Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro LCI e LCA: o que são e c...

LCI e LCA: o que são e como investir

Títulos de Renda Fixa que financiam atividades imobiliárias e de agronegócio – e isentas de Imposto de Renda. Conheça.



Hoje, no mercado de investimentos, o que não faltam são opções para diversificar a carteira e distribuir os riscos: como debêntures, CDB, CRI e CRA, LCI e LCA.

Quando se fala em Renda Fixa, as debêntures são destaque: somente no primeiro semestre de 2021 foram levantados R$ 99,4 milhões em investimento – correspondendo a 82% do total captado em 2020 em Renda Fixa, segundo boletim divulgado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Mas, além das debêntures, LCI e LCA também são opções de investimento em Renda Fixa que têm atraído o olhar dos investidores – principalmente por serem livres de Imposto de Renda. 

Mas o que são essas siglas LCI e LCA? Vale a pena investir nelas?

O que é LCI e LCA?

LCI e LCA são, respectivamente, as siglas para Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio: títulos de Renda Fixa emitidos por uma instituição financeira utilizados para financiar as atividades do mercado imobiliário e do agronegócio.

Basicamente, quem investe em LCI e LCA está “emprestando” esse dinheiro para a instituição financeira poder oferecer crédito que incentive o desenvolvimento desses dois grandes setores, considerados estratégicos pelo governo no desenvolvimento econômico.

Como acontece em todo investimento, em troca desse “empréstimo” o investidor recebe o pagamento de juros sobre o valor investido – estabelecidos no momento da compra do título. A data de vencimento também é determinada no momento de compra do título. 

Entender um pouco mais sobre cada um abaixo.

LCI

LCI significa Letra de Crédito Imobiliário. Ela serve para captar recursos que são utilizados no financiamento de atividades do setor imobiliário.

Ao aplicar seu dinheiro nesse título, o banco oferece em troca uma taxa de rentabilidade anual em cima do valor aplicado. É uma forma de pagar o seu “empréstimo”. É por isso que você consegue calcular com antecedência quanto o seu dinheiro renderá.

LCA

LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio. Ela funciona do mesmo modo que a LCI. Mas seu foco é o financiamento das atividades do setor de agronegócio.

Diferença entre LCI e LCA

A diferença principal entre LCI e LCA é o setor que cada uma financia. Como o próprio nome diz, uma contribui para o financiamento e desenvolvimento do mercado imobiliário e a outra para o mercado do agronegócio – como financiamento da produção, comercialização, máquinas etc. 

A rentabilidade, o prazo da aplicação e o aporte inicial também são diferentes entre as duas letras de crédito. Inclusive, esses são fatores importantes que devem ser considerados na hora de decidir em qual opção investir.

Uma outra característica dos títulos de LCI e LCA é a baixa liquidez; ou seja: depois de investir, pode demorar para conseguir resgatar seu dinheiro. Isso varia conforme o banco emissor do título mas, no geral, o investimento só pode ser resgatado na data de vencimento. Algumas instituições podem oferecer o resgate total ou parcial depois de 90 dias de aplicação, mas isso não é regra.

Normalmente, quanto maior o prazo de vencimento, maior a rentabilidade – mas, por outro lado, a liquidez é menor, já que o investidor demora mais tempo para resgatar o valor investido.

LCI e LCA são seguras?

Quem escolhe investir em Renda Fixa tem a segurança como uma das características principais na hora de decidir onde colocar o dinheiro para render. LCI e LCA são títulos de Renda Fixa considerados seguros, pois têm cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que protege o patrimônio de pessoas que investem em até R$250 mil. 

Ou seja: se a instituição financeira que emitiu o título quebrar (ou falir), o FGC garante a devolução de até R$250 mil do dinheiro investido.  A garantia do FGC é feita por CPF, com o valor máximo de R$ 1 milhão a cada quatro anos. Isso quer dizer que mesmo distribuindo os investimentos em diferentes instituições, o valor máximo que o fundo devolverá é de R$ 1 milhão por pessoa no período de quatro anos. 

Lembre-se de que outros tipos de investimentos em Renda Fixa não possuem, necessariamente, cobertura do FGC – e podem colocar o investidor em maior risco. 

Além do FGC, é importante consultar se a instituição financeira que está emitindo a letra de crédito tem uma boa classificação de risco – conhecida como rating. Quanto maior a nota de rating, no geral, menor as chances de falência ou de a instituição quebrar.

Impostos e taxas de LCI e LCA

Uma das características principais dos investimentos em renda variável é a obrigatoriedade em declará-los no Imposto de Renda. Já em Renda Fixa, isso pode variar dependendo do tipo de investimento. 

A LCI e a LCA, por exemplo, são isentas de Imposto de Renda. Isso significa que os rendimentos da sua aplicação não são tributados. Em outras palavras, não será preciso descontar nada do dinheiro que você ganhar investindo: a rentabilidade será líquida. Mas isso não faz, necessariamente, com que a LCI e LCA rendam mais. Taxas aplicadas pelas corretoras e instituições financeiras (como a taxa de administração) também não são cobradas nessa modalidade de investimento. 

Mas, atenção: mesmo que LCI e LCA sejam isentas de impostos, você precisa indicá-las na sua declaração do Imposto de Renda. Tanto informações sobre os investimentos na seção “Bens e Direitos” quanto sobre os rendimentos do ano anterior na seção “Rendimentos isentos e não tributáveis”.

Caso você tenha diversificado seus investimentos em diferentes carteiras e instituições, é importante ficar atento na hora de declarar o Imposto de Renda e conferir se realmente todas as categorias investidas são isentas do Imposto de Renda. Se não, você pode ser pego pelo leão e cair na malha fina.  

Como funciona a LCI e a LCA?

Como falado acima, tanto a LCI quanto a LCA são emitidas por bancos e oferecidas aos investidores no mercado financeiro. Por isso, elas costumam ser aplicações bastante acessíveis. 

De maneira prática, LCI e LCA funcionam para o investidor como um empréstimo fornecido aos bancos. Eles usam o capital para investir em empreendimentos dos setores imobiliário e agrícola.

E por causa desse incentivo, o governo não cobra Imposto de Renda sobre o lucro dos investimentos. Por isso, essa sem dúvida é uma das principais vantagens desses títulos de Renda Fixa. Falaremos sobre isso mais a frente. 

Assim como outros investimentos de Renda Fixa, o investidor tem três tipos de remuneração: prefixado, pós-fixado, bem como o híbrido. Entenda:

Prefixado

Neste caso, o rendimento do título tem uma taxa fixa. Ela é acordada na hora da compra e o investidor já fica sabendo o quanto irá recolher quando resgatar o investimento. Mas ela não vai mudar até a data do vencimento. Por exemplo, uma LCA que paga 7% ao ano.

Pós-fixado

Neste tipo de rendimento, a rentabilidade acompanha um indexador da economia. Por exemplo, os títulos que seguem o CDI, que é a taxa de juros para empréstimo entre os bancos e que fica bem próxima da taxa básica de juros Selic. Ou ainda o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país.

Híbrido

Nesta modalidade, a rentabilidade combina características dos títulos pré e pós-fixados. Ou seja, a remuneração do título é parte pós-fixada, parte prefixada. Assim como no Tesouro IPCA, não há como saber quanto será o rendimento do título, pois ele irá depender da variação da inflação no período. Mas ele traz a certeza de que o investidor irá preservar o poder de compra.

Rendimento LCI: qual é?

De acordo com a Lei nº 10.931/2004 e a Circular do Banco Central nº 3.614/12, a Letra de Crédito Imobiliário pode ser remunerada por uma taxa pré ou pós-fixada. Isso significa que o rendimento da LCI varia de acordo com cada tipo.

Os títulos prefixados são aqueles em que já se sabe, logo ao investir no título, o quanto receberá de rendimento até o seu vencimento. Exemplo: a taxa de juros será de 5% ao ano. 

Já os títulos pós-fixados têm parte de seu rendimento atrelado a um indexador que varia de acordo com a economia, como o IPCA ou até mesmo o CDI.

É importante avaliar o rendimento e também o valor do investimento mínimo, além de compará-los com outros investimentos, para decidir se vale ou não a pena para seu perfil.

Qual o rendimento LCA?

Assim como na LCI, você decide se a rentabilidade do investimento em sua Letra de Crédito do Agronegócio será prefixada (você sabe o rendimento logo no momento da aplicação) ou pós-fixada (atrelada a um indicador do mercado como CDI e IPCA).

Para obter o rendimento ideal, você precisa analisar as possibilidades das LCIs e LCAs. Portanto, verifique o investimento mínimo e o prazo de vencimento de cada título. De modo geral, as LCAs têm aporte menor e prazos maiores que as LCIs. Mas lembre-se de que tudo depende dos seus objetivos e de seu perfil de investidor.

Com o rendimento LCI e LCA você consegue obter bons resultados em um período alinhado com seus objetivos de médio e longo prazo. Essa é uma forma segura de manter seu dinheiro rendendo e diversificar sua carteira de investimentos.

Além disso, vale ressaltar que a aplicação mínima nos títulos de LCI e LCA pode ser mais alta que a de CDBs, fundos de Renda Fixa e de títulos do Tesouro Direto.

LCI e LCA rendem mais que CDB?

Mesmo com o fato das LCIs e LCAs não terem Imposto de Renda, não significa que elas vão render mais que um CDB.

Tudo depende da estratégia do banco. Por exemplo, se em um determinado momento ele tiver empréstimos para fazer para empresas do setor imobiliário, ele pode emitir uma LCI com uma taxa mais atraente para atrair investidores para esse título. 

Em contrapartida, se em outro momento o banco não tiver empréstimos para o setor imobiliário ou agrícola, mas para outros setores, ele pode emitir um CDB com uma taxa melhor.

Então, vale a pena você ficar de olho e sempre calcular o retorno líquido. Ou seja, já descontado o Imposto de Renda e taxas de administração que você eventualmente precise pagar.

Como investir em LCI

  1. Busque uma instituição financeira que ofereça crédito imobiliário e emita títulos; 
  2. Verifique o rating e o quanto essa instituição é segura;
  3. Entre em contato e entenda mais sobre prazos, aporte inicial e rentabilidade;
  4. Faça diferentes simulações e compare com outras ofertas;
  5. Compre a sua Letra de Crédito Imobiliário – LCI. 

Segundo a Bolsa de Valores do Brasil (B3), qualquer instituição financeira – bancos comerciais, múltiplos e de investimento, além de sociedades de crédito imobiliário, associações de poupança e empréstimo e companhias hipotecárias – pode emitir LCI.

Mas nem todas as instituições oferecem esses títulos, já que financiam setores específicos da economia. Então, antes de tudo, é bom pesquisar e prestar atenção à data de vencimento e todas as características do título antes de começar a investir. 

Como investir em LCA

  1. Busque uma instituição financeira que ofereça crédito do agronegócio e emita títulos; 
  2. Verifique o rating e o quanto essa instituição é segura;
  3. Entre em contato e entenda mais sobre prazos, aporte inicial e rentabilidade;
  4. Faça diferentes simulações e compare com outras ofertas;
  5. Compre a sua Letra de Crédito do Agronegócio – LCA. 

Assim como na LCI, qualquer instituição financeira pode emitir Letras de Crédito do Agronegócio (LCA). Mas, como esse é um setor muito específico, é importante pesquisar quais instituições emitem esse título e também como será possível acompanhar os informes da empresa sobre as ofertas de crédito. 

Vantagens da LCI e LCA

Algumas das vantagens de investir em LCI e LCA podem ser sua rentabilidade, possibilidade de diversificação e isenção de taxas.

Saiba mais:

Rentabilidade 

As taxas de rentabilidade da LCI e da LCA costumam ser bem próximas às do CDI, que é referência quando o assunto é Renda Fixa. Para investir com base nos resultados do mercado, as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio são excelentes alternativas.

Diversificação

 Esse ponto é importantíssimo, pois se trata de montar sua carteira de investimentos. Além disso, as LCIs e LCAs financiam setores estratégicos da nossa economia. Ou seja, trata-se de um ganho duplo, pois nosso país se desenvolve e você recebe por isso.

Isenção de taxas

 O dinheiro pode ser investido, pois você recebe o rendimento e não precisa pagar impostos. 

LCI e LCA têm proteção do FGC?

LCI e LCA são investimentos de baixo risco e amparados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Ou seja, mesmo diante da falência do órgão emissor, você pode receber o dinheiro investido.

Para quem não sabe, o FGC é uma entidade mantida pelos próprios bancos e instituições financeiras para garantir a solidez do sistema financeiro. Em caso de quebra do banco emissor do título, o FGC reembolsa o prejuízo a quem investe nessa modalidade até o limite de 250 mil reais por instituição financeira e por CPF.  

Desvantagens da LCI e LCA

Porém, como todo investimento, é necessário levar em conta alguns pontos que podem oferecer algumas desvantagens. Mas lembre-se de levar em conta o conjunto de informações e seu perfil para tomar as decisões mais adequadas na hora de escolher seu LCI e/ou LCA.

Carência

Esse tipo de investimento só se transforma em uma desvantagem para você caso não tenha uma reserva de emergência e precise do dinheiro antes do vencimento. Portanto, é fundamental montar uma carteira e diversificar.

Mas lembre-se que no mercado existem diversas possibilidades de prazo de resgate, que podem variar entre 90 dias e cinco anos.  Então fique ligado na hora de escolher.

Liquidez

Para evitar perdas nos rendimentos, o ideal é manter as LCIs e LCAs até o prazo de vencimento.

Afinal, vale a pena investir em LCI e LCA?

Quando se fala em qual tipo de investimento vale a pena, a resposta é simples: depende do seu perfil de investidor e objetivo. Quando pretende resgatar? Qual o valor disponível para começar a investir? Essas e outras perguntas devem ser respondidas antes de começar a colocar o seu dinheiro para render.

Basicamente, LCI e LCA são investimentos seguros de Renda Fixa, com boa rentabilidade, mas que oferecem praticamente nenhuma liquidez. Ou seja: se você precisar resgatar o seu dinheiro antes do vencimento acordado, vai perder os rendimentos. 

Por isso, elas não são as mais indicadas para quem ainda não possui uma reserva de emergência, onde o dinheiro deve estar sempre disponível para resgate. Ela é interessante para quem possui objetivos de médio a longo prazo, alinhados com o prazo de vencimento dos títulos. 

Além disso, observe o prazo de resgate, pois o Imposto de Renda que incide em outras aplicações de Renda Fixa varia de acordo com o tempo. 

Assim, os investimentos em LCA e LCI têm boas vantagens para o investidor como variedade de prazos e emissores, e potencial de retorno. Além disso, por conta da isenção de Imposto de Renda, é possível retorno diferenciado quando comparado com outras aplicações de Renda Fixa. 

Mas lembre-se de que não se trata de uma regra. É necessário sempre comparar e projetar rendimentos antes de investir.

Saiba mais sobre investimentos:

Rendimento e liquidez: entenda os termos

O que é a Taxa Selic e como ela afeta seu dinheiro?

O que é RDB?

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.16

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post