Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O que é DARF? Como emiti...

O que é DARF? Como emitir esse documento?

Entenda o que é o Documento de Arrecadação de Receitas Federais e como emitir essa guia de pagamento.



Seja pessoa física, seja pessoa jurídica, ninguém quer ter problemas com a Receita Federal porque deixou de pagar algum imposto, taxa ou contribuição. Por isso, entender o que é DARF é essencial para manter os tributos em dia e a cabeça tranquila.

O que é DARF?

DARF (ou Documento de Arrecadação de Receitas Federais) é a guia da Receita Federal para o recolhimento de impostos, taxas e contribuições embutidas em operações financeiras. Cada guia vale para um tributo diferente.

Para os donos de empresas, os principais tributos pagos com o DARF são o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ), Programa de Integração Social (PIS), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros (IOF), dentre outros.

Já para as pessoas físicas, o DARF é utilizado principalmente para o pagamento de Imposto de Renda (IRPF) sobre investimentos que não têm o imposto retido na fonte – ações, por exemplo.

Além disso, é importante entender que existem dois tipos de DARF: o Simples e o Comum.

DARF Simples

Criado em janeiro de 1997, o DARF Simples era utilizado por empresas que pagavam seus tributos numa guia única de recolhimento – ou seja, um único documento de arrecadação para diferentes impostos, taxas e contribuições.

Mas, com a criação do regime Simples Nacional, o DARF Simples foi substituído pelo Documento de Arrecadação do Simples Nacional (o DAS, sobre o qual falamos neste post). 

DARF Comum

Em abril de 1997, alguns meses depois da criação do DARF Simples, surgiu o DARF Comum. Diferentemente do DARF Simples, o Comum continua sendo utilizado hoje em dia e cada guia vale para um tributo diferente – uma para IRPJ, outra para PIS, etc. É o principal documento na arrecadação de tributos para pessoas físicas e jurídicas.

Como preencher o DARF?

Modelo do DARF disponibilizado pela Receita Federal.

Como o DARF é um documento de arrecadação, precisa ser preenchido com informações específicas para ser válido. Dentre elas, estão:

  • Nome e telefone do contribuinte;
  • Período de apuração dos tributos;
  • Número do CPF (para pessoa física) ou CNPJ (para pessoa jurídica);
  • Código da receita que está sendo paga (os códigos podem ser encontrados no site da Receita Federal; clique aqui para acessar);
  • Data de vencimento da receita que está sendo paga;
  • Valor da receita principal que está sendo paga;
  • Valor da multa (em caso de atraso);
  • Valor dos juros de mora ou encargos (em caso de atraso).

No site da Receita Federal, é possível encontrar modelos do DARF e instruções para o preenchimento manual. 

Preenchi uma informação errada. E agora?

Calma! Se você preencheu uma informação errada no DARF, dá para corrigir. Basta entrar no site Regularize – a nova plataforma de serviços da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional – e acessar o Redarf. Aqui, você encontra mais informações sobre isso.

Como emitir o DARF?

Além da opção manual citada acima, a Receita Federal também oferece algumas ferramentas que facilitam a emissão do DARF: Sicalc e SicalcWeb.

Sicalc

Criado pela Receita Federal, o Sicalc é um programa de auto atendimento desenvolvido para auxiliar o contribuinte na emissão do DARF e no cálculo de acréscimos legais, como multa e juros de mora. Com ele, é possível:

  • Calcular a multa e os juros moratórios para os pagamentos feitos após a data de vencimento;
  • Imprimir o DARF – seja para pagamentos no prazo ou em atraso.

Um dos benefícios do Sicalc é que o sistema é atualizado, sempre no primeiro dia útil do mês, com a Taxa Selic mais recente, garantindo cálculos mais precisos dos tributos cobrados.

No site da Receita, é possível encontrar mais informações sobre o Sicalc, como fazer o download do programa e sua instalação no computador.  

SicalcWeb

Para quem quer mais praticidade, a Receita Federal também disponibiliza o SicalcWeb – uma ferramenta online para realizar algumas operações referentes ao DARF.

Hoje, é possível usar as funções de pagamento, domicílio fiscal e ajuda. Basicamente, o contribuinte pode calcular e imprimir o DARF para pagamento na rede bancária credenciada.

Já as funções de agendamento, cancelamento e comprovante não estão disponíveis. A Receita está trabalhando no desenvolvimento de uma nova plataforma com essas funções.

E se o DARF estiver atrasado?

Atrasou o pagamento do DARF? Fique tranquilo que é possível regularizar a situação de um jeito simples. Para isso, basta emitir uma nova guia do documento pelo Sicalc ou pelo SicalcWeb.

Caso isso aconteça, entretanto, o contribuinte deverá pagar multa e juros de mora. No site da Receita Federal há uma explicação detalhada sobre como calcular os acréscimos legais.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

2.54

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post