Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Imposto de Renda: o que ...

Imposto de Renda: o que você precisa saber se vai declarar nos últimos dias

O que você precisa saber se deixou para entregar a declaração do IR perto do final do prazo, dia 30 de abril.

Neste ano, o prazo para declarar o Imposto de Renda teve início no dia 7 de março e termina no dia 30 de abril – o que significa que, a essa altura, restam poucos dias para entregar sua declaração à Receita Federal. Até as 23h59 do dia 30, é possível submeter sua declaração no programa da Receita.

Você pode ter ouvido que o melhor é declarar o IR o quanto antes – mas por que? Quais os riscos de  entregar sua declaração de última hora, já nos últimos dias do prazo?

Na prática, ninguém  é penalizado por declarar seu IR nos últimos dias do prazo, mas de fato pode ser mais vantajoso fazê-lo o quanto antes.

São dois os principais motivos para entregar a declaração cedo:

  • Tempo para ajustes. Caso ela apresente qualquer erro, você tem um prazo maior para corrigi-los e evitar cair na malha fina.
  • A restituição do Imposto de Renda. Isso porque, segundo a Receita Federal, quanto antes for entregue a declaração, mais cedo os contribuintes receberão sua restituição.

Restituição do IR

É simples: quanto antes você declarar, mais cedo você receberá o pagamento da restituição. E vice-versa – quanto mais tarde você declarar, mais tarde também receberá o pagamento.

Deixar para última hora também tem sua vantagem. Isso porque os valores de restituição, a cada mês que não forem pagos, são corrigidos com base na taxa Selic, atualmente de 6,5%. Portanto, os contribuintes que entrarem nos últimos lotes de pagamento terão os valores de restituição atualizados pela taxa Selic acumulada até o período.

Como assim?

Em outras palavras, a cada mês que passa o valor que você deve receber de restituição é corrigido pela Selic acumulada do período, que aumenta mês a mês. É como se o seu dinheiro rendesse ao longo desses meses.

No ano passado, conforme mostra a Receita Federal, contribuintes que receberam a restituição no 7o e último lote de pagamento, tiveram uma correção de 4,65% no valor. Supondo que tivessem R$ 500 a receber, esse valor acabou aumentando para R$ 523,25 por conta da correção.

Vale ressaltar que não é possível saber em qual lote de restituição você entrará até que a consulta a ele esteja aberta. Portanto, não há garantia de que o contribuinte receberá a restituição no segundo lote – o primeiro é para contribuintes prioritários – se entregou nos primeiros dias do prazo.

Neste ano, a Receita começa a pagar a restituição no dia 17 de junho. O último lote será pago em 16 de dezembro. Confira aqui o calendário.

Isso vale para os contribuintes que têm direito à restituição do Imposto – ou seja, não têm que pagar mais à Receita. Para quem tem imposto a pagar, a data de entrega da declaração é indiferente.

Não sabe por onde começar? Confira aqui um guia para iniciantes no Imposto de Renda.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ele é apenas um guia com alguns dos termos e dúvidas mais comuns. Dependendo de cada caso, pode haver exceções. Em caso de dúvida com o seu IR, procure auxílio especializado.

Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter