Pular navegação

Tipos de empréstimo: quais existem e como escolher o melhor?

Consignado, pessoal, com garantia. Cada opção tem características próprias. Saiba como funcionam os principais tipos de empréstimo e no que é preciso prestar atenção antes de contratar.

Tipos de empréstimo - imagem de uma mulher branca ao lado de um homem negro, e ambos estão sorrindo. Ela segura um celular com uma das mãos e veste uma camisa de seda off white e uma calça de linho marrom. Ela tem cabelos grisalhos, cacheados, na altura do ombro. O homem veste uma camiseta rosa claro, é careca e tem barba branca e comprida. Eles estão em uma sala de estar, com sofá, almofadas, quadros, plantas e uma mesa de centro com objetos decorativos e um prato com frutinhas.

Contratar um empréstimo pode ser uma boa solução quando se precisa lidar com alguma emergência financeira ou quando quer antecipar algum sonho, como comprar um imóvel, um carro ou até mesmo reformar a casa. Mas é importante saber escolher entre os diferentes tipos de empréstimo aquele que é mais adequado à a sua realidade financeira, levando em conta taxas de juros, prazo para pagamento, valor da parcela e funcionamento do empréstimo. 

Embora a dinâmica dos empréstimos seja a mesma, existem diferentes modalidades disponíveis no mercado.

Abaixo, entenda quais são os tipos de empréstimo mais comuns e como cada um deles funciona.

Quais tipos de empréstimo existem e o que levar em conta antes de contratar?

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal ou crédito pessoal é uma das modalidades mais simples: o contrato é feito diretamente entre a instituição financeira que oferece o crédito e a pessoa que o contrata.

A instituição financeira é livre para estabelecer alguns critérios, como os prazos para pagamento, taxas de juros mensais e o valor do empréstimo.

Normalmente, a contratação funciona da seguinte maneira: uma pessoa realiza uma simulação de empréstimo com determinado valor e confere o prazo de pagamento e juros conforme. Depois, é preciso fornecer alguns dados, como CPF, RG, salário mensal, entre outros, e uma análise de perfil é realizada. A partir dessa análise, a instituição pode ou não conceder o empréstimo.

Isso é diferente quando a pessoa possui um limite pré-aprovado de crédito em uma instituição em que já é cliente. Neste caso, a partir das simulações de taxa de juros e prazo de pagamento, o cliente escolhe uma das opções, aceita o contrato e o empréstimo é concedido.

As taxas de juros são, em média, maiores que as do empréstimo consignado, por exemplo.  

O empréstimo pessoal é uma das modalidades concedidas pelo Nubank. Aqui você sabe mais sobre como contratar, quais são as taxas de juros e as vantagens.

Assista ao vídeo abaixo para saber como contratar um empréstimo pessoal no Nubank.

https://www.youtube.com/watch?v=Ovn7SD98lVk

O que levar em conta antes de pedir um empréstimo pessoal?

Os juros não são a única coisa para ficar atento na hora de contratar um empréstimo pessoal. Além deles, taxas de abertura de conta, de manutenção ou até mesmo seguros podem ser cobradas pelas instituições. Fique atento ao Custo Efetivo Total (CET) do empréstimo. Esse valor deve aparecer no contrato e engloba todos os custos que o cliente terá. 

Saiba quais são os tipos de empréstimo disponíveis no Nubank e tudo o que você precisa saber antes de contratar

Empréstimo Consignado

O empréstimo consignado funciona da seguinte maneira: em vez de pagar proativamente as parcelas todo o mês, ela é descontada automaticamente da folha de pagamento ou do benefício de Previdência (aposentadoria do INSS) de quem contratou esse tipo de crédito. 

Ele é um empréstimo de baixo risco, pois a instituição financeira recebe o pagamento assim que o salário ou o benefício cai na conta de quem o contratou. Isso reduz o risco de inadimplência e, portanto, os juros cobrados geralmente são mais baixos em relação a outros tipos de empréstimo.

Contratar um empréstimo consignado depende da sua empresa empregadora e das instituições que têm parceria com ela. Existem algumas regras para essa modalidade: 

  • Por mês, o pagamento da parcela deve estar dentro da margem consignável (entenda mais abaixo) estabelecida para a categoria do trabalhador que contrata o empréstimo; 
  • O desconto em folha também deve ser autorizado no momento da contratação;
  • Podem contratar empréstimo consignado funcionários públicos, funcionários registrados no regime CLT e beneficiários do INSS.

