Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Taxa de cartão de créd...

Taxa de cartão de crédito: você conhece o que está pagando?

Descubra de uma vez o que é o rotativo e como funcionam as taxas que podem ser cobradas no seu cartão.

Responda rápido: você conhece a sua taxa de cartão de crédito? Sabe onde procurar informações detalhadas sobre o que está pagando? Se a resposta é não, saiba que você não está sozinho.

Hoje, mais de 52 milhões de brasileiros usam o cartão de crédito no dia-a-dia – mas 96% deles não conhecem todas as taxas ou juros a que estão sujeitos. Além disso, cada pessoa costuma ter, em média, dois cartões – o que pode complicar bastante a gestão financeira.

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) estima que 93% dos usuários de cartão de crédito gastam mais do que deveriam. O resultado disso é que um em cada quatro usuários de cartão entraram no rotativo recentemente…

Não sabe o que é o rotativo? Fique calmo e leia este post até o fim.

Aqui, a gente explica tudo sobre os diferentes tipos de taxas que podem aparecer na sua fatura para que você consiga controlar melhor os seus gastos ao longo do mês.

1- Tipos de taxa de cartão de crédito

De forma resumida, os bancos ou instituições que emitem cartões de crédito podem ganhar dinheiro com dois tipos de taxas:

  • Taxas de manutenção – ligadas a serviços e produtos do próprio cartão, como anuidades, saques, programas de fidelidade
  • Juros – que podem ser cobrados quando o cliente atrasa o pagamento da fatura ou estoura o seu limite. Os juros são o chamado custo financeiro do crédito.

Como encontrar as informações sobre as taxas?

As informações sobre os encargos (conjunto de taxas que incidem sobre o seu cartão de crédito) estão no contrato de prestação de serviço da operadora do cartão. Em geral, há uma tabela com as tarifas e o Custo Efetivo Total (CET), que é o custo financeiro que tem seu cartão.

2- Existe mais de um tipo de taxa de cartão de crédito?

Sim. Existem duas categorias de cartão de crédito: básico e diferenciado – e sobre elas podem incidir diferentes tipos de taxas.

  • O cartão de crédito básico é utilizado apenas para pagamentos de bens e serviços (ou seja: é um cartão comum que o cliente pode usar para compras nos estabelecimentos credenciados para aceitar aquela bandeira)
  • O cartão de crédito diferenciado é aquele que oferece programas de benefícios ou recompensas. Ou seja: é um cartão que oferece serviços adicionais, como programas de milhagens, seguros, descontos para compras, etc…

Vale lembrar que a instituição é obrigada a oferecer o cartão de crédito básico com valor de anuidade menor do que a do cartão diferenciado.

Taxa de cartão de crédito básico

Existem cinco tipos de tarifas de cartão de crédito básico (isto é, sem programas de fidelidade ou outras formas de recompensar o cliente). Elas podem ser cobradas pelos bancos ou instituições que emitem os cartões – e foram definidas pelo Banco Central, por meio da Resolução CMN 3.919/2010.

  1. Anuidade, que é cobrada em uma única parcela ou dividida e tem período de doze meses;
  2. Avaliação emergencial de crédito, que é a taxa de cartão de crédito paga pelo cliente quando gasta mais do que o limite;
  3. Pagamento de contas é a taxa paga quando o consumidor paga fatura ou boleto no cartão (luz, água, etc.);
  4. Saque, que é o valor pago a cada saque em dinheiro feito por meio do cartão de crédito no Brasil ou em países do exterior;
  5. Segunda via do cartão, é a taxa cobrada para emissão de novo cartão em caso de perda, roubo, furto etc.

Quer se livrar de todas essas taxas? Conheça o cartão de crédito Nubank: sem anuidade, sem taxas abusivas e sem letras miúdas no contrato. Saiba mais sobre o Cartão Nubank.

Taxas de cartão de crédito diferenciado

A segunda categoria de cartão de crédito autorizada pelo banco central é o diferenciado. Ela se aplica quando o cartão oferece serviços como clubes de vantagens, recompensas, milhagens, descontos etc. Neste caso, os valores da taxa de cartão de crédito variam de acordo com o serviço prestado.

Não há limite máximo para as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras. Entre os serviços que podem ser taxados estão os seguintes:

  • Envio de mensagem automática quando ocorrer movimentação vinculada ao cartão de crédito;
  • Personalização do design do cartão;
  • Segunda via do cartão de crédito.

É importante verificar no contrato quais são as outras taxas incluídas no Custo Efetivo Total do seu cartão.

Além das taxas de manutenção, podem ser cobradas taxas, também se a fatura do cartão não for paga em dia. Neste caso, incidirão multas e juros de acordo com o estipulado no contrato.

3- Taxas de juros: o rotativo do cartão

Quando o cliente não pode pagar toda a fatura na data do vencimento e decide pagar somente o valor mínimo, o restante da fatura entra no chamado crédito rotativo.

O problema? O crédito rotativo é uma linha de crédito que tem juros altíssimos.

Se, por exemplo, você tem uma fatura de R$100,00 e decidiu pagar apenas o mínimo de R$10,00, os juros do crédito rotativo irão incidir sobre os R$90,00 restantes. Assim, na próxima fatura, você irá pagar os R$90,00 mais os juros.

Outra taxa de cartão de crédito que pode aparecer é quando ocorre o parcelamento da fatura. Neste caso, além do IOF – um imposto que é cobrado quando ocorre o parcelamento – a emissora ou operadora do cartão pode cobrar taxas de atraso (chamadas de mora) e também uma multa por atraso. Se tiver sido feito o pagamento mínimo, a multa por atraso não é cobrada.

Vale lembrar que o cliente não pode ficar mais de 30 dias no crédito rotativo. Após esse prazo, a instituição é obrigada a entrar em contato e oferecer outras opções com taxas menores do que as do rotativo.

4- Quem regula as taxas de cartão de crédito?

Crédito é uma operação financeira. Quem cria e supervisiona as regras para essas operações no Brasil é o Sistema Financeiro Nacional (SFN), um conjunto de instituições e instrumentos financeiros que é responsável por quatro mercados com características próprias:

  1. Monetário;
  2. De Crédito;
  3. De Capitais;
  4. Cambial.

Cada um desses mercados conta com regras específicas regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e pelo Banco Central (BACEN). O cartão de crédito entra no segmento do mercado de crédito.

O CMN formula toda a política de moeda e de crédito no país e regulamenta as taxas de juros e o funcionamento das instituições financeiras. Ou seja, o mercado de crédito é todo regulamentado pelo CMN.

Já o Banco Central, ou BACEN, é o “banco dos bancos”, o banco do Governo, a qual todos os demais bancos estão subordinados – inclusive operadoras de crédito, fintechs e outros tipos de instituições financeiras. Qualquer taxa de cartão de crédito, portanto, deve obedecer às regras do BACEN.

As regras dos serviços de pagamentos associados a cartões de crédito são regulamentadas por lei. Ou seja: toda instituição precisa seguir as mesmas regras.

E, relembrando, todo cliente tem o direito de saber quais as taxas a operadora ou banco está cobrando no cartão. Isso precisa estar claro no seu contrato.

Se essas informações não estiverem claras, o Banco Central também ajuda a responder dúvidas sobre as regras e leis ligadas aos serviços de cartão de crédito.  

Se você cansou de pagar taxas e tarifas abusivas, conheça o cartão de crédito Nubank: sem anuidade e com um contrato sem letras miúdas. A gente corta a burocracia para te ajudar a retomar o controle sobre a sua vida financeira.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter