Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Produtos Seguros Por que contratar um seg...

Por que contratar um seguro de vida?

Seguro de vida não é só para casos de morte do titular ou para quem tem idade mais avançada. Veja 6 motivos para contratar.



Seja para arcar com as despesas do dia a dia ou para realizar um sonho antigo, ter um planejamento financeiro é importante para não se apertar ou ser pego de surpresa. E contratar um seguro de vida pode entrar nesse planejamento.

O principal objetivo de um seguro de vida é dar suporte financeiro para os familiares e pessoas próximas de alguém após o seu falecimento – mas não é só isso. Um seguro de vida também pode te dar assistência caso você tenha algum problema de saúde mais grave ou precise gastar com internação e despesas médicas – independentemente da sua idade.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Abaixo, confira seis razões para contratar um seguro de vida.

6 motivos para contratar um seguro de vida

1. Proteção financeira dos dependentes e familiares do titular

Quando um dos acontecimentos (chamados de sinistro) para os quais a pessoa tem uma cobertura se torna realidade, é possível acionar o seguro. Isso significa enviar a documentação que comprove o fato e pedir a indenização. Quem contrata um seguro de vida deve escolher quem serão as pessoas que vão receber essa quantia no caso de sua morte – os beneficiários.

Ou seja, em caso de morte do titular, os dependentes não ficam desamparados financeiramente.

Leia também: Seguro de vida e vida financeira: o que eles têm a ver?

2. Uso em vida

O seguro de vida, muitas vezes, acaba sendo associado à morte. Mas ele não serve somente para casos de falecimento do titular. Também é possível usar o seguro em vida, conforme a seguradora e o produto contratado. 

O segurado pode acionar seu plano em situações como invalidez, incapacidade temporária, doenças graves, assistência médica, resgate da apólice e assistência para casa e carro.

Saiba mais detalhes: Seguro de vida: É possível usar estando vivo?

3. Personalização de coberturas

Muitas pessoas pensam que contratar um seguro de vida é caro e não compensa. A verdade é que o produto é bem acessível e pode ser customizado com base no seu padrão de vida atual.

O preço de um seguro de vida depende da cobertura que você deseja, além de fatores relacionados ao seu estilo de vida e ao risco que ele representa. Vale dizer, também, que se no futuro você quiser alterar ou adquirir coberturas adicionais, é possível modificar o plano. 

Mas atenção: fique sempre de olho em custos que podem estar atrelados a qualquer mudança.  

4. Não tem público específico

Ou seja, ele não é voltado para quem tem idade avançada, por exemplo. O seguro de vida pode ser contratado por pessoas a partir dos 18 anos de idade. Ele é um produto recomendado para quem está preocupado com a sua própria qualidade de vida e com o futuro de seus pais e dependentes.  Em outras palavras, o seguro de vida vale a pena em qualquer momento. 

5. Custo-benefício

Não existe um preço fixo, mas há opções de seguro de vida que custam a partir de R$ 9 por mês – é o caso do Nubank Vida, por exemplo. Ao levar em conta os benefícios que um seguro de vida proporciona, o valor desembolsado por mês pode ser considerado baixo.

6. Isenção de Imposto de Renda e ITCMD

Quando os beneficiários do seguro de vida recebem a indenização, esse valor não tem cobrança de  Imposto de Renda. Isso não quer dizer que o valor não deva ser declarado. Ele deve, sim, constar na declaração anual do IR, mas não haverá desconto. 

O mesmo acontece quando o segurado falece. O seguro não entra na partilha de bens e, por isso, não se aplica o ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação). 

Ou seja, o seguro não entra em inventário. Ele é destinado exclusivamente para os beneficiários que foram previstos no contrato. 

Como declarar seguro de vida no Imposto de Renda?

Leia também:

6 mitos sobre seguro de vida

Por que ter um seguro de vida é importante para quem é PJ?

Dicionário de seguros – o que cada termo quer dizer?

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.17

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post