O que é margem consignável?

A margem consignável é o valor máximo da renda mensal que pode ser comprometida com um empréstimo consignado. 

Essa margem foi criada como forma de evitar o superendividamento dos cidadãos. Assim, é possível garantir que, mesmo contratando um empréstimo, a pessoa também terá recursos necessários para os gastos básicos, e não vai correr o risco de ter toda a sua remuneração consumida pelo pagamento das parcelas do crédito. Cada categoria de trabalhador tem uma margem consignável diferente. Saiba quais são elas:

  • A margem consignável INSS, aplicável aos aposentados e pensionistas da Previdência Social e aos titulares do BPC (Benefício de Prestação Continuada), é de 45% da renda líquida mensal, e foi definida pela Lei nº 14.431/2022. Ou seja, esse é o percentual da renda que pode ser comprometido com a parcela do empréstimo;
  • A margem para trabalhadores que atuam no regime CLT (carteira assinada) é de 40% da renda líquida – sendo 5% voltados exclusivamente para gastos no cartão de crédito consignado;
  • Já a margem consignável dos servidores federais, de acordo com a  Lei nº 14.509/2022, é de 45%, sendo 5% exclusivos para o cartão de crédito consignado.

O que levar em conta antes de pegar um empréstimo consignado?

Faça as contas e tenha certeza de que as parcelas cabem no seu salário (lembre-se: elas serão descontadas automaticamente todos os meses). Além disso, fique atento às taxas de juros e às condições, como a possibilidade de antecipar parcelas. 

O Nubank oferece empréstimo consignado para servidores públicos federais e para beneficiários do INSS.

NuConsignado: conheça os tipos de empréstimo consignado que o Nubank oferece

https://www.youtube.com/watch?v=WlXlk9QoVJM

Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia funciona como um empréstimo pessoal, mas com uma diferença: a instituição utiliza algum bem de quem contrata o empréstimo, como imóvel, automóvel, investimentos ou dinheiro guardado em conta, como garantia do pagamento. Isso significa que, caso as parcelas do empréstimo não sejam quitadas, o bem usado como garantia pode ser tomado. 

É justamente pela garantia que esse tipo de empréstimo costuma ter taxas mais baixas.

O empréstimo com garantia é possível por meio de uma operação chamada alienação fiduciária. A instituição financeira fica como proprietária temporária do bem que está sendo usado como garantia até que a dívida seja paga. O cliente tem direito à posse daquele bem e pode usá-lo – mas, no papel, só será proprietário novamente quando quitar o débito.

O que levar em conta antes de contratar um empréstimo com garantia?

Além da atenção aos juros, condições e Custo Efetivo Total, vale pesar o que você está dando de garantia – a casa da família ou um carro que não é essencial no dia a dia, por exemplo. Entender as consequências da inadimplência é fundamental para tomar uma decisão mais consciente. 

O Nubank oferece empréstimo com garantia de dinheiro guardado nas Caixinhas, na modalidade RDB Planejado, com saldo na conta do Nubank e com aplicações no Tesouro Direto. Clique aqui para saber mais detalhes

No vídeo abaixo, você pode saber como funciona o empréstimo com dinheiro guardado no Nubank.

https://www.youtube.com/watch?v=VE2hH4M3YKI

Antecipação do saque-aniversário do FGTS

A antecipação do saque-aniversário do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é uma modalidade de empréstimo em que é possível antecipar até 12 parcelas do saque-aniversário e o seu saldo do FGTS é a garantia do pagamento. 

Essa modalidade também costuma ter juros mais baixos que outros tipos de empréstimo. Ao contratar a antecipação do saque-aniversário, o valor total do empréstimo (composto pelo valor antecipado + juros e encargos) é bloqueado do seu saldo do FGTS. 

Os pagamentos são automáticos e o dinheiro sai direto da conta do Fundo de Garantia para cobrir as parcelas do empréstimo. Ou seja, você não precisa se preocupar em lembrar da data do pagamento.

O restante do seu saldo na conta do FGTS continua disponível. Ou seja, os outros usos para o dinheiro – como a compra de imóveis, questões de saúde ou acesso por doença grave – continuam valendo.

O que levar em conta antes de fazer a antecipação do saque-aniversário do FGTS?

Ao escolher a modalidade de saque-aniversário, o trabalhador deixa de ter direito a sacar o FGTS se for demitido sem justa causa. Em caso de demissão, quem optou pelo saque-aniversário terá direito somente à multa de 40% por rescisão.

