Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro O que é FGTS: entenda t...

O que é FGTS: entenda tudo sobre o fundo de garantia

Você tem direito ao FGTS, mas não sabe exatamente do que se trata e nem como pode usar o seu? Saiba aqui!

Todo trabalhador registrado no regime CLT tem direito ao FGTS, sigla para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Ele foi criado em 1966 com o objetivo de proteger funcionários demitidos sem justa causa e, desde então, aparece nos holerites de trabalhadores de todo o Brasil. Mas, na prática: o que é FGTS? Quem tem direito? Como ele funciona? Entenda abaixo.

O que é FGTS?

Como o próprio nome sugere, o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um fundo de cada trabalhador na Caixa Econômica Federal em que a empregadora (empresa) deposita uma porcentagem do salário bruto mês a mês. 

O fundo pode contar com diversas contas: uma ativa, referente ao emprego atual do trabalhador, e outras inativas, referentes a empregos anteriores. 

Afinal, você sabe o que é FGTS e quais são os seus direitos?

Quem tem direito ao FGTS?

O FGTS é um direito de todo trabalhador registrado no regime CLT, trabalhadores rurais, empregados domésticos, temporários, avulsos, safreiros (operários rurais que trabalham apenas no período de colheita) e atletas profissionais.

Quando é possível sacar o FGTS? 

Além de entender o que é FGTS e quem tem direito ao fundo, também é importante saber quando é possível sacar esse dinheiro. São algumas as situações:

  • Demissão sem justa causa;
  • Aposentadoria;
  • Compra de casa própria;
  • Fechamento da empresa empregadora;
  • Término do contrato de trabalho de um trabalhador temporário;
  • Rescisão de contrato por comum acordo entre empregador e trabalhador (neste caso, é possível sacar somente 80% do saldo da conta vinculada);
  • Falta de atividade remunerada para trabalhador avulso por 90 dias ou mais;
  • Ter idade igual ou superior a 70 anos;
  • Doenças graves (como Aids ou câncer) do trabalhador, esposa(o) ou filho, ou em caso de estágio terminal de qualquer doença.

Além disso, também existem duas outras modalidades para saque do FGTS anunciadas pelo governo em 2019: o saque imediato e o saque aniversário.

Saque imediato do FGTS e saque aniversário

Em 2019, o governo federal anunciou novas regras para saque do FGTS:

  1. Saque imediato: permite aos trabalhadores resgatar até R$500 das contas do FGTS – em alguns casos, R$ 998 – até março de 2020 (saiba mais aqui).
  2. Saque aniversário (também conhecido como Saque Anual): permite que os trabalhadores saquem uma porcentagem do que possuem no FGTS uma vez ao ano (perto de sua data de aniversário).

Aqui você confere todas as informações sobre cada um deles.

Qual o valor do depósito do FGTS?

O valor mensal depositado pela empregadora é de 8% do salário bruto pago ao trabalhador. Ele é diferente para:

  • Jovem aprendiz, de 2%;
  • Trabalhadores domésticos, de 11,2% (8% de depósito mensal e 3,2% referente a antecipação do recolhimento rescisório).

Não é realizado nenhum desconto do salário do trabalhador pelo FGTS. É uma obrigação do empregador estar em dia com os depósitos.

E vale lembrar: as contas do FGTS recebem atualização monetária mensalmente – ou seja, são corrigidos pela inflação – e têm rendimento de 3% ao ano.

Entender o que é FGTS é bom – mas mais importante é a garantia que esse fundo te dá em caso de desemprego, por exemplo.

Como consultar meu extrato do FGTS?

Saber o quanto se tem de saldo no FGTS e conferir seu extrato é simples. Isso pode ser feito por cinco meios: 

  • Pessoalmente, nas agências da Caixa Econômica Federal;
  • No site da Caixa, informando seu PIS/Pasep e cadastrando uma senha (ou, usando a Senha Cidadão);
  • Via SMS, após cadastrar no site um número de telefone;
  • Via e-mail, solicitando, também no site da Caixa Econômica Federal, informações sobre o depósito mensal na conta do FGTS;
  • E via aplicativo para smartphone – o FGTS Trabalhador. Ele é gratuito e exige o PIS/Pasep e senha para acessar o extrato.

Como sacar o FGTS?

Quando há rescisão de contrato, a empregadora deve informar o fim do vínculo empregatício à Caixa – via canal Conectividade Social ou, para empregador doméstico, o eSocial. 

Se a rescisão se enquadrar em uma das condições previstas, em até cinco dias úteis o saldo estará disponível para saque.

Isso não vale, entretanto, quando a rescisão de contrato é de comum acordo. Neste caso, o trabalhador deverá comparecer a uma agência da Caixa a partir do quinto dia útil, contando da data em que foi quitada a multa rescisória por parte da empresa. 

Nos demais casos, o trabalhador precisa informar à Caixa sobre sua situação, em uma agência, portando os documentos que comprovem a situação que libera o saque.

Alguns documentos são necessários para sacar o FGTS: documento de identificação com foto, Carteira de Trabalho com número de inscrição no PIS/PASEP, além de documentos específicos, dependendo da circunstância em que o trabalhador solicitar o saque.

Existem algumas situações nas quais o trabalhador tem direito ao FGTS

Como usar o FGTS?

O FGTS foi criado para amparar o trabalhador demitido sem justa causa, tal como o seguro desemprego. Por isso, se essa é sua situação e você não possui outra fonte de renda, o ideal é que o uso do FGTS seja para arcar com suas despesas até você ter outra colocação profissional.

Mas, caso esse não seja o caso, veja abaixo como usar o FGTS para outros fins.

Montar uma reserva de emergência

A reserva de emergência é um fundo essencial para quem está começando a poupar. Ela serve para que você tenha sempre à mão um dinheiro imediatamente disponível para um eventual imprevisto.

Há quem diga que o valor ideal para ela é o que sustente suas despesas por, pelo menos, três meses, mas isso não é uma regra. A verdade é que, quanto mais dinheiro na reserva de emergência, menor o apuro em uma situação como desemprego, problema de saúde ou dívida inesperada.

Para quem não tem reserva (ou está nos estágios iniciais de construir uma), o FGTS pode ser um bom pontapé inicial. A conta do Nubank, por apresentar um rendimento de 100% do CDI (maior que o da poupança e que o do FGTS), é um bom lugar para guardar este dinheiro – a gente ensina aqui como fazer isso.

Quer ajuda para começar a guardar dinheiro? Então entre aqui.

Investir

Já tem uma reserva de emergência? Ótimo! Que tal então colocar o dinheiro do FGTS em um investimento e deixá-lo render? Existem diversas aplicações no mercado, muitas das quais aceitam depósitos iniciais baixos.

Mas, lembre-se: quem pretende investir este dinheiro deve ter em mente que ele provavelmente não estará disponível a qualquer momento, já que os investimentos – especialmente os em renda fixa – costumam ter datas de vencimento.

O Nubank tem um RDB de liquidez diária que rende 100% do CDI, assim como a modalidade normal da conta do Nubank, algo raro para este tipo de aplicação – normalmente, não é permitido ao cliente retirar o dinheiro a qualquer momento sem perder seus rendimentos. Via de regra, quanto maior a rentabilidade, mais longo o prazo de retirada.

Quer aprender um pouco mais sobre diferentes tipos de investimento? Olha o que a gente já publicou:

O que é o Tesouro Direto?
RDB e CDB: entenda as diferenças
O que é LTN, o Tesouro Prefixado?
Investimentos em renda variável: o que são?

Pagar uma dívida

Para quem está endividado, o melhor uso do FGTS é quitar este débito – ou, ao menos, pagar parte dele. Esta é, na verdade, uma das poucas situações em que gastar o dinheiro do FGTS pode ser melhor do que preservá-lo, já que elimina ou diminui os juros que vão se tornando uma bola de neve.

O primeiro (e mais importante) passo é entrar em contato com a empresa credora: independentemente de quanto da dívida será abatido, explique que pretende usar o dinheiro para começar a resolver a situação.

Veja aqui dicas de como negociar suas dívidas

Como saber se a empresa está depositando meu FGTS?

A Caixa Econômica permite que o trabalhador acompanhe esses depósitos de diversas formas:

  • SMS: para receber os alertas via mensagem de celular, basta acessar a página da Caixa e se cadastrar.
  • Por correspondência: enviada para a sua casa, a cada 2 meses. Basta informar su endereço no site da Caixa, em uma agência ou pelo telefone 0800 726 01 01.

E, se o empregador não estiver depositando meu FGTS?

A recomendação é conversar com a sua empresa e, se não houver uma regularização, procurar uma Delegacia Regional do Trabalho (DRT).

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.67

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post