Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O Nubank Diversidade racial no Nu...

Diversidade racial no Nubank: o que fazemos – e porque isso ainda é só o começo

Diversidade sempre foi um dos pilares do Nubank – mas a gente sabe que ainda tem um longo caminho pela frente. Veja os nossos compromissos e avanços.



Diversidade sempre foi um dos pilares do Nubank – mas a gente sabe que ainda tem um longo caminho pela frente para poder ser uma empresa que de fato representa a pluralidade da sociedade brasileira. 

IMPORTANTE: esse texto foi publicado originalmente em outubro de 2020 e é atualizado periodicamente.

Nosso compromisso é o de criar um ambiente diverso, inclusivo e de respeito, no qual as pessoas podem ser quem realmente são. Ficamos muito felizes com diversas conquistas – mas sabemos que não é o bastante. 

Em especial, quando se trata de diversidade racial, o Nubank sabe que tem um longo caminho ainda. 

Queremos dividir o que fizemos até agora – e ouvir, como sempre fizemos, para seguir fazendo melhor. 

Ações de diversidade racial do Nubank

Nossas ações de diversidade foram inicialmente propostas com base em três pilares: trabalhar lideranças, aumentar a contratação de grupos minorizados e investir em formação de talentos.

Em 2019 foi fundado o NuBlacks, um grupo de afinidade de pessoas negras para compartilhamento de experiências, acolhimento e promoção da diversidade e cultura afro. Possibilitar esse  espaço ao Nublacks é fundamental para que a empresa possa entender como melhorar. A partir daí, começamos a abordar diversidade racial como tema prioritário e, além de apoiar as iniciativas do grupo, criamos ações institucionais para dar mais visibilidade interna e externa à questão racial.

No mesmo ano, fizemos o Nutalks em Salvador, um workshop voltado às pessoas pretas para ensinar a linguagem de programação Clojure. Ainda em 2019, firmamos uma parceria com a Reprograma, uma iniciativa de impacto social que foca em ensinar programação para mulheres cis e trans que não têm recursos e/ou oportunidades para aprender a programar.

Em 2020, mais de 60% das turmas da Reprograma era composta por mulheres pretas e pardas. A parceria inclui investimento ao longo de dois anos para formar e incluir mulheres negras na programação e um programa de recrutamento para selecionar entre elas novas desenvolvedoras para o Nubank.

Em setembro de 2020, lançamos o Diversidados, curso de Ciência de Dados gratuito e exclusivo para inclusão de grupos sub-representados no setor de tecnologia. O curso é uma parceria com o AfroPython, Reprograma e EducaTransforma e tem como objetivo expandir a capacitação e a inclusão nessa área.

Sabemos que formar mais talentos é importante, mas entendemos também que é preciso mudar a nossa forma de recrutar. Por isso, em 2020, durante a pandemia, montamos um time dedicado a rever os nossos processos de contratação e garantir que eles sejam mais inclusivos e representativos para diversos recortes. 

Este time é responsável por fazer a engenharia reversa de todos os aspectos da jornada de candidato, em todas as funções, em todos os níveis, para viabilizar resultados cada vez mais diversos.

Se queremos aumentar a diversidade dos nossos times, entendemos que é preciso reconhecer como o racismo estrutural opera em nossa sociedade e agir intencionalmente para desarmar estas armadilhas durante os processos de avaliação e aumentar o acesso de pessoas que representam diversidade em nossos processos.

A frente de educação corporativa em Diversidade é outra ferramenta essencial para o reconhecimento e enfrentamento de vieses inconscientes e, por consequência, a promoção do pensamento anti-racista. Este é um compromisso diário, não apenas deste time dedicado, mas de toda a área de Recrutamento e Seleção em parceria com as áreas de negócio.

Para nos ajudar a expandir ainda mais os nossos esforços, contratamos recentemente uma consultoria externa que está nos apoiando em uma pesquisa extensa sobre nossos times e candidatos – com mais dados, podemos criar ainda mais ações concretas.

Um dos primeiros resultados foi um evento focado em lideranças, diversidade e inclusão – realizado totalmente online para mais de 2,6 mil Nubankers em agosto de 2020. As mais de 11 horas de programação foram pensadas junto com os grupos de afinidade incluindo o NuBlacks e levaram temas de diversidade a todos os funcionários e lideranças do Nubank.

A gente acredita que esse é o único caminho. Sabemos que ainda não estamos lá – mas seguimos ouvindo e ativamente trabalhando para mudar.

Como avançamos em 2021

No Brasil, em setembro de 2021, os mais de 4 mil funcionários do Nubank se identificam como: 32% pretos ou pardos, 44% mulheres, e 27% LGBTQIA+. Desde o ano passado, nossa população de colaboradores negros cresceu em 155% e entre os grupos minorizados esse crescimento total foi de 80%, incluindo mulheres, pessoas com deficiência e pessoas LGBTQIA+. Além disso, 61% das nossas posições de liderança são ocupadas por pessoas de grupos sub-representados.

Em março, o Nubank anunciou o lançamento do Semente Preta, um fundo de investimentos de capital semente focado em apoiar negócios fundados ou liderados por pessoas negras.

O Semente Preta é mais um passo do nosso Compromisso de Diversidade, anunciado em novembro de 2020, e vai destinar até R$ 1 milhão para startups brasileiras com base tecnológica que já tenham seu produto mínimo viável (MVP) validado. Em junho de 2021, anunciamos as primeiras selecionadas e teremos uma nova rodada ainda neste ano.

Além disso, em parceria com a empresa de impacto social Alicerce Educação, criamos em abril de 2021 um programa educacional focado na formação de 400 jovens negros e negras em situação de vulnerabilidade social na Grande São Paulo para áreas de tecnologia e experiência do cliente. Ainda sobre capacitação profissional, criamos o “Nós Codamos”, programa de recrutamento focado em diversidade no mercado de engenharia de software.

No segundo semestre, anunciamos a terceira edição do “Yes, She Codes”, programa de contratação de mulheres que trabalham na área de Engenharia de Software. A iniciativa, além de recrutar novos talentos, busca oferecer a troca de experiência entre mulheres do setor em qualquer nível de experiência e de diferentes especialidades de desenvolvimento de software.

Já em setembro, anunciamos a parceria do NuLab Salvador com as EdTechs Cubos e Alura. O objetivo é capacitar e treinar 110 profissionais na região metropolitana de Salvador, fomentando a inovação na comunidade.

Todas essas iniciativas são passos de um longo caminho que a gente sabe que precisa percorrer – e fazer isso de forma mais rápida e melhor.

“No Nubank, a diversidade é uma prioridade para o nosso negócio. Reconhecemos a importância de ter uma força de trabalho que reflita e valorize todos os brasileiros, assim como nossa base de clientes é um reflexo do amplo espectro de pessoas no país. Nós levamos esse trabalho muito a sério e continuaremos a ser transparentes sobre nossos esforços, reconhecendo que esse trabalho nunca estará completo. Assim como é o nosso DNA no Nubank, sempre será o primeiro dia”, Arturo Nuñez, CMO do Nubank.

Nosso compromisso com os nossos times segue o mesmo desde que o Nubank surgiu: o de criar times fortes e diversos

2.27

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post