Pular navegação

Juros do cartão de crédito: entenda mudanças no rotativo, parcelado e outros

Dívidas contraídas a partir de janeiro de 2024 que entrarem neste tipo de crédito poderão no máximo dobrar de valor.

Juros rotativos: Imagem de uma calculadora roxa sobre uma mesa verde. O fundo da imagem também é roxo.

No dia 21 de dezembro de 2023, o Conselho Monetário Nacional aprovou um teto para a cobrança de juros e encargos financeiros para o crédito rotativo e o crédito parcelado usados em financiamentos – alternativas geralmente utilizadas quando uma pessoa não consegue pagar a fatura inteira do cartão.

Na prática, isso significa que, a partir de 2024, o valor total dos juros e encargos de uma dívida financiada no rotativo ou via parcelamento de fatura pode ser no máximo equivalente ao valor original da dívida financiada.

Ou seja, se uma pessoa entrou no crédito rotativo ou no crédito parcelado com uma dívida de R$ 100, o valor final dessa dívida não poderá ultrapassar R$ 200 após a incidência dos juros e encargos financeiros – isso se o início dessa dívida for a partir de 2024.

Isso evita o efeito de bola de neve das dívidas e, na prática, faz com que o total de juros e encargos cobrados de uma pessoa não ultrapasse o valor originalmente devido.

Prezamos pela transparência e, para facilitar, preparamos um guia inicial com perguntas e respostas sobre o novo teto do crédito rotativo.

Veja dicas de como evitar cair no rotativo e entenda suas opções quando não puder pagar a fatura completa.

1. Como funciona o crédito rotativo?

O crédito de um cartão é essencialmente um empréstimo pré-aprovado pela instituição financeira. Caso ele seja utilizado e pago dentro do vencimento, não há cobrança de juros por esse empréstimo. Mas, caso o cliente não consiga pagar sua fatura inteira, entra outro tipo de empréstimo – esse sim, com juros – chamado crédito rotativo.

Na prática, o crédito rotativo funciona como um financiamento do saldo devedor do cartão de crédito. O cliente paga alguma quantia entre o mínimo e o total da fatura, e o valor que não foi pago é passado para a fatura seguinte, com o acréscimo de juros e encargos.

O Banco Central determina que as instituições financeiras podem cobrar juros rotativos por no máximo um ciclo de fatura.

Se, no mês seguinte, o cliente ainda não conseguir quitar a fatura completa, a instituição deverá oferecer alguma opção mais vantajosa – normalmente, de crédito parcelado.

Caso esteja previsto em contrato, a instituição poderá fazer um parcelamento automático da fatura após o limite de dias no rotativo.

Saiba como funciona o parcelamento da fatura do cartão Nubank

2. Quando começa a valer a nova regra do rotativo e parcelado?

No Nubank, o teto de juros do rotativo de 100% começa a valer para financiamentos do saldo devedor da fatura feitos a partir de 1º de janeiro de 2024. Dívidas financiadas antes dessa data não estão sujeitas à nova regra.

3. Estou com dívida no crédito rotativo. Como vai ficar?

De acordo com a nova resolução do Conselho Monetário Nacional, dívidas financiadas antes de 2024 não estarão sujeitas à nova regra. Por isso, se você já possui dívida financiada, não haverá ajuste automático na sua dívida.

No entanto, vale a pena entrar em contato com a instituição financeira e tentar negociar novas condições para colocar suas finanças em dia.

Veja dicas para negociar dívidas no cartão de crédito

4. O que acontece após um mês no rotativo?

Os juros do rotativo só podem incidir por um ciclo de fatura. Caso a pessoa não consiga pagar sua dívida até a próxima fatura do cartão, a instituição financeira deverá oferecer outro tipo de crédito (normalmente, o crédito parcelado), com juros menores.

Em alguns casos, caso esteja previsto em contrato, a instituição poderá fazer o parcelamento automático da fatura.

5. O que muda para dívidas em empréstimos?

Nada. A mudança no teto dos juros vale apenas para o crédito rotativo e crédito parcelado do financiamento do saldo devedor da fatura. Outros tipos de empréstimos não são afetados.

6. Tenho uma dívida no rotativo com o Nubank. Vai mudar alguma coisa?

Se você tem dívida no crédito rotativo com o Nubank, fique tranquilo. Caso haja alguma mudança, ela será comunicada a você.

O Nubank também tem políticas de negociação de dívidas que podem ter juros ainda menores. Se você quer negociar sua dívida, entre em contato conosco por meio dos canais oficiais de atendimento do Nu.

Pagar o cartão em dia nem sempre é uma tarefa fácil, e imprevistos podem acontecer. Para manter sua vida financeira em ordem, veja aqui como organizar as contas se você tem um cartão de crédito.

Seguimos sempre com o compromisso de ser transparentes com nossos clientes e ajudá-los a ter controle sobre sua vida financeira.