Início Seu Dinheiro Poupança: o que saber a...

Poupança: o que saber antes de investir

Ela existe desde 1861. Veja se uma ideia de quase dois séculos atrás é a melhor opção para o seu dinheiro de hoje.

A poupança é uma velha conhecida dos brasileiros na hora de guardar dinheiro. Em fevereiro de 2018, dados do Banco Central indicavam que 85% de todos os investidores do país possuíam uma conta poupança — na época, isso representava um total de 62,6 milhões de contas abertas.

De forma resumida, a poupança é uma modalidade de conta bancária atrelada a um dos investimentos mais tradicionais do Brasil: a caderneta de poupança.

Apesar de segura, ela está longe de ser a melhor opção para quem quer juntar dinheiro – e, para entender o porquê, é preciso saber um pouco mais sobre como a poupança funciona.

Se você está sem tempo de ler todo o conteúdo, pule para o resumo ao final da página para não perder as informações mais importantes.

O que é a poupança?

Antes de tudo, é importante saber que o termo “poupança” pode estar relacionado à conta poupança e à caderneta de poupança — diferentes, apesar de parecidos.

A caderneta de poupança é um investimento de baixíssimo risco, controlado pelo governo federal para arrecadar recursos. Já a conta poupança é oferecida pelos bancos para que os correntistas possam aplicar na caderneta.

Ou seja: a conta poupança é um intermediário entre os correntistas dos bancos e a caderneta de poupança.

A poupança é tão antiga quanto a República Federativa do Brasil: ela foi criada em 1861, mesmo ano em que D. Pedro II assinou o decreto que abria a Caixa Econômica Federal. A caderneta de poupança foi criada neste mesmo momento.

Todos os bancos brasileiros são obrigados, por lei, a não cobrar nenhuma taxa para que a conta poupança seja aberta ou mantida, e sua rentabilidade é a mesma em todas as instituições financeiras que a oferecem.

De fato, ela é o investimento favorito dos brasileiros: a caderneta de poupança fechou 2018 com R$ 797 bilhões em recursos, segundo dados do Banco Central divulgados no início de 2019.

Qual a diferença entre conta-corrente e conta poupança?

As duas são oferecidas pelos bancos brasileiros e estão atreladas: na maioria dos bancos, clientes que já possuem uma conta-corrente contam também com uma conta-poupança.

A conta-corrente é por onde os clientes de bancos recebem salários, fazem transações para outras contas e instituições e gerenciam seu dinheiro no dia a dia. Os clientes de uma conta-corrente têm direito a um cartão de débito para realizar saques, seja em caixas automáticos do banco ou 24 horas, e todos os gastos feitos nesse cartão usam o saldo da conta-corrente.

Além disso, as contas-correntes devem ser oferecidas, obrigatoriamente, com uma cesta de serviços com custos que variam conforme o que está incluído nela — número de TEDs e DOCs gratuitos, talão de cheques, entre outros. Obrigatoriamente, a opção mais básica de conta corrente oferecida por um banco será gratuita.

A conta poupança, por sua vez, não é voltada para o uso e controle diário do dinheiro. Como o nome sugere, ela é usada para guardar e poupar dinheiro.

A poupança não dá direito a um cartão de débito ou a transferências via TED ou DOC, por exemplo. Para sacar o dinheiro da poupança é preciso, primeiro, transferi-lo de volta para uma conta-corrente.

Existe ainda mais uma grande diferença entre a conta poupança e a conta corrente: o quanto seu dinheiro rende nelas.

  • A conta poupança está atrelada à caderneta de poupanças e, portanto, o dinheiro depositado nela rende enquanto está parado;
  • Já o saldo da conta-corrente, independente de quanto tempo ficar parado, não vai render.

Resumidamente: deixar seu dinheiro na poupança vai fazê-lo render, mesmo que pouco; na conta-corrente, não.

Qual o rendimento da poupança?

