Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Investimentos Mini-índice: o que é e c...

Mini-índice: o que é e como operar

Recomendado para investidores experientes, os minicontratos de índice futuro são uma alternativa para investir com pouco dinheiro na Bolsa de Valores, porém exigem cuidados como toda operação de renda variável.



montanha-russa roxa representando os altos e baixos da Bolsa de Valores

Dizem por aí que é preciso ter muito dinheiro para investir na Bolsa. Não é verdade. A Bolsa de Valores brasileira (B3) está cada vez mais democrática e uma das maneiras de acessá-la é por meio do mini-índice. 

O mini-índice, nada mais é, do que um contrato futuro derivado do Ibovespa, o principal índice da Bolsa de Valores. 

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Só em mini-índices operados por pessoas físicas, a alta foi de 70% na Bolsa em 2020. Além disso, a B3 atingiu consecutivos recordes históricos de contratos e negócios para minicontratos futuros de Ibovespa em 2021. Segundo o Boletim Diário de Informações da B3, a média negociada é superior a 20 milhões de contratos por dia.

Se já bateu vontade de operar mini-índice, vá com calma. Primordialmente, você precisa entender os riscos envolvidos nesse tipo de operação para diminuir as chances de perdas financeiras. 

E se você ficou confuso sobre o que é e como funciona esse investimento, confira, abaixo, mais detalhes sobre o mini-índice.

O que é um índice da Bolsa?

Antes de falar sobre como funciona o mini-índice, temos que explicar algo que você provavelmente já escutou em noticiários ou leu em matérias de sites: “o Índice Bovespa (também conhecido por Ibovespa ou IBOV) caiu ou subiu 2%”. Ou “Ibovespa fecha o mês na máxima histórica”. 

Certo, mas o que significa essa montanha-russa? Criado em 1968, o famoso Índice Bovespa é o principal índice da B3, uma espécie de termômetro do mercado financeiro. Ele representa a média das altas e baixas das empresas mais negociadas na Bolsa, além de ser uma referência para investidores sobre o desempenho médio das ações.

Lembrete: os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) não estão incluídos nesse universo.

O Índice Bovespa é composto por cerca de 90 empresas e é reavaliado a cada quatro meses. Então, quanto mais ações negociadas a empresa tiver, maior será a sua participação no IBOV. 

Agora que você já conhece um pouco sobre o principal indicador da Bolsa, vamos partir para os minicontratos.


Minicontrato: o que é e como funciona?

Os minicontratos foram criados em 2001 com a intenção de facilitar o acesso dos pequenos investidores, principalmente de pessoas físicas, ao mercado futuro. Atualmente, só temos minicontratos em índice e dólar negociados na B3.

Os minicontratos são uma versão miniatura com valores e lotes reduzidos e mais barata do que os contratos cheios (aliás, também podemos chamar de contrato padrão) do índice futuro. 

Ou seja, eles são uma maneira mais acessível de investir no mercado futuro (um ambiente específico da Bolsa), podendo ser negociado de forma avulsa, de um em um. 

Mas como assim investir no mercado futuro? Alguém tem bola de cristal? Nada disso! É um compromisso entre comprador e vendedor.

Primeiramente, eles combinam que vão negociar em uma data futura um ativo específico com um preço já definido agora no presente. Assim, quem opera comprado aposta na alta do preço e o quem opera vendido aposta na queda do preço.

O que é o Mercado Futuro? Como ele funciona?

E o que é mini-índice?

O mini-índice é um minicontrato que reflete a expectativa futura do Ibovespa. 

Com custo acessível de entrada e alto risco, ele é recomendado para investidores arrojados, aqueles que têm maior disposição e maior conhecimento para arriscar. É preciso se preparar muito para entrar do jeito certo nesse mercado. Afinal, você vai encontrar pelo caminho muita volatilidade, ou melhor dizendo, vai esbarrar no sobe e desce do mercado financeiro o tempo todo.

Se a intenção é começar a investir em mini-índice ou qualquer outro ativo de renda variável, lembre-se que, antes de mais nada, você precisará de uma reserva de emergência, porque sem ela ficará difícil encarar os perrengues financeiros.    

Portanto, é fundamental conhecer o seu perfil de investidor. Ele permite que você escolha produtos que se encaixem aos seus objetivos, levando em conta sua tolerância ao risco e suas expectativas de investimento. 

Como funciona o mini-índice?

Primeiramente, é preciso entender um pouco mais sobre contratos futuros, uma vez que os minicontratos se encaixam nessa modalidade de operação na Bolsa.

No mercado futuro, os participantes fazem uma projeção dos preços futuros dos investimentos com o intuito de se protegerem ou, meramente, especularem.

Vamos para um exemplo: o produtor de milho. Ele planeja o plantio, compra os insumos necessários, paga os funcionários etc. Todo esse investimento só terá um retorno no dia em que ele vender o produto.

Então, para ter uma ideia, ele pode até fazer as contas de quanto vai lucrar em cima do preço do milho hoje, mas não há garantia de que esse preço não vai oscilar amanhã. 

