Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro RDB e CDB: quais as dife...

RDB e CDB: quais as diferenças entre eles?

Não é nada difícil confundir o que cada um deles significa - e, se isso acontecer, o prejuízo para seu bolso pode ser dos grandes. Entenda quais são as diferenças.

RDB e CDB são siglas do mercado financeiro muito parecidas e até estão relacionada – mas não podem ser confundidas: elas têm diferenças fundamentais que todo investidor deve conhecer. Mas, afinal: quais são essas diferenças entre o RDB e CDB?

RDB é a sigla para Recibo de Depósito Financeiro. Basicamente, os RDBs são títulos de renda fixa emitidos por bancos comerciais, bancos de investimentos, sociedades de crédito, sociedades de financiamento e cooperativas de crédito.

Os CDBs, Certificado de Depósito Bancário, também são títulos de renda fixa privados, emitidos pelas mesmas instituições financeiras.

Ambos funcionam da seguinte maneira: ao investir em um CDB ou RDB, o cliente está “emprestando” dinheiro para a instituição, que o paga de volta com juros – como acontece na maioria dos empréstimos. Esses juros são exatamente a rentabilidade que o investimento paga ao cliente.

Os RDBs e CDBs também têm outros pontos em comum:

  • São investimentos seguros;
  • Podem ter uma boa rentabilidade;
  • E também têm um prazo de vencimento.

Diferenças entre CDB e RDB

A grande – e importantíssima – diferença entre eles está relacionada à liquidez. Enquanto os CDBs têm liquidez diária (ou seja, os valores investidos nele podem ser resgatados a qualquer momento e até revendidos para outros investidores), o RDB praticamente não tem liquidez – todo o valor investido pode ser resgatado somente no vencimento do investimento.

Segundo o Banco Central, os RDBs são intransferíveis e inegociáveis – isso significa ele não pode ser vendido a um investidor secundário e que o valor depositado nele só será resgatado ao vencimento do título.

Mas isso não é, necessariamente, uma regra: o emissor do RDB pode garantir a liquidez do título antes do vencimento.

Vale ressaltar que por este motivo, a rentabilidade do RDB e os valores mínimos para aplicação normalmente são maiores.

Outra diferença entre os dois investimentos é que o RDB é mais difícil de ser encontrado. Nem todos os bancos ou instituições o emitem e oferecem para o cliente. Os CDBs, por sua vez, são muito mais comuns e acessíveis.

CDB ou RDB: qual escolher?

Saber qual é a finalidade de seu investimento é fundamental para escolher um dos produtos. Isso porque, se decidir investir no RDB, você só terá o saldo em mãos novamente no vencimento do título – e isso pode ser em 2, 3 anos ou até mais.

Os CDBs são mais flexíveis e, portanto, mais indicados para quem precisa que o dinheiro seja resgatado rapidamente, como em uma reserva de emergência, por exemplo.

Além disso, vale lembrar que o valor mínimo para investir também é um fator determinante: o de CDBs tende a ser menor, por volta de R$ 5 mil.

Explicamos tudo sobre RDB aqui e no vídeo abaixo:

CDB e RDB têm taxas?

Nem CDBs ou CDBs cobram taxas do investidor. São cobrados sobre os rendimentos desses investimentos somente dois impostos obrigatórios: o IR e IOF.

A incidência do IR é sobre os rendimentos do investimento e está ligada ao prazo da aplicação, portanto, quanto mais tempo o dinheiro ficar investido, menor será a alíquota cobrada:

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720 dias: 15%

O IOF também incide sobre os rendimentos, mas somente se houver resgate do dinheiro investido em menos de 30 dias após a aplicação.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

3.95

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post