia” para viajantes.

Nesses casos, os turistas escolhem na plataforma os perfis de “amigos” com quem desejam conhecer a cidade e aproveitam dicas realmente locais – e não super turísticas. Os anfitriões são avaliados e recomendados ou não pelos usuários. Para receber estrangeiros, geralmente é preciso falar inglês ou espanhol (embora isso dependa bastante do perfil do viajante). 

Veredito

Funciona para quem tem disponibilidade e paciência, mas provavelmente não será uma renda constante.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.4

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post