Além disso, com um saldo menor, o lucro do FGTS repassado também será menor e, no caso de financiamentos imobiliários, a pessoa terá menos valor disponível. Na hora de fazer a antecipação, é sempre importante conferir a taxa de juros e demais condições do contrato.

Como funciona a antecipação do saque-aniversário do FGTS no Nubank?

Saiba como antecipar o seu saque-aniversário do FGTS no vídeo abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=5rZM--DTXYY

Empréstimo com portabilidade de salário

O empréstimo com portabilidade de salário é muito parecido com um empréstimo pessoal comum: a pessoa contrata e deve pagar as parcelas com o dinheiro que tem em conta. A diferença é que, como a pessoa faz a portabilidade de seu salário para aquela conta, a instituição tem mais informações e pode oferecer juros mais vantajosos.

É diferente, por exemplo, do empréstimo consignado, que segue uma série de regras específicas e desconta as parcelas automaticamente do salário.

O pagamento do empréstimo com portabilidade de salário segue o mesmo formato que o empréstimo pessoal. Mas a forma de pagamento varia de instituição para instituição.

O que levar em conta antes de fazer um empréstimo com portabilidade de salário?

Independentemente do tipo de empréstimo que contratar, vale ficar atento não só nos juros, mas também no Custo Efetivo Total (CET). Nele estão embutidos, além dos juros, o IOF, seguro, tributos, registros e outras despesas do contrato.

Cheque especial

O conhecido cheque especial é também uma modalidade de empréstimo - embora muita gente não saiba disso.

Sempre vinculado à conta corrente, ele é uma linha de crédito pré-aprovada oferecida pelos bancos para clientes que gastam mais do que têm depositado nas suas contas. Quando o saldo fica negativo, o banco empresta um dinheiro para o cliente cobrir os gastos e cobra juros em cima desse valor. Também é cobrado o IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras)

Quanto mais tempo o usuário passa usando o cheque especial, mais juros paga. O mesmo vale para o valor: quanto maior o saldo negativo, mais juros serão cobrados.

Em alguns casos, as instituições podem oferecer alguns dias "gratuitos" no cheque especial – ou seja, alguns dias sem cobrar as taxas de juros caso você entre nele. De toda forma, essa modalidade é indicada somente para emergências e por períodos curtos. Em outros casos, é mais vantajoso contratar outra linha de empréstimo com juros mais baixos.

Lembrando que a conta do Nubank é uma conta de pagamentos e, por isso, não tem cheque especial.

Financiamento

Basicamente, o financiamento é um tipo de empréstimo que limita o que o cliente pode fazer com o dinheiro tomado, por exemplo a aquisição de um imóvel ou de um carro. Na maioria das vezes, o mesmo bem que se compra com o financiamento é usado como garantia. Os tipos mais comuns de garantia incluem a hipoteca ou alienação fiduciária.

Geralmente, o financiamento é uma opção mais vantajosa na hora de adquirir um grande bem material, como um apartamento, casa ou carro. A maioria das instituições oferece linhas específicas para financiar esse tipo de compra.

O que levar em conta antes de fazer um financiamento?

As taxas de juros e os prazos para pagar podem variar bastante entre instituições e as modalidades de financiamento escolhidas. É preciso se planejar bastante antes de assinar esse tipo de contrato, já que, em caso de atraso, a instituição pode conseguir tomar o seu imóvel ou carro financiado de volta – mesmo que você já tenha pago muitas parcelas.

Portanto, confira sempre a taxa de juros e o CET, e tenha certeza de que as parcelas cabem no seu orçamento. Além disso, é sempre bom tomar alguns cuidados como checar a instituição e ler os contratos com atenção.

Quais tipos de empréstimo escolher?

A resposta é: depende do seu objetivo com o empréstimo, do valor que irá contratar, do tempo que pretende pagar por ele, de sua situação financeira. São muitas variáveis. O ideal é, depois de avaliar sua situação financeira, ver qual se encaixa mais com o seu caso, além de qual é o mais vantajoso.

Está pensando em pedir um empréstimo? Confira aqui dicas que podem te ajudar:

Vale a pena pedir empréstimo para quitar dívidas?

Quando vale a pena pedir um empréstimo?

Empréstimo bom x Empréstimo ruim: saiba diferenciar

Cuidados na hora de pedir empréstimo pessoal

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade.Ao continuar a navegar, você concorda com essa Política.