Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Declarar ou pagar Impost...

Declarar ou pagar Imposto de Renda? Entenda a diferença

Os dois termos podem soar parecidos, mas são coisas diferentes. Um diz respeito aos documentos que você entrega à Receita Federal e o outro é sobre os valores que alguns contribuintes precisam pagar ao governo. Saiba como diferenciar cada situação.



Declarar e pagar: quando o assunto é Imposto de Renda, essas duas palavras até podem parecer a mesma coisa, mas não são. O IR é um tributo cobrado sobre diversas movimentações de dinheiro: seu salário, os rendimentos que recebe de investimentos, pensões, aluguéis, veículos e benefícios da previdência são algumas das categorias.

Essas movimentações e ganhos de renda podem acontecer o tempo todo – e, em vários deles, você já paga o Imposto de Renda direto na fonte. Pessoas que trabalham com carteira assinada, por exemplo, já recebem seu salário com o desconto do IR, certo? Esse é o pagamento do imposto que você faz mês a mês.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Mas existe um momento específico no ano em que acontece a declaração do Imposto de Renda. Esse é um processo utilizado pela Receita Federal para controlar e acompanhar o quanto de imposto você pagou – e, ao fim, calcular se você pagou imposto a mais ou a menos do que deveria para fazer um acerto de contas.

Ou seja:

  • Você paga Imposto de Renda quando realiza movimentações de dinheiro em que o imposto é cobrado.
  • Você declara Imposto de Renda anualmente no período determinado pela Receita Federal. Se, nas contas da Receita, houver a constatação de que você pagou mais imposto do que deveria, você recebe a diferença de volta (é a chamada restituição do IR). Se, por outro lado, você tiver pago menos imposto do que o devido, deverá pagar o indicado.

Lembrando: nem todo cidadão é obrigado a declarar Imposto de Renda. Existem critérios que determinam quem precisa ou não entregar a declaração.

Entenda, a seguir, quais são as regras para declaração do Imposto de Renda. 

Importante: o texto abaixo é uma forma de ajudar na sua busca por informações. Em caso de dúvidas, procure um contador ou profissional qualificado para auxiliar na sua declaração.

O que é a declaração do Imposto de Renda?

A declaração do IR é um jeito de mostrar à Receita Federal a sua evolução patrimonial ao longo de um ano corrido. Em outras palavras, é um mecanismo para prestar contas ao Fisco da sua situação financeira e garantir que seus impostos estão sendo pagos da forma correta.

Por mais que possa parecer complicado organizar toda a papelada e fazer esse acerto de contas, ele é importante para dar mais transparência sobre a movimentação de cada contribuinte. 

Depois de entregar a declaração, a Receita consegue saber se você pagou impostos a mais, a menos, ou se pagou exatamente aquilo que deveria. Quem pagou a mais, pode receber o dinheiro de volta – é a chamada restituição do Imposto de Renda. Já quem pagou a menos, deve entregar a diferença para a Receita Federal.  

Quem precisa pagar o Imposto de Renda em 2022?

Se, quando entregar a sua declaração, o resultado for “imposto a pagar”, isso significa que você precisa recolher o valor restante para permanecer com os seus dados regulares junto à Receita Federal. 

Para fazer isso, é necessário emitir um DARF, que é o Documento de Arrecadação de Receitas Federais. Ele é uma espécie de boleto que recolhe o imposto devido. Dependendo do valor, é possível dividir o pagamento em até oito vezes, desde que cada parcela não seja inferior a R$ 50. 

Se o seu imposto for inferior a R$ 100, é obrigatório pagar em uma única parcela. Agora, se ele for inferior a R$ 10, não é necessário fazer nenhum pagamento. 

É possível emitir o DARF pelo próprio programa do Imposto de Renda, no Portal e-CAC, ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda. Nos canais oficiais você pode imprimir o documento ou autorizar o pagamento por débito automático.

Além da emissão do DARF, também é possível realizar os pagamentos via débito automático em conta corrente. Após o primeiro pagamento com essa modalidade, as demais cotas serão diretamente pagas dessa forma. 

Há também a possibilidade de pedir uma Transferência Eletrônica de Fundos (TEF) através dos sistemas eletrônicos das instituições financeiras autorizadas pela Receita Federal a operar com essa modalidade de arrecadação. 

O que pode fazer você pagar mais impostos?

Não existe uma única resposta para essa pergunta, pois cada pessoa tem gastos e métodos de organização financeira diferentes. No entanto, existem alguns motivos comuns, como: 

  • Incluir dependentes que também tenham uma fonte de renda na sua declaração. Nestes casos, o valor do seu imposto pode ficar maior ou menor, com resultados que podem variar de acordo com o valor de rendimento do dependente. A dedução anual é fixada em R$ 2.275,08 por dependente;
  • Ter mais de uma fonte de renda. Esse também pode ser um motivo para pagar valores maiores;
  • Ter mais de um emprego ou estar aposentado(a) e receber aluguéis de imóveis. 

Na declaração separada (onde cada cônjuge envia seus próprios dados para declaração), os dependentes comuns só podem entrar em uma das declarações. Caso o dependente receba rendimentos tributáveis de pessoa jurídica, eles devem ser preenchidos na aba Dependentes, com a ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Jurídica

Dica: para evitar surpresas, realize uma simulação da declaração com antecedência no próprio site da Receita Federal. 

Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2022?

Não são todos os contribuintes que precisam fazer essa descrição detalhada dos ganhos e gastos para a Receita Federal. 

O Imposto de Renda deve ser declarado por:

  • Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil;
  • Quem teve, até o último dia do ano, bens e direitos com valor acima de R$ 300 mil (imóveis, investimentos, por exemplo);
  • Quem investiu qualquer valor em Bolsas de Valores, mercado de capitais ou similares. Entenda mais aqui;
  • Quem teve receita bruta acima de R$ 142.798,50 em atividade rural;
  • Quem passou a ser residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e manteve essa residência até 31/12/2021;

Vale ficar atento aos prazos para declaração: a entrega do Imposto de Renda 2022 vai até o dia 31 de maio.

Importante: o texto acima é uma forma de ajudar na sua busca por informações. Em caso de dúvidas, procure um contador ou profissional qualificado para auxiliar na sua declaração.

Leia mais:

Como consultar se você caiu na malha fina do Imposto de Renda?

Como emitir e pagar DARF para ações e outros investimentos

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

3.35

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post