Pular navegação

Como juntar R$ 1 milhão: dicas e estratégias para iniciar o seu planejamento financeiro

Juntar R$ 1 milhão exige disciplina, conhecimento e estratégias de investimento. Mas dá para fazer desse sonho uma meta realista. Confira algumas dicas para começar.

Como juntar 1 milhão de reais? Ilustração mostra o rosto do ex-presidente norte-americano Benjamin Franklin em cima de um pódio. Ele tem uma coroa dourada sobre a cabeça e está cercado por várias notas de dólar.

Muitas pessoas sonham ser milionárias e, para começar a transformar esse sonho em realidade, é preciso uma boa dose de planejamento financeiro. Aprender como juntar R$ 1 milhão também requer disciplina, conhecimento e boas estratégias de investimento. Com essa combinação e uma pitada de paciência, dá para ficar mais próximo do objetivo.

Para se ter uma ideia, de acordo com o último Global Wealth Report, relatório publicado em agosto de 2023 pelos bancos Credit Suisse e UBS, o Brasil ganhou cerca de 120 mil milionários em 2022. Naquele ano, o número de pessoas com esse patrimônio saltou de 293 mil para 413 mil – um aumento de 41%. Essa também foi a maior alta em todo o mundo. 

Mas, afinal, como fazer parte desse grupo? É possível montar um planejamento financeiro para acumular R$ 1 milhão? A especialista em finanças e investimentos Dani Colombo afirma que sim, e acrescenta que dá para fazer isso de forma realista e sem correr muitos riscos. 

Confira, a seguir, dicas para dar o pontapé inicial no seu plano financeiro e descubra como juntar R$ 1 milhão. 

Como juntar R$ 1 milhão? Confira dicas para chegar lá

Juntar dinheiro não é uma tarefa fácil. É natural para o ser humano focar apenas no presente e muitas pesquisas científicas já mapearam essa dificuldade de persistir nos planos para o futuro.

Uma das maneiras de contornar esse problema é ter clareza sobre os seus objetivos. Para a especialista Dani Colombo, a primeira coisa a se fazer é pensar no motivo pelo qual você quer ter R$ 1 milhão. Por que você está fazendo isso? O dinheiro vai ser usado para quê? Como você vai se sentir ao realizar esse objetivo?

“Esse motivo vai estar diretamente ligado à sua dedicação em alcançar essa meta. No meu caso, por exemplo, eu vejo como uma quantia que pode me proporcionar uma boa renda passiva no futuro”, afirma.

Com isso em mente, o próximo passo é traçar algumas estratégias para acumular patrimônio e fazer o dinheiro render. Confira as dicas a seguir.

Primeiro, defina metas claras e realistas para juntar R$ 1 milhão

O primeiro passo para alcançar esse objetivo financeiro é estabelecer metas claras e realistas. Dani Colombo explica que é importante dividir a meta de juntar R$ 1 milhão em objetivos menores, que ela chama de "metas filhas". 

Dessa forma, você acompanha o progresso e se mantém motivado ao atingir cada uma delas. Além disso, é essencial que suas metas sejam realistas, levando em consideração sua situação financeira atual e o prazo que você estabeleceu para alcançar o objetivo de juntar R$ 1 milhão e também as metas menores. 

“Particione valores. Por exemplo, tenha uma 'meta filha' de R$ 1 mil, depois R$ 5.000, depois R$ 10 mil e assim sucessivamente. Pois, dessa forma, conforme as metas forem batidas, você estará cada vez mais motivado a bater a próxima. Se fosse apenas uma meta de R$ 1 milhão e você pudesse guardar apenas R$ 100 por mês, provavelmente acabaria desistindo por pensar que seria impossível”, diz.

Definir metas SMART também pode contribuir nesse processo, já que esse método ajuda a criar objetivos reais e alcançáveis. Para isso, ele estabelece que toda meta deve seguir cinco critérios. A inicial de cada um deles, em inglês, forma a sigla SMART. 

Segundo essa metodologia, todo objetivo deve ser:

  • S de specific (específico);
  • M de measurable (mensurável);
  • A de attainable (atingível);
  • R de relevant (relevante);
  • T de time based (ter um prazo). 

Na prática, seguir esses cinco passos na hora de estabelecer suas “metas filhas” as tornarão mais claras e te ajudará a desenhar um caminho mais detalhado para alcançá-las.

Clique aqui para entender como a metodologia SMART funciona na prática. 

Ou aproveite para conferir como criar metas realistas no vídeo abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=VT83OS34nt8

O tripé da riqueza: ganhar, gastar e investir para juntar R$ 1 milhão

Para fazer parte do grupo de pessoas que conseguem juntar R$ 1 milhão, é fundamental dominar o tripé da riqueza: ganhar mais, gastar menos e investir do jeito certo. Dani Colombo afirma que cada pilar é igualmente importante, e focar exclusivamente na rentabilidade dos investimentos, por exemplo, não é suficiente para atingir a meta.

