Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Quando vale a pena pedir...

Quando vale a pena pedir um empréstimo?

Um empréstimo pode te tirar de um apuro ou te ajudar a realizar um sonho, mas nem sempre ele é uma boa ideia.

Comprar um carro, quitar uma dívida, reformar o apartamento, pagar uma despesa médica inesperada… Existem várias situações em que pedir um empréstimo parece uma boa ideia. Às vezes é mesmo, mas, para descobrir se realmente vale a pena, alguns fatores devem ser levados em consideração.

Abaixo, explicamos os tipos de empréstimo que existem e os motivos para solicitá-los ou não.

Tipos de empréstimo

Os tipos de empréstimo mais comuns são:

  1. Empréstimo consignado: nele, as parcelas são descontadas da folha de pagamento ou da aposentadoria de quem contrata.
  2. Empréstimo pessoal: o contrato é feito diretamente entre a instituição financeira e a pessoa que solicita. Essa é a modalidade oferecida pelo Nubank (leia tudo sobre ela aqui).
  3. Empréstimo pessoal com garantia: funciona como o empréstimo pessoal, mas a instituição usa algum bem do contratante como garantia.
  4. Cheque especial: sim, ele também é um empréstimo! Trata-se de um limite pré-aprovado que o cliente usa automaticamente quando gasta mais do que o saldo em sua conta-corrente.
  5. Financiamento: é um tipo de empréstimo no qual a finalidade do uso do dinheiro é acordada entre o cliente e a instituição financeira – ou seja, ele só pode ser usado para pagar por algo pré-determinado, normalmente, um carro ou imóvel. O bem financiado serve como garantia.

Aqui explicamos mais sobre cada tipo de empréstimo, suas vantagens e desvantagens.

Empréstimo vale a pena?

Diferentes tipos de empréstimo são mais adequados para diferentes situações. De modo geral, as pessoas que os pedem se dividem em dois grupos:

  1. Pessoas que precisam pagar uma dívida ou débito existente;
  2. Pessoas que precisam de dinheiro para adquirir um bem ou realizar um plano, como viajar.

Quando vale a pena pagar uma dívida com um empréstimo?

Uma pesquisa conduzida em 2018 pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revelou que 23,7% dos entrevistados havia contratado um empréstimo para quitar uma dívida – de cartão de crédito, prestações e até outros empréstimos em aberto.

Essa é uma boa ideia? A resposta é relativamente simples: só vale a pena pedir um empréstimo para pagar uma dívida se você for gastar menos.

Um exemplo: você se enrolou no cheque especial, cujos juros chegam a mais de 300% ao ano. Para colocar em números claros, se você ficar negativado em R$ 200,00, em 12 meses, essa dívida se transformará em mais de R$ 800,00. Neste caso, considere pedir um empréstimo pessoal, por exemplo, que pode chegar a um quinto deste valor.

Independentemente do tipo de empréstimo que contratar, os juros não são a única cobrança em que você deve prestar atenção. Olho aberto, principalmente, para o Custo Efetivo Total (CET).

No CET estão embutidos, além dos juros, o IOF, seguro, tributos, registros e outras despesas de comum acordo no contrato.  O IOF é de 0,38% sobre o valor total, mais uma porcentagem de 0,0082% por dia, calculada de acordo com o prazo de pagamento.

Lembre-se: É importante fazer um planejamento financeiro para ter certeza que as parcelas cabem no seu bolso.

A gente lista aqui algumas dicas de como quitar suas dívidas.

Quando vale a pena pedir um empréstimo para comprar algo?

Um empréstimo bem negociado pode permitir que você adquira um bem valioso ao qual não teria acesso se precisasse pagar à vista.

Ao decidir se você quer um empréstimo, é preciso pesar qual é o benefício que aquela compra te trará a longo prazo. A reforma de um imóvel, por exemplo, é um dos motivos mais frequentes que levam os brasileiros a pedir empréstimos pessoais ou consignados – cerca de 20% das solicitações, segundo a pesquisa do SPC Brasil e da CNDL. A reforma, além de atender a um conforto pessoal, também ajuda a valorizar o seu bem.

Da mesma forma, é comum emprestar dinheiro para comprar um imóvel ou um automóvel, pagar por um curso ou abrir um negócio. Todos esses motivos podem ser considerados “investimentos” para o futuro – mas cada caso é um caso e cada empréstimo é um empréstimo. Em qualquer situação, é essencial fazer um planejamento financeiro antes de contrair a dívida.

Quando o empréstimo não vale a pena?

A pesquisa também revelou razões pelas quais os brasileiros pedem empréstimos que merecem atenção. Compra de roupas, sapatos, móveis e eletrônicos figuraram entre os motivos, assim como pagamento de viagens.

Diferentes pessoas valorizam diferentes coisas e não há problema nisso. Mas vale a pena pensar muito bem antes de pedir um empréstimo para uma despesa não essencial.

Os juros são altos e a dívida pode crescer exponencialmente se não houver planejamento. Em muitos casos, vale mais a pena economizar por um período e gastar apenas quando tiver dinheiro suficiente guardado.

Veja aqui 10 dicas para começar a economizar

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter