Pular navegação

Workation: como se planejar para trabalhar enquanto viaja?

Trabalhar de casa não é a única opção remota. O workation é uma tendência que une vida profissional e lazer, e pode ser conquistado com planejamento para trabalhar enquanto viaja.

Foto de um quadro com post its lilás e beginho. Com uma mão feminina os colando.

Em meio às transformações digitais dos últimos anos, o trabalho híbrido tornou-se o modelo de emprego mais adotado pelos brasileiros, segundo uma pesquisa do Google Workspace feita em parceria com a consultoria IDC Brasil. O formato permite que os profissionais executem suas funções tanto de maneira presencial quanto remota. E é nesse cenário que surge o workation, uma alternativa que combina o trabalho remoto com a possibilidade de desfrutar de diferentes destinos ao redor do mundo.

A prática oferece ainda mais liberdade aos colaboradores, que acabam tendo uma pausa na rotina enquanto cumprem seus compromissos profissionais e continuam produzindo normalmente.

Confira, abaixo, como funciona o workation, quais os benefícios e desafios desse modelo de trabalho, e como planejar esse período que une lazer e trabalho.

O que é workation?

Workation é uma tendência do mercado de trabalho. O termo vem do inglês com uma junção das palavras "work" (trabalho) e "vacation" (férias), e apresenta a ideia de que uma pessoa pode trabalhar de forma remota enquanto viaja. 

Com o workation, profissionais de diversas áreas podem desempenhar suas atividades diárias em qualquer lugar: praias paradisíacas, cidades históricas ou vilarejos mais tranquilos, promovendo equilíbrio entre a produtividade e o bem-estar – desde que tenham acesso à internet e cumpram os prazos estabelecidos.

A modalidade tem atraído pessoas em várias partes do mundo. É o que revelam os dados do Google: em 2022, as buscas pelo termo "workation" cresceram mais de 450%.

Qual a diferença entre workation e trabalho remoto?

Apesar de parecidas, essas modalidades de trabalho têm peculiaridades. No modelo tradicional de trabalho remoto, os colaboradores realizam as tarefas a partir de suas casas ou espaços de coworking, por exemplo, com a possibilidade de ir ao escritório presencialmente quando demandados. 

Já no workation, eles trabalham a partir de vários locais (outras cidades e até diversos países), assim como pode ocorrer com o trabalho remoto, mas dentro de uma rotina que permite também aproveitar uma programação de lazer nas horas livres e finais de semana.

Na prática, o workation combina as vantagens do trabalho remoto, como a flexibilidade de horários e a eliminação do tempo de deslocamento, com o prazer de conhecer lugares novos e estar em um ambiente diferente, como se a pessoa estivesse também de férias.

Quem pode fazer o workation?

Esse modelo de trabalho é mais indicado para quem pode trabalhar de forma remota, sem que isso afete as entregas e os resultados, e para quem tem horários flexíveis, que permitem encaixar uma visita a um parque no meio da tarde, por exemplo. 

O workation também é indicado para profissionais que trabalham por projetos ou que são funcionários de empresas que exigem uma entrega e não necessariamente uma carga horária a ser cumprida. 

É importante ressaltar que, para o workation realmente ser um misto entre trabalho e lazer, e não um trabalho remoto convencional, o trabalhador pode precisar fazer combinados com a gestão da empresa onde trabalha de maneira que tenha tempo para conhecer o destino onde está sem prejudicar seus compromissos profissionais.  

Quais os benefícios do workation?

A mudança de cenário pode estimular e motivar o trabalhador, contribuir para o aumento da criatividade e da sensação de realização, e ajudar a aumentar o  equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Aderir ao workation pode transformar as relações de trabalho dentro das organizações. Confira, a seguir, quais são as principais vantagens da modalidade para os funcionários e também para as empresas.

Benefícios para os profissionais

Flexibilidade

Trabalhar de um local diferente permite que os colaboradores organizem os horários a partir das suas necessidades profissionais e preferências de lazer no destino escolhido. Essa flexibilidade é especialmente vantajosa para aqueles que precisam adaptar a carga horária de acordo com o fuso (caso esteja em um outro país) e também de acordo com o estilo de vida que quer ter durante a viagem. 

Equilíbrio 

O workation também promove o equilíbrio entre trabalho e lazer. Ao estar em um ambiente agradável e diferente, os profissionais têm a oportunidade de desfrutar de momentos de descanso e diversão durante os intervalos das tarefas.

Bem-estar e diminuição do estresse

A mudança de ambiente, aliada à possibilidade de desfrutar de momentos de lazer e descanso, pode ajudar a diminuir o estresse, aumentar a satisfação no trabalho e contribuir para uma maior qualidade de vida.

Aumento da produtividade

O contato com novas culturas, culinária e paisagens pode relaxar a mente e despertar novas ideias e estimular a criatividade dos profissionais. Além disso, a redução do estresse favorece a concentração e a produtividade. 

Autonomia 

É importante ter em mente que trabalhar em um ambiente diferente (fora da empresa) exige mais autonomia por parte das pessoas. Ou seja, organização, planejamento e disciplina – características valiosas para o desenvolvimento profissional – são pré-requisitos para o workation, mas essa modalidade também aprimora essas características. 

Benefícios para as empresas

Aumento da produtividade dos profissionais

A possibilidade de trabalhar de qualquer lugar, com flexibilidade para aproveitar o destino, pode aumentar a motivação dos profissionais, que, nesse contexto, tendem a ter um desempenho melhor.

Melhoria no engajamento 

Ao permitir que o funcionário trabalhe enquanto viaja, as empresas demonstram uma preocupação com o bem-estar e a qualidade de vida de seus profissionais, o que pode fortalecer os vínculos e o comprometimento dessas pessoas com a organização.

Atração e retenção de talentos

Muitos profissionais buscam maior flexibilidade e qualidade de vida como benefícios ao buscar vagas de emprego. Dessa forma, o workation pode ser um atrativo importante para esses colaboradores.

Redução de custos operacionais

Com menos funcionários atuando presencialmente nos escritórios, é possível reduzir despesas com energia elétrica, água e outras contas relacionadas ao ambiente de trabalho tradicional.

Melhoria na reputação da empresa

Empresas que adotam o workation e oferecem essa flexibilidade aos trabalhadores tendem a criar uma boa imagem corporativa. Essa imagem pode atrair novos talentos, clientes, parceiros e investidores, fortalecendo a marca do negócio.

Como se planejar para o workation?

A coordenadora de projetos Vanessa Teixeira, de 31 anos, começou a aderir ao workation no fim da pandemia de Covid-19.

"Quando percebi que não tinha previsão de voltar definitivamente para o escritório, entreguei as chaves do meu apartamento em São Paulo, onde morava com amigos, e fui para Buenos Aires, na Argentina", conta. "A princípio, a ideia era passar dois meses, mas acabei ficando seis".

Nesses três últimos anos, Vanessa, que é de Aracaju, já trabalhou da Bahia, de São Paulo, Rio de Janeiro e até de cidades de outros países, como Montevidéu (Uruguai), Barcelona (Espanha) e Lisboa (Portugal).

Para ela, o que tem funcionado é passar cerca de dois meses viajando, e um mês em Aracaju, na casa dos pais – onde tem menos gastos e, por isso, permite que ela guarde  mais dinheiro para as viagens. 

Organização e compra antecipada

"Em 2023, eu consegui me organizar melhor e conhecer mais lugares, porque planejei a maior parte das minhas viagens no início do ano, comprei passagens com bastante antecedência e, por isso, paguei mais barato em passagem aérea e hospedagem", comenta a sergipana. "Isso me ajudou, porque quando chegava na hora da viagem, eu já não tinha tanta coisa para pagar". 

A coordenadora de projetos conta que não fez uma reserva de emergência específica para o workation, mas tinha dinheiro guardado e, quando foi necessário, o utilizou. "Gastei bastante, mas é porque eu não abro mão de conforto. Afinal, viajar é legal, mas ficar de um lado para o outro cansa. Então, para mim, é muito importante ter um lugar para dormir bem, para eu poder descansar e continuar focando no trabalho", compartilha. 

Vanessa ressalta que o planejamento (não só financeiro) é importante. "Eu amo esse estilo de trabalho, pois ele me permite mais flexibilidade. Mas eu também gosto de planejar", comenta. "Quem não gosta de pesquisar, de organizar a viagem e nem de ficar indo de um lugar para outro, talvez não se adapte". 

Caixinhas do Nubank: ferramenta para organizar a viagem

Se você, como a Vanessa, pensa em aderir ao workation, as Caixinhas do Nubank podem te ajudar na organização. 

Essa ferramenta do Nubank permite que você guarde dinheiro de acordo com os seus objetivos. Você pode criar e personalizar várias Caixinhas direto no aplicativo. Com elas, é possível dar nome aos seus planos e selecionar uma foto que tem mais a ver com eles. 

Além disso, elas contam com possibilidades de investimentos pré-sugeridas de acordo com seus objetivos e perfil, com opções que incluem RDBs, que acompanham 100% do CDI, e um fundo de renda fixa que tem o objetivo de superar o CDI no longo prazo.

Também dá para acompanhar a evolução das suas Caixinhas de um jeito simples e transparente, porque você pode criar uma meta financeira e verificar o andamento dela por meio de uma barra de progresso.

Saiba mais no vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=wKoH7FEfeZE

Quais os desafios do workation?

Embora o workation ofereça uma série de vantagens, a modalidade também apresenta desafios, como: 

Dificuldade em estabelecer limites

Quando se trabalha em um ambiente descontraído, atraente e fora do escritório, pode acontecer de misturar as atividades profissionais com momentos de descanso. O workation tende a promover o equilíbrio entre trabalho e lazer, mas só profissionais que já são organizados é que conseguem usufruir melhor dessa vantagem. Afinal, pode haver a tentação de dedicar mais tempo ao lazer do que às responsabilidades profissionais. 

Por isso, é fundamental estabelecer limites e ter clareza sobre as prioridades para garantir um equilíbrio entre essas duas áreas.

Horário de trabalho

Com a flexibilidade de horário do workation, é necessário ter disciplina para estabelecer uma rotina de trabalho. É importante ter período com horários fixos para garantir a conclusão das tarefas dentro dos prazos estipulados e também a presença em reuniões importantes.

Diferenças de fuso horário

No workation, é comum estar em locais com diferenças de fuso horário em relação à localização da sede da empresa e a outros colegas de trabalho. Isso pode dificultar a comunicação e a coordenação entre os membros da equipe, o que vai exigir gerenciamento do tempo e uma comunicação mais eficiente.

Distrações e falta de foco

Trabalhar em ambientes turísticos pode trazer algumas distrações que não existiriam em um escritório tradicional. É necessário ter disciplina e foco para manter o nível de produtividade esperado.

Foi em Caraíva, na Bahia, que Vanessa encontrou mais dificuldade para encontrar o equilíbrio entre o lazer e o trabalho. "A Internet não era muito boa e a cidade é um destino muito procurado em época de férias, então precisei dividir espaços e com muita gente. Essas distrações atrapalham bastante o foco", conta ela. 

As 10 principais cidades para workation

Ao elaborar uma lista com as melhores cidades para trabalhar ao redor do mundo, a pesquisa "Work from anywhere" (Trabalhe em qualquer lugar, em português), feito pela IWG, empresa voltada a espaços de trabalho flexíveis, considera alguns fatores:

  • Horas de sol por ano;
  • Quantidade de galerias e museus;
  • Custos de acomodação;
  • Custo de transporte mensal;
  • Preço médio de uma xícara de café;
  • Custo médio do almoço;
  • Velocidade de internet;
  • Felicidade (de acordo com o índice Happy City).

As pontuações de cada critério foram somadas e os resultados classificados. O Rio de Janeiro é a cidade brasileira que mais atrai profissionais que optam pelo workation. A capital fluminense aparece em sexto lugar no ranking dos 10 lugares que mais recebem profissionais adeptos a essa modalidade. Confira o ranking com as 10 primeiras cidades:

  1. Barcelona (Espanha)
  2. Toronto (Canadá)
  3. Pequim (China)
  4. Milão (Itália)
  5. Nova York (Estados Unidos)
  6. Rio de Janeiro (Brasil)
  7. Amsterdã (Holanda)
  8. Paris (França)
  9. Jacarta (Indonésia)
  10. Lisboa (Portugal)

Leia também:

O que é plano de carreira e como fazer um?

Transição de carreira: 5 dicas para quem quer mudar de profissão

Trabalhar fora do país: 6 países que aceitam brasileiros para atuar em grandes empresas  

Ninja das passagens aéreas: confira dicas para se dar bem na hora da compra

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.