Pular navegação

Nubank Cripto: tudo o que você precisa saber para comprar e vender criptomoedas no Nubank

O Nubank Cripto é a função para comprar e vender moedas digitais e outros criptoativos pelo nosso aplicativo. Entenda como funciona.

Visão das costas de uma mulher negra segurando com sua mão direita um celular e visualizando sua conta no aplicativo Nubank, ao fundo um homem negro de barba sentado em uma cama de casal e olhando para um notebook.

O Nubank nasceu, em 2013, para acabar com a complexidade do sistema financeiro e devolver às pessoas o controle sobre o próprio dinheiro. Foi com foco na missão de oferecer produtos financeiros descomplicados com o Nubank Cripto, a ferramenta para comprar e vender criptomoedas direto no aplicativo do Nu.

https://www.youtube.com/watch?v=wIu1lrA7kPI

O mercado de criptomoedas está crescendo e cada vez mais gente se interessa pelo assunto. Números da Receita Federal mostram que, até julho de 2023, 4,1 milhões de pessoas reportaram operações com criptomoedas.

Mas, como acontece com muita coisa no mercado financeiro, comprar criptomoedas ficou complicado e distante para a maioria das pessoas. A impressão é que as moedas digitais são só para quem tem muito dinheiro ou para quem é um grande investidor. 

O Nubank Cripto chegou para democratizar o acesso a este universo para quem quiser fazer parte dele, tirando a complexidade desse mercado. Além disso, queremos te dar as informações necessárias sobre como funcionam as criptomoedas e quais os riscos envolvidos para que você tome as melhores decisões para o seu dinheiro.

A opção de comprar e vender criptomoedas já está liberada para todos os nossos clientes.

Opção para diversificar patrimônio

Para quem já tem alguma reserva financeira e tem dinheiro em diferentes ativos, as moedas digitais podem ser opção para diversificar. E no Nubank você não vai precisar de muito dinheiro para começar. Será possível comprar bitcoin e ether (da rede Ethereum), e outros 13 criptoativos, a partir de R$ 1 (um real).

Se você ainda não tem qualquer ativo financeiro, mas tem interesse em criptomoedas, você pode experimentar esse mundo com pouco, sem precisar abrir conta em outro lugar ou fazer transferências. Dá para fazer tudo pelo app do Nubank.  

Conheça aqui os conteúdos sobre criptoativos que preparamos para você!

O que é o Nubank Cripto? 

O Nubank Cripto é a função de compra e venda de criptomoedas dentro do aplicativo do Nubank e tem como objetivo simplificar e aumentar o acesso ao mercado de cripto com a segurança do app já consolidado e que você já conhece. 

Ele já está disponível para todos os nossos clientes.

Quais criptomoedas o Nubank oferece?

Por enquanto, os clientes podem encontrar e negociar 15 criptoativos no Nubank Cripto, além do Nucoin, o token próprio do Nubank. São eles:

  • Bitcoin (BTC);
  • Ether (ethereum ETH);
  • Litecoin (LTC); 
  • Polygon Matic (MATIC); 
  • Uniswap (UNI);
  • Polkadot (DOT);
  • Avalanche (AVAX);
  • Stellar Lumens (XLM);
  • Arbitrum (ARB);
  • Optimism (OP);
  • Chainlink (LINK);
  • Solana (SOL);
  • Bitcoin Cash (BCH);
  • Aave (AAVE);
  • Nucoin.

Abaixo, confira mais detalhes sobre cada um dos criptoativos disponíveis no app do Nu. 

Bitcoin (BTC)

O bitcoin foi a primeira moeda digital do mundo e representa mais de 40% do valor de mercado de todas as criptomoedas. Por isso, e pela tecnologia que representa, ele é considerado a moeda digital mais sólida do universo cripto. 

O conceito do bitcoin foi divulgado em uma espécie de manual, em 2008, assinado por Satoshi Nakamoto – um pseudônimo para uma pessoa (ou grupo de pessoas) até hoje desconhecida. A cripto em si foi criada no ano seguinte, em 2009. 

No início, o preço do bitcoin tinha relação com o custo de energia necessária para criá-lo, mas depois ficou valendo a lei da oferta e da procura mesmo, seguindo uma lógica parecida com ações de empresas. Quanto maior a procura e menor a oferta, maior é o preço. 

E a oferta, no caso do bitcoin, é limitada pelo próprio código da cripto. Hoje, existem quase 19 milhões de bitcoins no mundo, e só será possível criar, ao todo, 21 milhões deles. Os 2 milhões que ainda faltam levarão em torno de 100 anos para serem minerados.

Ether (ethereum ETH)

A segunda maior criptomoeda do mundo nasceu em 2013 na esteira da tecnologia blockchain, que permitiu a criação do bitcoin. A ether representa quase 20% do mercado de cripto. Ela é a criptomoeda nativa da rede blockchain Ethereum, que é conhecida por ser uma evolução da blockchain do bitcoin. No mercado, você vai perceber que muita gente chama a moeda digital ether pelo nome da rede blockchain Ethereum.

Na rede Ethereum é possível fazer transferências de ativos entre pessoas e empresas, sem intermediários, e criar aplicativos dentro de ambientes seguros.  

A rede funciona por meio de contratos inteligentes, uma tecnologia que permite a realização automática de contratos. Ou seja, não é necessário nenhum órgão para fiscalizar se um contrato entre duas pessoas ou empresas foi cumprido, porque dentro da rede ele é cumprido automaticamente, de acordo com as regras "escritas" nos códigos.

Essa rede permitiu a criação de novas criptomoedas e deu origem a outras tecnologias como os NFTs. A ether é minerada dentro da Ethereum e as taxas das transações feitas nessa rede são pagas com a criptomoeda da rede.

Litecoin (LTC)

A litecoin (LTC) é uma criptomoeda descentralizada criada em outubro de 2011. Ela foi uma das primeiras moedas digitais a ser classificada como “altcoin”, ou seja, uma alternativa ao bitcoin. 

Como outras criptomoedas, a litecoin foi criada em uma rede blockchain e pode ser usada em diversas transações digitais, como compras e transferências. Mas a blockchain da litecoin é totalmente independente da blockchain do bitcoin. Isso significa que ela tem a sua própria rede de usuários e de máquinas (computadores) capazes de gerar os códigos. 

Embora o bitcoin já seja amplamente reconhecido e aceito em muitos lugares, a litecoin é cada vez mais adotada como forma de pagamento por empresas e comerciantes ao redor do mundo.

Polygon Matic (MATIC)

A Polygon Matic é o token da Polygon, uma rede criada para aumentar a velocidade das transações feitas dentro da Ethereum, a segunda maior blockchain do mundo. 

Traduzindo: é como se a Polygon fosse uma via expressa da Ethereum. Ela permite a criação de outras redes blockchains, aplicativos, NFTs e outros projetos, só que é mais rápida do que a via principal, a Ethereum. 

O token da Polygon Matic é usado para pagar as transações feitas na rede. E quem tem o criptoativo ainda pode colaborar nas decisões sobre mudanças na rede.

Uniswap (UNI)

O UNI é o token da Uniswap Protocol, uma exchange (espécie de corretora) descentralizada, onde é possível realizar a negociação de criptoativos sem intermediários e de forma automática. Mas essa plataforma também é uma infraestrutura que consegue abrigar projetos de finanças descentralizadas – chamadas de DeFi.

Por isso, a Uniswap Protocol é um ecossistema para outros produtos e serviços financeiros. Hoje, já existem mais de 70 projetos criados com a infraestrutura da exchange, entre carteiras digitais, marketplace de NFTs, projetos da web3 e outros. 

Assim como a Polygon Matic, o UNI também garante direitos a quem tem ele na carteira, como a possibilidade de participar das decisões na rede. E quanto mais tokens o usuário tiver, maior será seu poder de decisão.

Polkadot (DOT)

A Polkadot (DOT) é a criptomoeda da rede blockchain de mesmo nome. Ela foi criada em 2016 por Gavin Wood, um dos cofundadores da Ethereum.  

Um dos seus principais objetivos é conectar blockchains independentes em uma rede capaz de compartilhar informações e recursos. Ou seja, ao fazer essa conexão, é possível criar e conectar criptoativos, contratos inteligentes, aplicativos e outros mecanismos descentralizados de um jeito mais fácil.

Ao funcionar como uma espécie de “ponte” entre diferentes blockchains, a Polkadot permite que os processos de validação sejam mais ágeis, deixando as operações de compra e venda mais rápidas nas outras plataformas. E, ao contrário de outras criptos, ela consegue fazer isso com baixo custo, ou seja, com taxas menores.

Avalanche (AVAX)

A Avalanche (AVAX) também é uma rede blockchain e uma criptomoeda. A capacidade de escalar de forma eficiente é o grande diferencial dessa tecnologia. Em outras palavras, ela pode processar um grande volume de transações por segundo e, por isso, acaba sendo muito mais rápida que outras plataformas blockchain.

Além disso, a Avalanche se destaca pela chamada interoperabilidade, ou seja, ela pode se conectar e trabalhar em conjunto com outras blockchains, trocando informações e recursos de maneira fácil e eficiente.

Para garantir a segurança e a confiabilidade das transações, a Avalanche usa um algoritmo de consenso, que funciona como um mecanismo que permite que todos os participantes da rede cheguem a um acordo com relação às transações válidas. É como se todos estivessem votando para validar uma transação e, quando a maioria concorda, ela é adicionada à blockchain. 

A criptomoeda AVAX é usada para pagar as transações feitas na rede.

Stellar Lumens (XLM)

A criptomoeda Stellar Lumens (XLM) foi criada para ajudar pessoas a transferir dinheiro de um jeito mais rápido e com baixo custo. Ela permite, inclusive, realizar transações financeiras entre diferentes moedas e países.

A Stellar Lumens (XLM) faz parte da blockchain Stellar Network. Essa plataforma funciona como uma grande rede de estradas, onde as transações financeiras podem trafegar de um lugar para outro. A XLM é o combustível que alimenta essa rede, permitindo que as transações sejam concluídas. 

A Stellar aceita tanto transações de criptomoedas como de moedas fiduciárias, como o real, dólar, euro e libra, por exemplo.

Arbitrum (ARB)

O Arbitrum (ARB) é um token da plataforma blockchain Arbitrum, uma rede criada para aumentar a velocidade das transações feitas dentro da Ethereum, a segunda maior blockchain do mundo.

Em termos simples, é como se a Ethereum fosse uma estrada principal muito movimentada, com muitos carros tentando passar ao mesmo tempo. Isso pode causar congestionamentos e atrasos nas transações. A Arbitrum funciona como uma espécie de estrada secundária que ajuda a aliviar o congestionamento. Essa estrada secundária fica em uma camada diferente da rede Ethereum, chamada de camada dois. 

Além de reduzir os tempos de confirmação das operações, a Arbitrum é capaz de reduzir as taxas das transações. O token ARB também é usado para pagar as operações na rede e pode ser comprado pelos usuários.

Optimism (OP)

O token Optimism (OP) tem características semelhantes ao Arbitrum. Ele também pertence a uma rede cujo objetivo é melhorar a eficiência da rede Ethereum. Ao adotar a Optimism, os usuários conseguem que mais transações sejam processadas com eficiência e custos reduzidos. 

Isso torna a Ethereum mais acessível e viável para diversos usos, que vão desde pagamentos rápidos até jogos e finanças descentralizadas.

Chainlink (LINK)

A LINK é a criptomoeda da Chainlink, um projeto de blockchain desenvolvido para conectar contratos inteligentes (smart contracts, em inglês) a dados do mundo real.

Os contratos inteligentes são programas autônomos que executam transações automaticamente, sem intermediários. Eles costumam operar dentro de uma blockchain isolada, sem acesso direto a informações externas confiáveis, como dados de preços, condições climáticas, pesquisas de mercado, entre outros.

É aí que entra a Chainlink. Ela atua como uma rede descentralizada de oráculos confiáveis. Os oráculos são como intermediários entre a blockchain e o mundo real. Em outras palavras, eles conectam os contratos inteligentes a fontes externas de dados confiáveis, permitindo que eles obtenham informações atualizadas para agir de forma automática de acordo com esses dados.

Solana (SOL)

A Solana é uma rede blockchain usada para a criação de contratos inteligentes. Com ela também são criados dApps (aplicativos descentralizados), tokens não fungíveis (NFTs), games, entre outros. Já a criptomoeda SOL é o token nativo da rede Solana.

O grande destaque dessa blockchain é o seu desempenho. A Solana é capaz de alcançar alta velocidade de transação com um baixo custo. O token SOL é usado para garantir a segurança da blockchain e para cobrança de taxas das operações.

Bitcoin Cash (BCH)

O Bitcoin Cash (BCH) é uma criptomoeda derivada do bitcoin, mas com algumas diferenças importantes. Ele foi criado para solucionar problemas de velocidade e custo das transações do bitcoin original, oferecendo uma opção mais rápida e econômica para as pessoas. Como está escrito em seu whitepaper, uma espécie de documento de fundação, o seu principal objetivo é ser usado como moeda de troca. 

Aave (AAVE)

A Aave (AAVE) é uma criptomoeda e uma plataforma financeira descentralizada (DeFi) construída na blockchain Ethereum. Ela permite que as pessoas emprestem e tomem empréstimos de ativos digitais por meio de contratos inteligentes. 

Para isso, a Aave usa um sistema chamado "pool de liquidez", no qual os empréstimos e depósitos são combinados, permitindo que os usuários ganhem juros sobre seus depósitos ou paguem juros para tomar empréstimos. 

Nucoin

O Nucoin é um programa de fidelidade cuja principal recompensa é o token de mesmo nome. 

Para participar do programa, basta ter uma conta do Nubank e fazer a adesão no aplicativo do gratuitamente. Como recompensa inicial, todos os clientes ganham, no mínimo, 50 Nucoins logo após aderir ao programa, sem qualquer custo.

A partir daí, os clientes recebem Nucoins em todas as compras realizadas em um dos nossos cartões de crédito e débito, e toda vez que fizerem alguma compra de criptoativo com o Nubank Cripto. 

Além disso, o Nubank está construindo uma rede de benefícios e vantagens. No futuro, diferentes marcas, além do Nubank, poderão usar o token Nucoin em ofertas e programas de fidelidade para seus clientes.

O programa de recompensas do Nucoin tem sete níveis de fidelidade, que funcionam como se fossem um jogo: quem avançar de nível terá mais tokens e, por consequência, mais benefícios. 

Para mudar de nível, além de ter mais Nucoins, é preciso congelar os seus tokens no aplicativo. Quando você faz isso, não consegue usar seus Nucoins por, pelo menos, seis meses.  

Assista ao vídeo abaixo e saiba mais sobre o Nucoin.

https://www.youtube.com/watch?v=n0BTsi-wBos

Quanto custa comprar criptomoedas no Nubank?

Cada bitcoin já chegou a custar US$ 66 mil dólares e cada ether já chegou ao pico de quase US$ 5 mil. Mas, calma, você não precisa de tudo isso para investir nessas criptomoedas no Nubank: basta R$ 1 (um real) para começar.

Ou seja: não é necessário comprar unidades inteiras de criptomoedas. Você pode comprar pedacinhos desses ativos.

Saiba as outras vantagens de comprar criptomoedas no aplicativo do Nubank:

  • Praticidade: você não precisa sair do ambiente do app para comprar, vender e visualizar as suas criptomoedas;
  • Conveniência: você pode comprar e vender criptomoedas em qualquer dia e horário, usando o saldo da sua conta –inclusive aos finais de semana;
  • Sem transferências: o Nubank acredita e incentiva a visão de longo prazo, mas se você quiser vender suas criptomoedas, você pode fazer isso a qualquer momento. O dinheiro cai direto na sua conta. Ou seja, você não precisa abrir outras contas e fazer transferências para comprar e vender criptomoedas;
  • Um só lugar: cada vez mais, você pode checar e movimentar sua vida financeira em apenas um só lugar, no app do Nubank;
  • Segurança: o Nubank, que você já conhece e em quem confia, intermedia a compra. 

Como comprar criptomoedas no app do Nubank?

Para comprar criptomoedas no app do Nubank é só seguir os seguintes passos:

  1. Abra o app e clique na aba de planejamento, que é identificada pelo cifrão ($);
  2. Toque em “Total em criptos”;
  3. Clique em "Comprar"
  4. Escolha seu criptoativo;
  5. Digite o valor que você quer comprar;
  6. Cheque a quantidade de criptos e clique em “confirmar compra”; 
  7. Digite sua senha de quatro dígitos e pronto! O valor será descontado da sua conta do Nubank.

Confira aqui o passo a passo detalhado para comprar criptomoedas no app do Nubank.

Existe taxa para comprar criptomoedas no Nubank?

No Nubank não existem letras miúdas. Antes de finalizar a compra ou a venda de suas criptomoedas, é possível checar quanto você vai pagar de taxa nessas transações. Essa taxa varia a partir de análises que fazemos diariamente. 

Confira perguntas e respostas sobre a compra de criptomoedas no Nubank

O que é a compra programada de criptomoedas? 

A compra programada de criptomoedas é uma ferramenta que faz parte do Nubank Cripto. Com ela, você pode programar compras semanais ou mensais de moedas digitais dentro do app do Nubank.

Por enquanto, ao ativar a compra programada de criptomoedas, é possível escolher entre duas opções pré-definidas.

  • Compra semanal de R$ 15 em ether (da rede Ethereum); ou
  • Compra mensal de R$ 80 em bitcoin.

Ao escolher uma dessas opções, você não precisa se preocupar em definir a moeda, o valor e o momento certo do mercado para comprar cripto, pois tudo isso será feito de forma automática dentro do app.

Lembrando que ainda não é possível selecionar outros valores ou escolher outras criptomoedas para a compra programada.

Como ativar a compra programada de criptomoedas no seu app?

Ativar a compra programada de criptomoedas é simples. Basta seguir o passo a passo.

  • Abra o app do Nubank e vá na aba Planejamento, identificada pelo símbolo do cifrão ($); 
  • Depois, clique na seção “Cripto”;
  • Vá em “Compra Programada” e escolha entre as opções disponíveis;
  • Clique no botão “ON/OFF” e selecione o modo ON;
  • Confira o resumo da compra e da ativação;
  • Digite a sua senha de quatro dígitos e pronto!

A compra programada é feita no mesmo dia, então você deve garantir o saldo suficiente na conta do Nubank para que a primeira transação seja realizada.

Clique aqui e saiba mais sobre a compra programa de criptomoedas.

Nubank Cripto tem fluxo para acompanhar perdas e ganhos

Criptomoedas são voláteis, ou seja, o preço desses ativos sobe e desce constantemente. Daí a importância de monitorar os resultados das operações e até mesmo identificar uma oportunidade de compra em um momento de baixa. 

Para ajudar nesse processo, os clientes do Nubank podem usar o Gráfico de Perdas e Ganhos do Nubank Cripto, uma experiência para acompanhar a evolução dos ativos.

A ferramenta traz informações importantes sobre os ganhos e perdas com criptomoedas e tem mais do que o gráfico. É possível acompanhar também a movimentação do seu dinheiro e ver os altos e baixos da sua carteira. E tudo isso de forma simples e dentro do aplicativo.

Confira tudo o que o Gráfico de Perdas e Ganhos mostra.

  • Seu saldo total em criptoativos: é o valor total que você tem no Nubank Cripto. Esse saldo representa o valor aplicado mais a rentabilidade naquele momento;
  • O valor aplicado: é o quanto você gastou com a compra dos seus criptoativos;
  • Rendimento: quanto o seu dinheiro rendeu desde o início da aplicação em porcentagem e em reais. Esse rendimento pode ser positivo ou negativo, devido à oscilação dos preços dos criptoativos;
  • Gráfico de perdas e ganhos: o gráfico mostra o seu saldo em períodos diferentes, escolhidos por você (desde o início da aplicação, nos últimos 90 dias, 30 dias e 7 dias). O gráfico mostra o saldo total e também por criptoativo – basta usar o filtro para escolher a criptomoeda.

A ferramenta está sendo disponibilizada aos poucos. Por isso, mantenha seu aplicativo atualizado.

Como acessar o Gráfico de Perdas e Ganhos do Nubank Cripto?

  • Entre no aplicativo do Nubank e toque na aba Planejamento, que é identificada pelo símbolo do cifrão ($);
  • Vá até a seção “Criptomoedas”;
  • Depois, toque em “Rendimento” – você já vai encontrar o gráfico e outras informações sobre suas criptomoedas nessa tela.

Importante: criptomoedas não são recomendadas para o curto prazo. O objetivo do Gráfico de Perdas e Ganhos é te ajudar na sua estratégia de longo prazo. Se acompanhar o sobe e desce das suas criptomoedas te gera ansiedade, reduza a frequência e crie uma rotina de acompanhamento que faça mais sentido para você. O importante é ficar atento aos seus resultados para fazer mudanças na sua carteira de acordo com os seus objetivos.

É possível transferir criptoativos pelo Nubank Cripto?

Pelo app do Nubank, será possível enviar e receber criptoativos para outras plataformas de forma simples, em poucos cliques. Para criar essa função, contamos com a parceria da Chainalysis, uma plataforma de dados de blockchain, que garante um alto padrão de segurança para transações de criptoativos.

A solução está sendo disponibilizada aos poucos para os nossos clientes. Se ela ainda não aparece para você, não se preocupe. Mantenha o seu app atualizado. 

Por enquanto, nossos clientes podem enviar e receber bitcoin (BTC), ethereum (ETH) e solana (SOL) pelo app do Nubank. Em breve, será possível transferir outras criptomoedas.

Nossos clientes podem transferir seus criptoativos de outras carteiras pagando taxas competitivas, para ter a liberdade de usar seus ativos digitais quando e como quiserem. 

Nosso produto foi criado com uma abordagem exclusiva de precificação, pois utilizamos uma estrutura que estabiliza as constantes variações da blockchain. Por isso, conseguimos garantir tarifas atrativas.

Entenda aqui tudo sobre as transferências de criptomoedas pelo Nubank Cripto e como fazer

O que são criptomoedas e como funcionam?

Criptomoeda é o nome genérico para moedas digitais descentralizadas. Elas são criadas em uma rede blockchain a partir de sistemas avançados de criptografia que protegem as transações, suas informações e os dados de quem transaciona. 

Não entendeu nada? Sem problemas, vamos explicar ponto por ponto.

Criptomoedas são moedas digitais porque, diferentemente das moedas tradicionais (como o real e o dólar, por exemplo), elas só existem na internet. Ou seja, você sabe que elas são verdadeiras, mas não consegue pegá-las com as mãos, guardá-las na carteira, no cofre ou embaixo do colchão.

Descentralizadas porque não existe um órgão ou governo responsável por controlar, intermediar e autorizar emissões dessas moedas, transferências e outras operações. Quem faz isso são os próprios usuários. Ou seja, elas existem dentro de um sistema em que não há uma instituição responsável pelo seu controle.

Criadas em uma rede blockchain porque é essa a tecnologia que está por trás das criptomoedas. Basicamente, blockchain é um sistema que permite o envio e o recebimento de alguns tipos de informações pela internet. São pedaços de código online que carregam informações conectadas, como blocos de dados que formam uma corrente – por isso o nome blockchain, ou “corrente de blocos” em português.

E em sistemas de criptografia porque é essa camada de segurança, garantida pelo blockchain, que possibilita a emissão e a transação de moedas virtuais de forma mais segura. É dessa tecnologia, inclusive, que vem o nome criptomoeda – moeda criptografada. 

