Fala, Nubank

Navegação rápida

IPTU - Janeiro e fevereiro

IPVA - Janeiro

DPVAT - Janeiro

Matrícula escolar e compra de materiais - Janeiro

Contas de Natal e ano-novo

Seguros

Gastos do começo de ano: uma lista com as despesas que vêm por aí

Prepare seu bolso

Escrito por

Redação Nubank

O ano mal começou e já veio cheio de boletos para pagar. Confira os principais gastos e impostos que precisam entrar no seu planejamento.

Novo ano, novas metas, novos objetivos – mesmos boletos de sempre. A virada do ano é para muitos um momento de renovação e novos planos, mas também pode ser de surpresas desagradáveis para quem não se planejou financeiramente.

Isso porque, logo nos primeiros meses, os brasileiros se deparam com gastos inevitáveis do período – especialmente com impostos. E não são poucos que são pegos de surpresa.

Uma pesquisa realizada pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) em parceria com a CDNL no final de 2018 apontou que quase 90% das pessoas afirmam não ter feito um planejamento financeiro para arcar com as despesas de início do ano.

Se este é o seu caso, é hora de correr atrás do prejuízo e se preparar para pagar os gastos ainda dentro do prazo. A lista a seguir, além de trazer as principais informações sobre cada despesa, pode ser útil para garantir que você não esqueceu de nenhum item.

IPTU – Janeiro e fevereiro

A sigla IPTU representa o Imposto Sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana. Trata-se de um tributo anual que incide sobre todos os proprietários de imóveis e terrenos do país.

O IPTU é de responsabilidade dos municípios, portanto, as prefeituras é que determinam o seu valor final.

Quanto custa o IPTU?

O cálculo do IPTU é feito em duas etapas:

  • A base é o valor venal do imóvel – ou seja, o valor que ele teria caso fosse colocado à venda. Esse valor varia conforme o tipo da propriedade, sua condição, idade e a região onde está localizado;
  • Em cima do valor venal, incide uma alíquota – uma taxa que irá determinar o total a ser pago de imposto. A taxa varia conforme a faixa de valor e o tipo de imóvel (residencial, terreno ou comercial). Novamente, cada prefeitura determina essa alíquota – portanto, ela varia entre os municípios.

Apesar de ser cobrado anualmente, o IPTU pode ser pago ao longo de vários meses – em São Paulo, por exemplo, em até dez meses. Quem opta por pagar à vista tem desconto de em média 3% no valor, podendo ser maior ou menor de acordo com o município.

Vale lembrar também que o IPTU incide somente sobre as propriedades urbanas. Propriedades rurais são taxadas, mas com o ITR (Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural).

Como pagar o IPTU?

Os boletos do IPTU são enviados pelas Prefeituras no início de janeiro. Eles podem ser pago em caixas eletrônicos, caixas de banco ou pela internet.

Quando vence o IPTU?

O vencimento varia conforme o município e a data em que o proprietário recebeu o carnê de pagamento, mas, na maioria dos casos, é no mês de fevereiro.

IPVA – Janeiro

Os proprietários de carro também têm um imposto para acertar no início do ano: o IPVA (Imposto sobre Veículos Automotores). Ele incide sobre os veículos e é cobrado anualmente.

Quanto custa o IPVA?

Assim como o IPTU, o valor do IPVA também, é calculado a partir do valor venal do veículo – ou seja, a partir do valor que ele teria se fosse colocado à venda -, definido pelo Estado em que está registrado.

Esse valor é diferente para cada modelo-ano dos carros e para cada estado em que está registrado; ele é atualizado anualmente e as tabelas com todos os valores são disponibilizadas nos sites das secretarias da Fazenda do Estado. A alíquota recolhida varia conforme a categoria do veículo e também conforme o Estado em que está registrado.

Como pagar o IPVA?

O IPVA pode ser pago em até três parcelas ou à vista; se o contribuinte optar por pagar à vista e em cota única, ele pode ter desconto no valor, definido ou não pelo governo de cada Estado.

Quando vence o IPVA?

A data de vencimento de cada parcela varia de acordo com o número final da placa do veículo. Você pode conferir qual é a do seu carro no site da Secretaria da Fazenda de seu Estado.

DPVAT – Janeiro

Outro gasto que os donos de veículos têm é o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores Terrestres). Se trata de um seguro obrigatório que o motorista deve pagar e que indeniza as vítimas e famílias no caso de um acidente de trânsito — invalidez permanente, morte e reembolso de despesas médicas.

Mesmo que seja pago pelo proprietário do carro, o DPVATindeniza todas as pessoas envolvidas no acidente ou família das vítimas.

Fique atento: mesmo que você contrate um seguro particular para seu carro, que cubra roubo ou furto, é importantíssimo ficar em dia com o DPVAT, pois ele é uma das exigências para obter o licenciamento do carro — anual e obrigatório.

Quanto custa o DPVAT?

Os preços, em 2019, variam entre R$ 12 e R$ 33,61.

Como pagar o DPVAT?

Ele deve ser pago sempre em parcela única e sem desconto. Antes, o valor do DPVAT era embutido na guia de pagamento do IPVA, mas não mais. Como os boletos de pagamento do seguro não são enviados, o motorista pode fazer a emissão no site da Seguradora Líder, a responsável por ele.

Matrícula escolar e compra de materiais – Janeiro

Além das mensalidades normais, as escolas particulares costumam cobrar, no início do ano, uma taxa de matrícula.  

Não há muito espaço para negociação nestes valores, mas existe um outro grande gasto escolar no início sobre o qual os pais podem ter mais controle: a lista de material escolar.

Quanto custa o material escolar?

Uma pesquisa do Procon-SP realizada em 2019 mostra que é preciso atenção no momento de comprar materiais escolares: a variação de preços chega a ser de 325%.

Por isso, pesquisar os sites e lojas com preços mais baixos, comprar em maior volume — se junte a outros pais para uma compra coletiva! — para ter mais descontos e reaproveitar materiais do ano anterior são boas práticas para economizar.

Este pode ser um ótimo momento para exercer a criatividade e personalizar materiais antigos ou até mesmo comprar itens mais simples e de menor preço e deixá-los com a sua cara.

Por último, mas não menos importante, é importante prestar muita atenção aos itens pedidos pelas escolas — materiais de escritório, higiene e limpeza, por exemplo, são proibidos de constar na lista dos estudantes, segundo o Procon.

Contas de Natal e ano-novo

Quem nunca parcelou uma compra de Natal ou ano-novo e deixou para pagar as contas somente no ano seguinte? São gastos um pouco maiores que o normal, e tudo bem deixar para pagá-los no começo deste ano — desde que você realmente pague!

É importante que eles estejam em seu planejamento financeiro: priorize quitar esses gastos no mês de janeiro ou fevereiro, assim você se livra deles logo no início do ano e fica com as contas no azul.

Seguros

Todo o seguro contratado, seja ele de vida, automotivo, para celulares, de casa, ou qualquer outro, sofrem renovações anuais. Elas são pagas e, em alguns casos, acontecem justamente no início do ano. Vale ficar de olho na sua apólice para ver se isso vale pra você — e já sabe: se a resposta for sim, planeje-se para arcar com essas taxas!

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *