Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Falta um mês para o fim ...

Falta um mês para o fim do prazo para declarar o IR; veja o que fazer

Quem ainda não entregou a declaração do Imposto de Renda 2022 tem até o dia 29 de abril para enviar. Confira o que você precisa saber para declarar no prazo.



Os contribuintes que ainda não entregaram a declaração do Imposto de Renda 2022 têm até o dia 31 de maio para enviar as informações para a Receita Federal. A expectativa é de que 34 milhões de declarações sejam entregues. Até agora, mais de 17 milhões de envios foram feitos. 

Se você não faz parte deste número e não sabe nem por onde começar, veja, abaixo, um passo a passo para não perder o prazo para declarar. 

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Ainda há tempo, mas não deixe para a última hora. Declarar com pressa aumenta suas chances de cair na malha fina, ou acabar no desespero atrás de documentos.

E atenção: quem for obrigado a declarar, mas não enviar a declaração no prazo, precisa pagar multa. Esse valor é de R$ 165,74, caso não tenha imposto a pagar, e de 1% sobre o imposto devido, caso tenha imposto a pagar.

1. Veja se você precisa declarar

Não é todo mundo que é obrigado a declarar o Imposto de Renda 2022. Confira se você se encaixa em alguma das regras da Receita Federal.

  • Recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021: os rendimentos tributáveis são o salário, horas extras, férias, direitos autorais, valores recebidos do INSS, aluguéis, rendimento de investimentos, benefícios, pensões e auxílio emergencial, por exemplo. 
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, acima de R$ 40 mil em 2021: rendimentos não tributáveis são indenizações trabalhistas, herança, rendimentos com a poupança e outros investimentos isentos, indenização de seguros, seguro-desemprego, entre outros. Já os chamados rendimentos tributáveis na fonte são aqueles recebidos em concursos, loterias, 13º salário, títulos de capitalização e alguns investimentos de renda fixa, por exemplo.  
  • Teve, em qualquer mês de 2021, lucro na venda de bens ou direitos, ou realizou qualquer operação na Bolsa de Valores.
  • Usou a isenção de imposto na venda de um imóvel para comprar outro imóvel em até 180 dias.
  • Teve posse ou propriedade, até 31 de dezembro de 2021, de bens e direitos no valor acima de R$ 300 mil: no caso, é preciso considerar o valor de aquisição de cada bem – o quanto você pagou por eles, e não o quanto valem hoje.
  • Passou a ser residente no Brasil e manteve essa residência até 31/12/2021.
  • Obteve receita bruta anual acima de R$ 142.798,50 em 2021 em atividade rural.

Confira aqui, em detalhes, quem é obrigado a declarar e quem está dispensado de entregar a declaração em 2022.

2. Organize os documentos do IR

Antes de começar a preencher o programa do IR, separe todos os documentos de que você precisa para fazer a declaração. Um dos mais importantes é o informe de rendimentos. Ele detalha o que uma pessoa recebeu no último ano. Todos os rendimentos que você teve com investimentos, salário, pensões, benefícios, bônus são detalhados nesse documento.

Quem envia esses informes são as empresas e instituições com as quais você tem alguma relação financeira. Por exemplo: a empresa onde você trabalha, ou já trabalhou em 2021, é obrigada a te enviar um informe com os dados sobre salários e rendimentos que ela te pagou no ano passado.   

Bancos, corretoras e empresas tinham até o fim de fevereiro para enviar o documento. Se você não recebeu, é preciso acionar essas instituições e pedir o envio. 

Além do informe, é preciso ter em mãos seus documentos pessoais, documentos referentes aos seus bens e investimentos, e documentos de pagamento e deduções.  

Veja aqui a lista completa dos documentos necessários para declarar o IR 2022.

Saiba como acessar os informes de rendimentos do Nubank e da NuInvest.

3. Baixe o programa da Receita Federal 

Você pode declarar o Imposto de Renda pelo computador ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda. Se decidir pelo aplicativo, baixe apenas nas lojas oficiais e cheque o nome do desenvolvedor: precisa ser “Governo do Brasil”. 

Para quem prefere fazer a declaração pelo computador, basta fazer o download do programa. Veja o passo a passo:

  • Acesse a página da Receita;
  • Clique em “Meu Imposto de Renda”;
  • Selecione “Baixar o programa do Imposto de Renda”; 
  • Clique em “Baixar programa”, se o seu computador tiver o Windows; 
  • Caso não seja Windows, embaixo do botão verde “Baixar programa”, escolha a modalidade de dispositivo: Mac, Linux ou Multi;
  • Siga as instruções e pronto!

Uma das novidades da declaração do IR 2022 é que todos os programas serão integrados. Isso quer dizer que você pode começar o processo de declaração pelo aplicativo do celular e finalizar no computador, por exemplo. O contrário também é possível.  

Imposto de Renda 2022: veja o que mudou nesta temporada.

4. Comece pelas informações mais simples 

Quem decidiu fazer a declaração por conta própria precisa redobrar a atenção. A dica é começar pelas informações mais fáceis, como os rendimentos tributáveis, que são os referentes a sua fonte de renda – ou seja, seu trabalho, por exemplo.

Só depois passe para informações mais complexas, que precisam de mais documentos e mais campos a serem preenchidos dentro do programa, como as de investimentos. 

Veja aqui alguns conteúdos que podem te ajudar na hora de declarar.

Importante: em caso de dúvidas, não tente resolver sozinho. Procure um contador ou profissional qualificado para auxiliar na sua declaração.

5. Atenção aos códigos

Neste ano, a Receita Federal mudou alguns códigos da ficha Bens e Direitos e ainda separou esses códigos em grupos. Só foi possível saber dessa mudança no primeiro dia de declaração, quando a Receita liberou o programa. 

Por isso, redobre a atenção ao checar os dados dos informes de rendimentos de bancos, corretoras e empresas. 

Entenda aqui algumas mudanças feitas pela Receita. 

6. Na dúvida, envie e depois retifique 

Deixar para a última hora não é uma boa ideia, mas se este é o seu caso, a dica é entregar a declaração, mesmo faltando informação, e depois retificar. Depois de enviar a declaração, você pode entrar no programa do IR e terminar de preencher os dados ou corrigir alguma coisa, e enviar novamente.

Quando você faz isso, você está enviando uma retificação. Retificar é corrigir. Mas só faça isso se realmente estiver em cima do prazo. O ideal é não correr o risco de enviar a declaração com dados faltando e esquecer de retificar. 

Para retificar, você pode escolher um desses caminhos no programa do IR: 

  • Na tela inicial do programa “O que você deseja fazer?”, selecione na aba “Transmitidas” a declaração a ser retificada e clique no ícone “R”;
  • Ou: na parte lateral, em “Declaração”, clique em “Retificar”. Em seguida selecione a declaração que deseja retificar; 
  • Ou: na ficha “Identificação do Contribuinte”, responda à pergunta “Que tipo de declaração você deseja fazer?” marcando a opção “Declaração retificadora”.

Depois, o programa abre um campo para o contribuinte informar o número do recibo da primeira versão da declaração já enviada. Esse número está na folha 2 do recibo do seu primeiro envio. Mas você também pode conseguir esse recibo no menu “Declaração” do programa.

A declaração retificadora substitui o primeiro envio e deve conter todas as informações anteriormente declaradas com as alterações e exclusões necessárias, bem como as informações adicionadas, se for o caso.

Importante: depois do dia 31 de maio, não é possível trocar a forma de tributação –ou seja, não dá para trocar a opção da declaração completa ou simplificada. Em outras palavras, se você for retificar após o fim do prazo para declarar, você não consegue trocar a opção que escolheu na primeira vez.

Para saber sobre quem precisa declarar, calendário e tirar dúvidas sobre como fazer o processo, veja aqui os conteúdos que preparamos para você.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

3.41

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post