O rendimento da poupança está atrelado à taxa Selic, uma das taxas básicas da economia, e também à Taxa Referencial (TR), calculada diariamente pelo Banco Central.

Por isso, o rendimento da poupança varia quando a Selic aumenta ou diminui.

Até maio de 2012, a poupança rendia 0,5% + TR ao mês. Desde o dia 4 de maio do mesmo ano, o cálculo de seu rendimento passou a ser de dois tipos:

  • Se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano: a poupança rende 0,5% sobre o valor depositado + TR;
  • Se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano: a poupança rende 70% da Selic + TR.

A Selic é decidida pelo Copom (Comitê de Política Monetária) a cada 45 dias. Em dezembro de 2018, ela ficou em 6,5% pela sexta vez consecutiva. Nessa taxa, a caderneta de poupança rende 0,37% ao mês, ou 4,55% ao ano.

Vale a pena investir na poupança?

A poupança é um investimento seguro, com risco quase zero e que permite que os saques sejam realizados a qualquer momento.

É melhor deixar o seu dinheiro na poupança do que parado em uma conta corrente sem rendimento. Mas, no geral, não vale a pena investir na poupança.

Existem dois principais motivos para a poupança não valer a pena:

  • O fato de que o rendimento é creditado somente no “aniversário da poupança”, 30 dias depois do depósito. Ou seja: existe uma data específica, todo mês, em que o rendimento dos últimos dias 30 fica disponível. Você pode, sim, sacar antes desse prazo, mas perderá os rendimentos do período. Vale acrescentar que as aplicações realizadas nos dias 29, 30 e 31 de cada mês terão como data de aniversário sempre o dia 1°.

Você pode, sim, sacar antes desse prazo, mas perderá os rendimentos do período.

  • Existem, além da poupança, outras opções de investimentos tão seguras quanto ela e com rentabilidade muito maior. Os CDBs (confira aqui o que são) e os títulos do Tesouro Direto são algumas das opções.

A própria NuConta, conta digital do Nubank, rende mais do que a poupança.

O dinheiro depositado na NuConta rende diariamente 100% do CDI (um índice muito usado na economia que determina o rendimento anual de diversos tipos de investimento – veja tudo sobre o CDI aqui).

Na prática, qualquer investimento que renda mais de 95% do CDI já rende mais do que a poupança.  

Além disso, você pode sacar o seu saldo da NuConta a qualquer momento e sem perder seus rendimentos. Sobre seu dinheiro, são descontados somente o Imposto de Renda e o IOF, impostos obrigatórios.

Em nosso site, você pode calcular seus rendimentos na NuConta simulando um depósito. Ele mostra também o quanto esses rendimentos são superiores à poupança.

“Não li. Resume, por favor?”

  • A conta poupança é oferecida pelos bancos para que os clientes possam investir na caderneta de poupança (uma aplicação do governo que existe desde 1861);
  • Conta-corrente não é a mesma coisa que a conta poupança. A primeira é usada para movimentar o dinheiro, mas o dinheiro parado nela não rende. Já na poupança o dinheiro depositado rende, mas ela não oferece alguns dos serviços da conta-corrente, como TED, DOC e cartão de débito;
  • O rendimento da poupança está atrelado a duas taxas da economia: a Selic e a Taxa Referencial (TR). Desde 2012, o rendimento da poupança é calculado de duas formas diferentes: se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, ele será de 0,5% sobre o valor depositado + TR ; se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, será 70% da Selic + TR;
  • A poupança rende todos os dias, mas você só pode resgatar esse dinheiro do rendimento a cada 30 dias – o chamado “aniversário da poupança”. Você é livre para tirar o dinheiro quando quiser mas, se tirá-lo antes do aniversário, não receberá nenhum rendimento referente aos últimos 30 dias;
  • Existem opções tão seguras quanto a poupança, mas com rendimento muito maior que o dela. A NuConta é um deles.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter