Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Dicionário Financeiro O que é uma carteira de ...

O que é uma carteira de investimentos?

Está começando a aplicar seu dinheiro e não conhece este termo? Veja seu significado e o que você precisa fazer para montar uma carteira de investimentos.



Então você começou a investir seu dinheiro. De repente, seu mundo virou um sapateado de CDI pra cá, RDB pra lá, renda fixa ou variável, fundo imobiliário e ações preferenciais. É suficiente pra dar dor de cabeça, mas calma: aos poucos, tudo vai começando a fazer sentido. Um dos primeiros conceitos para entender é o de carteira de investimentos.

Basicamente, uma carteira de investimentos é um conjunto de ativos pertencente a um investidor.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Saber como montar uma carteira de investimentos costuma ser um assunto recorrente no mercado financeiro. Em primeiro lugar, porque esse é um conceito que todos os investidores, do mais iniciante ao mais experiente, precisa conhecer. 

Montar uma carteira de investimentos envolve uma série de técnicas e ao mesmo tempo pode causar várias dúvidas. Mas acredite, montar uma carteira de investimentos não é uma tarefa apenas para profissionais do ramo.

Para entender melhor, vamos voltar um pouco…

Como funcionam os investimentos?

Como explicado de forma mais aprofundada aqui, investir nada mais é do que pegar uma quantia e colocá-la em um produto financeiro para fazê-la render.

Em essência, quem investe normalmente está emprestando um valor: pode ser para o banco ou instituição financeira realizar uma operação, ou, ainda, para uma empresa financiar projetos, por exemplo. A contrapartida para esse “empréstimo” é receber juros de volta.

Quais são os tipos de investimentos?

Existem muitos. Você pode investir em imóveis, letras financeiras, ações e títulos públicos, entre outros. Os dois grandes guarda-chuvas das aplicações são:

  • Renda Fixa: considerados de baixo risco, por muitas vezes terem proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e serem atrelados a índices estáveis, como a Taxa Selic. Saiba mais sobre eles aqui.
  • Renda Variável: aplicações mais arriscadas e que, portanto, costumam oferecer retornos mais altos. Os produtos são voláteis e não estão presos a um índice específico que garanta um rendimento atrelado. Saiba mais sobre eles aqui.

E o que a carteira de investimentos tem a ver com isso?

Ao começar a investir – seja através de seu banco ou de outra empresa financeira especializada –, você provavelmente será apresentado a uma gama enorme de produtos. E a maioria dos consultores te dirá a mesma coisa: tenha uma carteira diversificada.

Uma carteira de investimentos diversificada significa, essencialmente, não botar todos os ovos em uma única cesta.

Por exemplo: você tem R$10 mil para investir e gostaria de misturar aplicações de baixo risco com outras um pouco mais arriscadas, para ter mais retorno. A sua carteira de investimentos, portanto, deverá ter tanto produtos de renda fixa quanto de renda variável.

Mesmo quem decide investir só em modalidade fixa se beneficia com a variedade, já que acaba com uma média do mercado.

Vamos supor, por outro lado, que você queira apenas aplicar seu dinheiro em renda variável. Como a volatilidade é mais alta, haverá meses em que alguns produtos sobem e outros descem. Ao investir em mais de um ativo, há mais chances de encontrar um equilíbrio e não perder tanto no caso de desvalorização de um produto.

Afinal, o que é uma carteira de investimentos?

Uma carteira de investimentos nada mais é que o conjunto de aplicações que todo investidor tem. Ela também é chamada de cesta ou portfólio de investimentos.

Em outras palavras, esse é o nome dado aos ativos financeiros que você escolhe para fazer com que seu dinheiro cresça. Fazem parte desses ativos tanto os de Renda Fixa, como CDBs e títulos do Tesouro Direto, quanto de Renda Variável, como ações e fundos de investimento.

O objetivo da carteira de investimentos é fazer com que seu patrimônio como um todo se valorize ao longo do tempo.

Todo investidor precisa conhecer o conceito de carteira, pois ele dá as orientações sobre a melhor forma de montar a carteira.

Além de lucrar mais, a carteira de investimentos é uma forma de proteger seu dinheiro. Por fim, a diversificação da carteira de investimentos serve, no fim das contas, para dar mais segurança ao investidor.

Como funciona uma carteira de investimentos?

Para entender melhor como uma carteira de investimentos funciona, lembre-se da última vez que viajou. Imagine que, para evitar aborrecimentos, você dividiu o dinheiro entre uma quantia em espécie e cartões de crédito e débito, separando-os com o intuito de se proteger. 

Afinal, você não queria correr o risco de perder todo o seu dinheiro ou mesmo ser roubado. Então, nada mais normal do que dividir os recursos da viagem entre dinheiro vivo e cartão e até distribuí-los por vários bolsos. 

Em conclusão, essa é a lógica da carteira de investimentos. Nela você divide e diversifica o seu dinheiro entre diferentes ativos e, com isso, corre menos riscos, já que ele se encontra em mais de uma aplicação.

Por que montar uma carteira de investimentos?

Quem está começando no mundo dos investimentos pode logo pensar que o mais seguro é escolher aquela aplicação de Renda Fixa da qual todos falam. No entanto, essa visão de que o dinheiro estaria seguro nem sempre faz sentido.

Se as variáveis da economia prejudicarem justamente a aplicação que você escolheu, podem ocorrer perdas financeiras. Assim, o mais lógico é que você coloque um pouco em cada aplicação — aproveitando também a oportunidade de aplicar naquelas que têm rendimentos e riscos maiores.

Definitivamente, é fundamental que você pesquise bastante sobre os investimentos antes de escolher um. Ao montar uma carteira de investimentos diversificada, você faz bem ao seu bolso e consegue obter resultados melhores.

Quais as vantagens de uma carteira de investimentos?

Uma carteira de investimentos bem construída pode trazer várias vantagens para o seu dinheiro. A principal, claro, é gerar rentabilidade positiva independente do cenário econômico. 

Em contrapartida, um portfólio de investimentos mal feito pode gerar prejuízos. Um exemplo disso é investir todo o seu patrimônio apenas em ações, por exemplo. Hoje, você pode ganhar muito e amanhã, pode até mesmo acabar por perder tudo. 

Diversificação é outra vantagem da carteira de investimentos. Nesse sentido, com uma seleção de ativos financeiros diversificada, você consegue reduzir os riscos e aumentar as chances de ganhos nos seus investimentos.

Mas quando você diversifica, ou seja, reparte o seu dinheiro em mais de um investimento, consegue maior segurança financeira. Isso acontece porque, se você estiver perdendo em um deles, pode recuperar e ganhar mais em outro, e vice-versa. Além disso, riscos sempre farão parte de um investimento, mas é possível balancear a carteira para diminuí-los ao máximo. 

Como montar a carteira de investimentos ideal

Existem diversos perfis de investidor e cada pessoa tem um objetivo na hora de investir. Uns estão construindo uma reserva de emergência, outros estão em busca de mais rentabilidade no longo prazo. Outros até estão investindo para financiar uma viagem ou a troca do carro.

Portanto, é muito importante montar uma carteira de investimentos que te atenda, ou seja, que funcione para os seu perfil de objetivos.

Defina o seu perfil de investidor

O primeiro passo é identificar o seu perfil de investidor. É com base nele que você conhecerá o seu nível de tolerância para assumir riscos.

Defina os seus objetivos na hora de montar uma carteira de investimentos

A finalidade do investimento também é um fator importante para ser considerado. Por exemplo, para a formação de uma reserva de emergência, dinheiro que você pode precisar caso alguma coisa aconteça, é mais apropriado um título com condições de resgate a qualquer momento. Essa é a chamada liquidez diária.

Por exemplo, se o investidor planeja um investimento para aposentadoria, pode optar por um produto com prazo mais longo e, eventualmente, maior possibilidade de retorno. 

Afinal, quando você separa os objetivos em curto, médio e longo prazos, fica muito mais fácil distinguir as aplicações e suas respectivas datas de vencimento. Portanto, invista levando isso em consideração.

Outra dica é aproveitar esse momento para fazer um diagnóstico das suas finanças. Não é difícil. Basta compreender que a carteira de investimentos deve refletir tanto suas perspectivas futuras, quanto sua situação financeira atual. 

Neste caso, faça uma planilha de controle e anote ganhos e gastos, além das despesas para os próximos meses e anos, como financiamentos de imóvel e carro.

Defina o risco dos seus investimentos antes de montar uma carteira

Os investimentos de alto risco são aqueles que, na maioria das vezes, estão atrelados à Renda Variável, como as ações. Nesse tipo, também não dá para saber qual será o retorno no momento da aplicação.

Já os investimentos de médio risco também têm oscilações, mas com intensidade menor. Eles procuram encontrar um ponto de equilíbrio, contrabalanceando investimentos mais ou menos seguros. Para escolhê-los, você deverá ficar atento à rentabilidade e à liquidez (tempo que você gastará para resgatar o dinheiro) de cada opção, garantindo uma previsibilidade do rendimento.

O baixo risco é caracterizado pela proteção máxima ao investimento. Na prática, é quando você destina todo o capital ou a maior parte dele para aplicações de Renda Fixa. Você pode usar o rating como apoio para entender melhor sobre riscos.

Na hora de montar sua carteira de investimentos, considere o total que pretende investir. A partir desse montante, é possível selecionar diversas opções nas instituições financeiras de sua escolha. Mesmo com pouco dinheiro, você já pode iniciar um investimento.

Vale sempre lembrar: investir não é fácil. Se você está entrando nesse mundo, busque profissionais qualificados que te ajudem a tomar as melhores escolhas para as suas finanças.

Nunca devemos colocar todos os ovos na mesma cesta. Seja como for, é sempre importante construir uma carteira de investimentos equilibrada para o seu dinheiro. Afinal, não importa o seu perfil de investidor, esse é o caminho para você ter diversificação e mais chances de ganhos.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.1

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post