Para o primeiro pilar, Dani Colombo recomenda pensar de forma criativa e identificar oportunidades onde pessoas estão obtendo sucesso financeiro. 

“Pense onde estão as pessoas que estão realmente ganhando dinheiro e como você pode agregar algo a elas e, caso não consiga pensar em nada, foque no que você pode aprender para conseguir fazer isso. Mas não esqueça, é uma renda extra, não gaste muito tempo se especializando para isso”.

Economia compartilhada: como ela ajuda quem está em busca de uma renda extra

Pague-se primeiro e gerencie suas finanças

O segundo pilar diz respeito à maneira como você vai administrar a própria renda. Economizar dinheiro envolve organização, planejamento e metas, por isso não vale a pena cair na armadilha de tirar tudo o que que dá prazer. Por outro lado, é importante identificar gastos desnecessários e onde há espaço para cortes que não sejam essenciais para você.

Uma outra estratégia que pode ajudar no processo de juntar R$ 1 milhão é "pagar-se" primeiro. Isso significa reservar, sempre que possível, uma parte do seu salário para suas metas financeiras assim que o dinheiro cair na conta. 

“Isso vai envolver a sua gestão financeira. Então, a partir do momento que você recebe seu dinheiro, vai precisar direcionar uma parte dele para sua 'meta filha' e gerir o que sobrar. Fazendo isso, você não vai correr o risco de gastar tudo com outras coisas e acabar ficando sem nada para cumprir a meta”, explica Dani Colombo.

Nada de perder dinheiro para taxas ou tarifas abusivas

Também faz parte da gestão financeira evitar que o seu dinheiro seja consumido por taxas ou tarifas abusivas, ou que perca valor por causa da inflação

Por isso, uma das recomendações é checar as cobranças do seu banco para movimentações e transferências, e também conferir qual é o rendimento da sua conta.

As contas correntes tradicionais, por exemplo, não oferecem nenhum tipo de rendimento. A poupança possui aniversário de depósito, ou seja, é preciso esperar 30 dias para resgatar o que rendeu. 

Já o dinheiro depositado na conta do Nubank rende 100% do CDI, um índice muito usado na economia, que determina o rendimento anual de diversos tipos de investimento.

Clique e saiba como criar um planejamento financeiro pessoal 

Quais investimentos escolher para juntar R$ 1 milhão?

O terceiro e último pilar da jornada rumo ao milhão são os investimentos. Aqui, é crucial selecionar opções adequadas ao seu perfil de investidor e experiência. De acordo com Colombo, iniciantes devem considerar opções mais passivas, como ETFs ou ativos de renda fixa, que exigem menos análise e tempo. Para investidores experientes, ações podem ser uma escolha, desde que haja tempo e habilidades para avaliar a carteira.

“Para quem tem alguns anos de experiência, ETFs podem fazer sentido também, como forma de diversificar ainda mais seu patrimônio e correr menos riscos no mercado”, afirma.

As Caixinhas do Nubank também podem te ajudar a começar a investir para juntar R$ 1 milhão. Elas são uma ferramenta para guardar dinheiro de maneira organizada e do seu jeito, com a possibilidade de personalizá-las de acordo com as suas metas.

Além disso, elas contam com possibilidades de investimentos pré-sugeridas de acordo com seus objetivos e perfil, com opções que incluem RDBs, que acompanham 100% do CDI, e um fundo de renda fixa, que tem o objetivo de superar o CDI no longo prazo.

Saiba mais no vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=wKoH7FEfeZE

Quanto tempo pode demorar para juntar esse dinheiro?

Essa resposta depende de vários fatores, como o valor que você tem para investir por mês, se você fará aportes maiores ao longo do tempo e a taxa de juros no período. 

Em uma simulação levando em conta a taxa Selic de janeiro de 2024, de 11,75% ao ano, seriam necessários cerca de 23 anos para juntar R$ 1 milhão investindo R$ 1 mil por mês em um CDB que rende 100% do CDI. Se fossem investidos R$ 5 mil mensais, esse tempo cairia para dez anos. No Tesouro Selic, os prazos para chegar a R$ 1 milhão seriam semelhantes.

No caso da poupança, aplicando R$ 1 mil por mês, seriam necessários 28 anos para juntar essa quantia. Com R$ 5 mil mensais, o prazo cairia para aproximadamente 12 anos.

Leia também:

Metas para 2024: como melhorar sua vida financeira?

Guardar dinheiro: 5 ideias para te ajudar

Seu cérebro te sabota na hora de juntar dinheiro: o que fazer?

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade.Ao continuar a navegar, você concorda com essa Política.