Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Dicionário Financeiro O que é rendimento diári...

O que é rendimento diário e como funciona?

Rendimento diário, rentabilidade diária, rentabilidade por dia útil. Os termos podem até confundir, mas eles representam a mesma coisa. Entenda o efeito no seu dinheiro.



Rendimento diário, rentabilidade diária ou rentabilidade por dia útil. Mas o que é isso exatamente e como funciona?

Você já deve ter ouvido alguém dizer que um investimento tem rendimento diário, outro rende por dia útil e ainda outro tem rentabilidade diária. O que isso tudo quer dizer? A mesma coisa. Rendimento diário, rentabilidade diária e rentabilidade por dia útil são sinônimos. 

Ou seja, são  investimentos que têm o mesmo mecanismo de rendimento. Mas isso não significa que eles rendem a mesma coisa. Não entendeu? Veja, abaixo, o que é rendimento diário e o que o seu dinheiro tem a ver com isso.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Afinal, o que é rendimento diário? 

Rendimento diário ou rentabilidade diária é a correção feita diariamente em cima do valor investido. Traduzindo: todos os dias, aquele seu dinheirinho rende um pouco mais ou um pouco menos, dependendo do tipo de investimento. 

Essa variação acontece nos dias úteis apenas. Por isso, rendimento diário, rentabilidade diária e rentabilidade por dia útil são sinônimos. 

Então, não existe nenhum investimento que varia aos finais de semana? Apenas o mercado de criptomoedas funciona todos os dias, 24 horas por dia.  

O que tem rendimento diário? 

Existem vários investimentos que têm rendimento diário, como explica Eduardo Perez, analista de investimentos da NuInvest. Veja os principais e mais populares: 

  • CDBs de liquidez diária: CDB (Certificados de Depósito Bancário) é um investimento de renda fixa, que pode permitir o resgate diário ou no vencimento. Aqueles com liquidez diária têm rendimento diário.
  • RDBs: os Recibos de Depósito Bancário têm rendimento diário, mas nem todos podem ser resgatados antes do vencimento.
  • Tesouro Selic, Tesouro IPCA e Tesouro prefixado: você já deve ter ouvido que os títulos do Tesouro Direto têm rendimento diário. Mas, na verdade, eles têm uma variação diária de preço, que faz o rendimento diário oscilar tanto pra cima como para baixo (entenda mais abaixo).  
  • LCA e LCI: as Letras de Crédito do Agronegócio e Letras de Crédito Imobiliários também têm rendimento diário, mas o resgate desses investimentos ocorre apenas no vencimento.

Rendimento diário é a mesma coisa de liquidez diária? 

Os dois conceitos são diferentes, mas estão muito ligados. Liquidez é a capacidade de um ativo se transformar em dinheiro na sua conta. 

Por exemplo: é bem difícil vender uma casa ou um carro do dia para a noite, não é mesmo? Dependendo dessa casa e desse carro, essa venda pode demorar meses para ser concluída. Neste caso, esses bens têm baixa liquidez. Em outras palavras, eles demoram a gerar dinheiro que você pode usar. 

Agora, aquele dinheiro que você tem num CDB de liquidez diária, por exemplo, pode ser vendido, em qualquer dia útil, e ser revertido em dinheiro na sua conta. Ou seja, ele tem alta liquidez. 

E o que isso tem a ver com o rendimento diário? 

É que todo ativo que tem liquidez diária precisa ter, necessariamente, rendimento diário. O contrário, porém, não é verdadeiro: nem todo investimento com rendimento diário tem liquidez diária. 

Os LCIs e as LCAs são bons exemplos: eles são corrigidos diariamente, mas não têm liquidez diária. Ou seja, você só consegue resgatar esses investimentos numa data específica, que é a data de vencimento. 

Rendimento diário não é sinônimo de ganhos diários

Essa é uma confusão comum. Apesar do nome, rendimento diário não garante ganhos diários. O que acontece nessa dinâmica de rendimento é uma variação dos preços. Essa variação pode ser positiva ou negativa. 

Funciona assim: os investimentos são como produtos numa prateleira de supermercados. Como todo produto, eles têm um preço – que é o valor que você paga, o chamado investimento mínimo ou investimento inicial. 

Esse preço não é igual todo dia. É só você pensar em quando vai fazer compras em um mercado de verdade. Os preços que você pagou há um tempo dificilmente serão os mesmos hoje. 

Com ativos financeiros acontece uma dinâmica bem parecida. No caso dos investimentos com rendimento diário, essa variação de preços acontece todos os dias. E ela tem nome: marcação a mercado.

Esse preço é quanto o mercado pagaria por aquele ativo naquele dia. “Ou seja, é a taxa hipotética de quanto esse investimento está valendo hoje”, explica Eduardo Perez, analista de investimentos da NuInvest. Essa hipótese pode ser bem real se você decidir vender seu ativo antes do vencimento.

Em outras palavras, ativos com rendimento diário rendem para cima ou para baixo, diariamente, durante os dias úteis. 

Existe algum investimento de rendimento e ganhos diários? 

Existe. CDBs de liquidez diária e RDBs têm rendimento diário sempre para cima. Ou seja, você ganha um pouquinho todos os dias.

Então, como funciona o rendimento diário? 

Na prática, o rendimento diário é a proporção diária da rentabilidade anual contratada.

Por exemplo: se você investiu em um CDB de liquidez diária que paga 10% ao ano, o rendimento diário vai ser um pedacinho desses 10%. No fim, a soma desse rendimento diário precisa dar 10% em um ano. 

Agora, em investimentos com marcação a mercado, a dinâmica é um pouquinho diferente. 

Os títulos públicos do Tesouro Direto são bons exemplos disso. A rentabilidade desses títulos pode ser prefixada, pode acompanhar a taxa Selic ou a inflação. Esses indicadores oscilam de tempos em tempos – alterando a rentabilidade diária. 

Além disso, o preço desses títulos também muda todo dia, afetando sua rentabilidade. Se você vender um título antes do vencimento, o preço dele pode ser menor do que o que você pagou, porque ele varia todo dia. 

É por isso que Eduardo Perez recomenda não ficar olhando o rendimento dos seus títulos todo dia. Você pode ver um valor negativo e achar que perdeu dinheiro. Mas não. Se você mantiver até o vencimento, vai receber a rentabilidade combinada, sem risco de perdas. 

Leia também

Quanto rende R$ 1 mil na poupança, no Tesouro Direto e em CDBs? Veja os efeitos da Selic na renda fixa

Por que a política afeta tanto o mercado financeiro?

Investimentos para iniciantes: conheça 5 opções para começar

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

3.56

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post