Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Cheque especial: como fu...

Cheque especial: como funciona e por que fugir dele

Você pode estar pagando uma das maiores taxas de juros do mercado. Fique atento e conheça as regras para evitar ciladas.

O dinheiro acabou antes do fim do mês – mas os boletos chegaram e você precisou pagar, mesmo sem ter saldo suficiente na sua conta. É nessa hora que muitas pessoas acabam caindo no chamado cheque especial – uma opção que pode piorar muito o tamanho da sua dívida.

O que é cheque especial?

O cheque especial é uma linha de crédito oferecida pelos bancos para clientes que gastam mais do que têm depositado nas suas contas. Ele é sempre vinculado à conta corrente.

Em outras palavras, o banco te empresta um dinheiro para você cobrir seus gastos e cobra juros em cima desse valor.

Por que o cheque especial tem esse nome?

O nome vem da época em que as folhas de talões de cheques eram uma forma muito comum de descontar pagamentos. Hoje, no entanto, esse tipo de crédito pode cobrir transações gerais nas contas.

Cheque especial é empréstimo?

Não exatamente. A diferença para outros tipos de empréstimo pessoal é que o cheque especial é pré-aprovado. Você não precisa pedir que ele seja liberado e nem precisa dar nenhum tipo de garantia, pois já tem um limite a mais para gastar caso precise.

Ou seja: não é preciso comunicar ao banco que você quer essa linha de crédito. Se a sua conta ficar no negativo, dentro do limite pré-aprovado, você automaticamente já entra nela.

O limite varia conforme cada cliente, mas os juros cobrados pelos bancos são os mesmos. Em alguns casos, as instituições podem oferecer alguns dias “gratuitos” no cheque especial – ou seja, alguns dias sem cobrar as taxas de juros caso você entre nele.

A cobrança desse valor é debitada da própria conta do cliente, na data estipulada pelo banco.

Qual é o problema do cheque especial?

Juros. Juros. Juros. Justamente por não exigir nenhuma garantia, o cheque especial possui uma das maiores taxas de juros da economia.

Dependendo do seu banco, a taxa de juros do cheque especial pode chegar a mais de 14% ao mês ou 400% ao ano.

Atualização: Em Janeiro de 2020, o Banco Central pretende limitar os juros do cheque especial para 8% ao mês.

É muito dinheiro gasto apenas pagando juros. Por isso, é importante entender tudo o que está por trás dessa linha de crédito antes de começar a usá-la.

Ah, e vale lembrar que, além dos juros, caso o cliente estoure o limite do cheque especial ou não tenha o dinheiro em conta no dia do pagamento, o banco pode cobrar uma multa em cima da dívida.

Ou seja, além dos juros, você pode pagar uma multa. Por isso, é importante pesar se esse crédito que o banco oferece vai valer a pena. Um dos maiores erros é considerar esse limite a mais como parte do seu orçamento mensal.

Lembre-se: o cheque especial é apenas para emergências. Se o dinheiro na conta não vai dar até o fim do mês, é melhor já estudar outras opções de empréstimo e evitar os juros astronômicos.

Quer saber quanto o seu banco cobra no cheque especial? O Banco Central mantém atualizada uma tabela com as taxas de juros do cheque especial de todas as instituições bancárias do Brasil.

Se você está com problemas para quitar as dívidas, confira o nosso post com dicas sobre como negociar dívidas do cartão de crédito.

Quais as regras do cheque especial?

Em julho de 2018 entraram em vigor novas medidas que os bancos precisam seguir sempre que oferecerem este tipo de linha de crédito a um cliente.

No geral, elas garantem mais transparência e opções melhores aos clientes.

Regras do cheque especial

  1. O banco precisa te avisar toda vez que você entrar no cheque especial. Ele tem até 5 dias úteis a partir do dia em que você começa a usar essa linha de crédito para te informar.
  2. O seu extrato precisa ser transparente e mostrar o seu saldo separado do limite oferecido no cheque especial. Ou seja: a ideia é não confundir as pessoas e deixar bem claro o que elas têm mesmo para gastar.
  3. Se o cliente entrar no cheque especial e estiver devendo por mais de 30 dias um valor maior do que 15% do seu limite, o banco precisa oferecer uma outra opção de crédito a juros menores. Mesmo se o cliente não aceitar, o banco precisa entrar novamente em contato a cada 30 dias para oferecer uma alternativa.  
  4. O cliente pode pedir para cancelar essa linha de crédito a qualquer momento. Isso significa que, no futuro, ele não vai mais ter essa opção disponível automaticamente na sua conta.  

Entender o que é cheque especial, e quais são os seus direitos como consumidor, é fundamental para não entrar em dívidas difíceis de pagar.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.