Para que servem as criptomoedas?

Assim como qualquer outra moeda, as criptos podem ser usadas para pagar por produtos e serviços, desde que o fornecedor (uma loja, por exemplo) aceite essa forma de pagamento. Apesar disso, o maior uso das criptomoedas não está em transações de produtos e serviços. Hoje, elas são consideradas ativos e são compradas por pessoas que acreditam na valorização delas no mercado.

Mas as criptomoedas vão além do mundo financeiro. Elas são resultados das aplicações de tecnologias que podem mudar outros setores, como o da saúde, educação, entretenimento, comércio e tantos outros. 

As criptomoedas mais sólidas e sérias do mercado carregam com elas uma tecnologia transformadora. O bitcoin, por exemplo, colocou luz ao blockchain. A Ethereum, rede da segunda maior criptomoeda do mundo, atrás do bitcoin, é a principal blockchain por trás dos NFTs, metaverso e desenvolvimento de aplicativos e games. 

É por causa do potencial dessas tecnologias que muitas pessoas costumam usá-las mais como uma reserva para o longo prazo.

Como assim?

Com as criptomoedas, você pode comprar por um preço, vender por outro e tentar lucrar com a operação.

Mas um ponto muito importante para se levar em consideração são os riscos. Criptomoedas são extremamente voláteis – ou seja, elas têm uma oscilação de preço muito grande, maior até do que a oscilação das ações.

Em outras palavras: antes de decidir comprar criptomoedas, é preciso compreender bem os riscos para avaliar se faz sentido para você. E acompanhar as notícias sobre criptomoedas é uma boa forma de fazer isso.

https://www.youtube.com/watch?v=0Nf1t_HJSxQ

Criptomoedas têm riscos? 

Os valores das criptomoedas sobem e descem a cada minuto e por vários motivos. Essa oscilação se chama volatilidade. Por isso, elas são recomendadas para quem topa correr mais riscos. Você não deveria, por exemplo, colocar nelas um dinheiro que pode precisar em uma emergência.

Para quem está começando no universo das criptos, o melhor é ir aos poucos para aprender mais sobre esse mercado – e se informar bastante dos riscos de perda. 

Esse sobe e desce é parecido com o mercado de ações. Um exemplo é o que aconteceu com o bitcoin nos últimos anos:

Até 2010, o valor do bitcoin estava praticamente zerado. No fim daquele mesmo ano, a busca pela criptomoeda começou a elevar seu valor. Em 2017, cada bitcoin valia US$ 20 mil. Esse valor caiu para US$ 4 mil em 2018, subiu para US$ 12 mil em 2019, caiu de novo para US$ 5 mil em 2020 e chegou a US$ 69 mil dólares em 2021, seu recorde histórico.

Deu para entender o tamanho das altas e das quedas? É por isso que a gente acredita na força da compra de longo prazo e consciente. 

É importante entender o projeto por trás de uma cripto

Ao comprar ações de uma empresa na Bolsa, por exemplo, você compra o potencial dela e do mercado a qual ela pertence. Ou seja, quando você se torna sócio de uma empresa na Bolsa, você acredita naquilo que ela tem a oferecer. 

Com criptomoedas é a mesma coisa. Você precisa entender o que é cada cripto e a tecnologia que ela carrega antes de comprar – assim como precisa conhecer qualquer ativo que queira investir. 

Quer aprender mais sobre este universo? A gente selecionou, abaixo, alguns conteúdos essenciais para você começar nesse mundo, e estamos preparando muito mais para você. 

Leia também:

Dicionário das criptomoedas: 34 termos e palavras para aprender antes de entrar nesse universo.

O que é blockchain?

Saiba o que é criptomoeda?

O que é bitcoin e como funciona essa moeda virtual?

Como escolher criptomoedas para comprar?

O que é stablecoin e como funciona esse tipo de criptomoeda?

O que aconteceu com as criptomoedas em 2021?

Metaverso: o que é esse novo mundo virtual?

Navegue
    Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade.Ao continuar a navegar, você concorda com essa Política.