Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O Nubank NuBlacks: o grupo de afi...

NuBlacks: o grupo de afinidade de pessoas negras do Nubank

A importância de termos um espaço para compartilhar experiências e gerar um debate necessário sobre diversidade e cultura afro.

Quem segue o Nubank nas redes sociais talvez já tenha visto o nome NuBlacks ser citado em alguns momentos. O mais recente deles foi em junho, quando nos posicionamos a favor do movimento internacional Black Lives Matter (BLM) – que, no Brasil, também ganhou espaço com as hashtags #VidasNegrasImportam e #VidasPretasImportam. 

Hoje, o BLM já não é mais destaque nas notícias, mas as pautas que englobam o movimento continuam relevantes e urgentes, como sempre foram.

Seguir com as discussões é fundamental  – e é por isso que, um mês depois do nosso posicionamento público, gostaria de dividir um pouco mais sobre quem somos e como funciona o NuBlacks. 

Afinal, o que é o NuBlacks?

O NuBlacks é um grupo de afinidade de pessoas negras do Nubank. Ele funciona como uma comunidade para compartilhar experiências, dar acolhimento e criar um ambiente de discussão e troca de conhecimentos relacionados à cultura afro.

A comunidade NuBlacks surgiu em 2019 a partir de discussões na Guilda de Diversidade do Nubank – um espaço de debate mais amplo sobre questões ligadas à diversidade.

Em uma dessas conversas, eu e dois colegas compartilhávamos o mesmo sentimento de solidão por sermos alguns dos poucos negros dentro da empresa. Então, um deles tomou a iniciativa de criar um grupo na nossa ferramenta de comunicação interna – enquanto eu fiquei responsável por convidar as pessoas que se autodeclaram negras ou pardas a fazer parte dessa comunidade. 

Passamos a realizar reuniões mensais e eventos e, atualmente, já somos mais mais de 140 pessoas no grupo. 

Eu enxergo o NuBlacks como um portal: É um canal aberto para acolhimento onde eu, como pessoa preta, consigo me abrir com meus colegas e falar das minhas angústias e ambições em relação à empresa. E eu sei que serei ouvida e compreendida por eles. 

Como começar um grupo de afinidade

As empresas precisam garantir espaços seguros para dar visibilidade aos grupos de afinidade, sejam eles étnico-raciais, de gênero, sexualidade, PCDs ou qualquer outro. O que quero dizer com isso? 

Permitir que um canal de mensagens, grupo de e-mail ou encontros (virtuais, no momento da pandemia) aconteçam; garantir um fluxo de informações, com pessoas da liderança sênior dispostas a conversar e ouvir representantes desses grupos. 

Ouvir, aqui, é a palavra chave 

Ouvir o que os grupos de afinidade têm a dizer é de extrema importância e pode ajudar qualquer empresa a se tornar mais forte com as diferentes perspectivas trazidas. Além de dar voz, é importante criar ações afirmativas para esses grupos – identificar problemas e estar disposto a, de fato, buscar soluções internas e externas. 

Na minha visão, o NuBlacks tem o papel de lembrar a todos que, nós pessoas pretas, existimos e queremos o nosso espaço no mercado de trabalho e o devido reconhecimento e respeito pela nossa trajetória. Além disso, estamos aqui para dizer que precisamos de mais pessoas negras no ambiente corporativo e em cargos de liderança. 

Não é uma mensagem simples e muito menos uma lista de problemas com solução imediata – mas sei que estamos sendo ouvidos.

4

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post