Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Empréstimo e financiame...

Empréstimo e financiamento: qual é a diferença?

Saiba escolher o que é melhor para você.

Empréstimo e financiamento são dois produtos diferentes oferecidos pelas instituições financeiras – e o consumidor precisa entender como funciona cada um deles para fazer a melhor escolha.

Basicamente, existem duas grandes diferenças entre empréstimo e financiamento:

  • O que o cliente pode fazer com o dinheiro
  • O que precisa deixar como garantia em troca dele.

Como funciona um empréstimo

O empréstimo é um contrato entre um cliente e uma instituição financeira: o cliente recebe uma quantia em dinheiro e precisa devolvê-la para a instituição em um determinado prazo, pagando juros.

Ao receber o empréstimo o cliente pode gastá-lo como quiser (e, depois, precisa pagar de volta à instituição).

Em alguns casos, os bancos ou instituições podem pedir que o cliente conte como pretende gastar o dinheiro – mas isso não determina o destino do empréstimo.

Na maioria das vezes, também é possível fazer o empréstimo sem dar nenhum tipo de garantia em troca.

Alguns dos tipos comuns de empréstimo são: empréstimo pessoal, empréstimo consignado e CDC (crédito direto ao consumidor).

Os juros do empréstimo, portanto, costumam levar bastante em conta o relacionamento que o cliente tem com a instituição financeira.

Ter uma conta que não está no negativo, pagar em dia parcelas do cartão e ter uma renda mensal compatível com o valor que se quer pedir emprestado costumam ser pontos positivos que as instituições levam em conta na hora de calcular as taxas de juros.

Como funciona o financiamento

O financiamento também é um tipo de contrato entre clientes e instituições financeiras – mas ele tem regras diferentes das do empréstimo.

O financiamento tem uma condição clara: o cliente precisa usar a quantia que pegou emprestada em algo específico e já combinado com a instituição.

Na hora de pedir o financiamento, é preciso especificar o motivo e destino do dinheiro. Por exemplo: fazer um financiamento para a aquisição de um imóvel.

Por isso, geralmente, o financiamento possui algum tipo de garantia ligada justamente ao bem que o cliente adquiriu com ele. No caso do imóvel, o apartamento que o cliente comprou com o financiamento entra como garantia da dívida.

Os tipos mais comuns de garantia incluem a hipoteca ou alienação fiduciária – um termo que costuma confundir bastante gente.

O que é alienação fiduciária?

De forma resumida, a alienação fiduciária permite que a instituição financeira que oferece o empréstimo seja a proprietária do bem que está sendo financiado até que a dívida seja quitada.

A posse fica com o cliente que pegou o financiamento – o que significa que ele pode usar o carro, imóvel ou bem à vontade, mas o dono mesmo é o banco ou instituição que financiou essa compra. Quando o financiamento é quitado, a propriedade passa para o cliente.

As taxas de juros do financiamento, portanto, não dependem apenas do relacionamento do cliente com a instituição – mas também levam em conta o tipo de bem que ele quer adquiri com o valor solicitado.

Em muitos casos, como existe um bem como garantia, o financiamento pode ter taxas melhores – já que o risco para a instituição que está emprestando o dinheiro é menor.

Empréstimo e financiamento: o que é melhor?

A melhor opção, entre empréstimo e financiamento, é sempre aquela que se encaixa nas necessidades específicas de cada um.

As taxas de juros e os prazos para pagar podem variar bastante entre instituições e as modalidades de empréstimo escolhidas.

Geralmente, o financiamento é uma opção melhor na hora de adquirir um grande bem material – como um apartamento, casa, carro… A maioria das instituições, inclusive, oferece linhas específicas para financiar esse tipo de compra.

Mas lembre-se: é preciso se planejar bastante antes de um financiamento pois o bem adquirido está em jogo. Em caso de atraso, a instituição pode conseguir tomar o seu imóvel ou carro financiado de volta – mesmo que você já tenha pago muitas parcelas.  

Já o empréstimo dá mais flexibilidade para gastar o dinheiro – e, justamente por isso, é preciso ter cuidado.

Antes de optar por qualquer opção, vale considerar se:

  • Você realmente precisa do dinheiro?
  • As prestações do empréstimo ou financiamento cabem no seu bolso?
  • É possível esperar, guardar o dinheiro e fazer a compra – e não pegar um empréstimo?

Além disso, é sempre bom tomar alguns cuidados antes de fechar qualquer tipo de empréstimo – como checar a instituição e ler os contratos com atenção.

Lembre-se: se mal planejados, empréstimo e financiamento podem colocar os consumidores em uma situação financeira nada confortável.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter