Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Investimentos FoF: o que são os Fundos...

FoF: o que são os Fundos de Fundos?

Focados em diversificação, os FoFs tentam juntar o melhor dos dois mundos: diluir riscos e otimizar ganhos. Mas é preciso escolher com cuidado. Entenda como eles funcionam.



Imagine uma caixa de chocolates sortidos. Você abre e tem um pacotinho de bombom ao leite, outro de biscoito wafer, mais um de chocolate branco, todos eles guardados em suas próprias embalagens. Aplique essa ideia ao mundo dos investimentos e é mais ou menos assim que funciona um FoF: vários pacotes dentro de um pacote maior.

FoF é a sigla para Fundo de Fundos (Funds of Funds, em inglês). Ele é um tipo de fundo de investimentos que é composto por outros fundos.

Entenda a seguir como ele funciona.

Como funciona um FoF, ou Fundo de Fundos?

De forma bem simplificada, um FoF funciona assim: uma gestora (a entidade responsável pelo fundo) desenha uma estratégia para seu fundo considerando a expectativa de rentabilidade, o potencial de risco etc. Ela olha para o mercado em busca de quais fundos de investimento fazem sentido para essa estratégia.

A partir disso, a gestora faz negociações com outros fundos e vai criando o seu FoF: quanto de cada fundo será alocado, quando é o momento de comprar ou vender ativos, como os potenciais de risco e de ganhos de cada fundo vão sendo equilibrados para atender à estratégia do FoF… Este é um trabalho extremamente complexo e que envolve dezenas de fatores diferentes.

Ao fim do processo, a gestora tem seu fundo desenhado: um “pacote” com diversos outros pacotinhos. Em outras palavras, um fundo composto por outros fundos.

Na prática: uma pessoa que coloca seu dinheiro em um FoF está comprando cotas dele, e essas cotas têm valores determinados. Dependendo de quanto dinheiro é investido, cada pessoa compra mais ou menos cotas.

A gestora, por sua vez, junta o dinheiro de todos os cotistas (o patrimônio total do fundo) e destina valores aos diversos fundos que compõem o FoF de acordo com a estratégia desenhada. Ou seja, compra cotas dos outros fundos na proporção que melhor atende aos resultados esperados.

Quais são as vantagens do FoF?

Se o FoF é formado por outros fundos, qual é a vantagem de investir nele? Por que uma pessoa não pode simplesmente aplicar seu dinheiro nos vários fundos de investimento que o compõem e cortar o intermediário?

Poder, até pode. Mas, dependendo da estratégia bolada pela gestora, investir em FoFs pode ser mais vantajoso por dois fatores principais: diversificação e investimento inicial mais baixo.

Vale lembrar que existem fundos específicos fechados para novas aplicações que não sejam pelo FoF. Ou seja, só é possível acessar alguns fundos por meio de…outros fundos.

Diversificação em FoFs: o que isso significa?

A carteira de um investidor é o conjunto de produtos em que essa pessoa aplica o seu dinheiro. Ao investir em FoFs, essa pessoa está adicionando à sua carteira muitos produtos diferentes, o que ajuda a equilibrar melhor os riscos e ganhos.

Por serem mais diversificados, os FoFs podem diminuir a volatilidade (variação) dos preços e diluir os riscos de cada investimento. Se houver alguma oscilação no mercado, ou queda inesperada de um dos ativos, os outros podem segurar o prejuízo.

Mas os Fundos de Fundos não são livres de riscos: em sua maioria, eles são compostos por investimentos em renda variável, ou seja, que acompanham as oscilações do mercado e não têm garantia de rentabilidade.

Diferentes FoFs têm diferentes graus de risco. Se a gestora desenhar uma estratégia mais conservadora, colocando a maior parte do patrimônio em fundos considerados seguros, os riscos tendem a ser mais baixos, mas os ganhos também. Se, por outro lado, uma porcentagem maior for alocada em aplicações mais arriscadas, a chance de ganhos e perdas fica mais elevada.

Diferentes FoFs têm diferentes riscos. Antes de decidir, vale compará-los com o comparador de fundos da Investnews.

Por isso, ao investir em um FoF, é muito importante conhecer informações sobre a gestora – se ela é confiável, se tem um histórico comprovado no mercado etc. Afinal, os profissionais dela serão efetivamente responsáveis por manejar o dinheiro.

Entenda mais sobre fundos de investimento

Investimentos iniciais mais baixos nos FoFs

Em alguns casos, os FoFs pedem um investimento inicial mais baixo do que os fundos que os compõem. Isso significa que investidores com menos dinheiro podem aplicar em produtos a que normalmente não teriam acesso.

Conheça os fundos Nu Ultravioleta Ações e Multimercado

Por exemplo: um determinado fundo de ações pode aceitar apenas aplicações a partir de R$ 10 mil. Se ele entra em um FoF, e o FoF tem aplicação inicial mínima de R$ 100, isso significa que um investidor menor pode acessar um produto sofisticado que não seria possível de outra forma.

Quais são os Fundos de Fundos existentes?

Existem Fundos de Fundos de diversos tipos. Podem ser FoFs Imobiliários, Multimercado, de Ações, de Renda Fixa… Tudo vai depender dos tipos de ativos que compõem os fundos de cada FoF.

Por exemplo:

  • Fundos de Fundos de Ações (FoF FIA): são fundos de fundos compostos primariamente por fundos de ações – ou seja, fundos que investem em diversas ações.
  • Fundos de Fundos Multimercado (FoF FIM): a maior parte dos fundos que compõem o FOF são multimercado, ou seja, podem investir seu patrimônio em ativos variados (como moedas, ações, índices, títulos de renda fixa etc).
  • Fundos de Fundos Imobiliários (FoF FII): estes fundos são formados principalmente por fundos imobiliários.

Quais são as taxas de um FoF?

Fundos de Fundos costumam ter alguns custos e taxas específicos, que podem variar de acordo com a gestora. Examinar esses custos antes de investir é importante, já que eles impactam os rendimentos.

As principais taxas que costumam aparecer em FoFs são:

  • Taxa de administração: ela é cobrada pelo gerenciamento do fundo e para remunerar as instituições envolvidas na sua administração. O percentual é anual, mas a taxa vai sendo descontada proporcionalmente todos os dias.
  • Taxa de performance: quando o fundo apresenta um desempenho maior do que o esperado (ou seja, quando os rendimentos superam as expectativas), ela é cobrada sobre o rendimento excedente, como se fosse um “bônus” para a gestora.

Lembrando: essas taxas não são fixas e podem existir ou não de acordo com a instituição e com o fundo escolhido.

Existe ainda uma outra taxa que, na verdade, acaba sendo benéfica para os FoFs: a de rebate. Basicamente, cada fundo que compõe o FoF cobra suas próprias taxas de seus investidores.

Uma porcentagem dessas taxas é devolvida ao FoF, como se fosse uma remuneração à instituição por ter trazido novos investidores – este é o rebate. Este valor é negociado pela gestora com cada fundo investido e pode ser incorporado ao próprio FoF e pode ajudar na rentabilidade.

Quais são os impostos de um FoF?

A tributação dos FoFs varia de acordo com o tipo deles. FoFs de ações, por exemplo, só sofrem dedução do Imposto de Renda no resgate, enquanto FoFs multimercado funcionam sob o sistema de alíquota regressiva e come-cotas, além de cobrarem IOF nos 30 primeiros dias (entenda melhor aqui).

FoFs valem a pena?

Fundos de Fundos podem ser bons investimentos para quem pensa em diversificar sua carteira – ou seja, pessoas que já tenham dinheiro aplicado em produtos de baixo risco, com uma reserva de emergência sólida e de fácil acesso. Mas é sempre importante verificar se eles são compatíveis com o perfil de investidor de cada pessoa (veja como é o teste do Nubank).

Vale lembrar que, na maioria dos casos, os FoFs têm liquidez mais longa, então quem quiser retirar seu dinheiro precisará esperar dias (às vezes, até meses) para recebê-lo de volta. Por isso, eles não são indicados para aplicar um dinheiro que você possa precisar em um imprevisto.

Na hora de aplicar seu dinheiro, informação é essencial. Saiba mais sobre investimentos aqui.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.2

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post