Sendo assim, ele pode negociar um contrato futuro na Bolsa agora para garantir o preço do milho lá na frente, quando finalmente chegar a hora da colheita e da venda. É uma maneira de se proteger de prejuízos, pois o preço será “congelado” pelo contrato.

Assim, como no caso do produtor que garante o preço do milho ao utilizar os contratos futuros, os pequenos investidores podem utilizar o mini-índice para proteger sua carteira de ações de eventuais oscilações do Ibovespa, já que o preço do contrato leva em consideração a pontuação futura do IBOV. 

Como calcular o mini-índice?

Cada minicontrato equivale a 20% dos contratos futuros cheios. No caso dos contratos futuros cheios, cada 1 (um) ponto do IBOV equivale a R$1 (um real). 

Já os minicontratos são versões reduzidas – por isso a utilização do prefixo “mini” – em que cada 1 (um) ponto do IBOV equivale a R$0,20 (vinte centavos). Portanto, seu ganho será calculado pela diferença de pontos da transação.

Vamos supor que você comprou um mini-índice aos 90 mil pontos e ele subiu para 90.040 pontos, ou seja, ganhou 40 pontos. E, então, você resolveu vendê-lo. 

Como cada ponto equivale a R$0,20 (vinte centavos), a conta é a seguinte: 

40 x R$0,20 = R$8 

Isso significa que você ganhou R$8 (oito reais) nessa transação. Se você tivesse negociado três contratos nessa mesma situação de 40 pontos, você teria ganhado R$24 (vinte e quatro reais). Ah, mas como saber quanto estará valendo o Ibovespa no dia? Essa pontuação aparecerá na sua tela de negociação.

Mas não pense que você sempre vai ganhar. Aliás, você também pode ter perdas superiores ao capital investido, por isso é tão importante respeitar seu perfil de investidor.

Quanto custa investir em mini-índice?

Se o Ibovespa estiver em 100 mil pontos, cada minicontrato valerá R$20.000. Pegue a cotação atual (no caso aqui 100 mil) e multiplica por R$ 0,20 (pontos). Levando em conta esse exemplo, quando você comprar ou vender 1 (um) minicontrato, você negociará R$ 20 mil na Bolsa.

Então quer dizer que preciso ter R$20 mil na minha conta para negociar um minicontrato? Não! Você não precisa ter todo esse dinheiro para investir, basta uma porcentagem do valor como margem de garantia. A margem de garantia para os minicontratos é de R$20 em operações day trade na NuInvest. Aqui embaixo a gente vai explicar melhor sobre o custo.

É possível investir em mini-índice a partir de R$20 por contrato. Ah, esse valor de R$20 é o mínimo para operações day trade – que é aquela negociação de compra e venda de ativos no mesmo dia.

Para operações swing trade, com duração de mais de um dia, a margem de garantia é de R$3.800. Esse valor deve ser depositado na conta da corretora para cobrir as suas operações financeiras. A B3 disponibiliza esses valores todos os dias e ela pode alterar conforme os cenários de risco do mercado. 

Trata-se, principalmente, de um mecanismo para reduzir o risco de inadimplência e garantir que todos irão pagar e receber os ajustes diários. O lucro com os minicontratos pode aparecer tanto na alta dos preços por meio da compra do minicontrato futuro ou na baixa dos preços, por meio da venda do minicontrato futuro. Neste caso, o investidor estará operando “vendido”, ou seja, realizando um investimento em renda variável esperando que esse mesmo ativo caia e desvalorize.

O que significa operar vendido ou comprado na Bolsa?

Como funciona a margem de garantia?

A margem de garantia é um valor depositado na conta da corretora para cobrir as suas operações. No caso do mini-índice, não é preciso transferir R$3.800 por dia, mas sim deixar esse valor depositado na sua conta como garantia para ficar posicionado por vários dias.

Os ajustes diários (crédito ou débito) ocorrem diretamente na sua conta NuInvest e, caso não tenha dinheiro para pagar os ajustes negativos, a corretora encerrará sua posição automaticamente e utilizará parte dessa garantia para pagar os ajustes negativos. 

Código e vencimento do mini-índice: siglas

O código do mini-índice na Bolsa de Valores é o WIN. As operações com mini-índice são feitas no horário do pregão, de segunda a sexta. 

O código de negociação dos mini-índices é formado pelas letras WIN + mês de vencimento + ano. Exemplo: WING22 – mini-índice com vencimento em fevereiro de 2022. 

Além disso, todo minicontrato tem um prazo de vencimento. Os vencimentos dos mini-índices acontecem a cada 2 meses, somente nos meses pares (2 – fevereiro, 4 – abril, 6 – junho, 8 – agosto, 10 – outubro e 12 – dezembro). Os minicontratos vencem, especificamente, sempre na quarta-feira mais próxima do dia 15 do mês de vencimento.  

Confira as letras correspondentes aos meses:

FevereiroG
AbrilJ
JunhoM
AgostoQ
OutubroV
DezembroZ
Vencimentos do mini-índice

Importante: você não precisa aguardar até o dia do vencimento para comprar ou vender minicontratos de índice, pois as negociações podem ser feitas a qualquer momento. A escolha é sempre sua.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.13

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post