Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Como fazer compras onlin...

Como fazer compras online com segurança?

Comprar no ambiente digital é uma prática cada vez maior, mas é preciso estar atento aos cuidados para proteger suas informações.

Já faz tempo que as compras online são uma realidade. Entre e-commerces (plataformas de lojas virtuais) e aplicativos de entrega, que já não se limitam apenas a restaurantes, o Brasil é, hoje, o terceiro país no mundo onde mais se compra pela internet.

Isso não significa, no entanto, que todo mundo fique tranquilo realizando esse tipo de transação. Uma pesquisa concluiu que quase 40% dos brasileiros se sentem inseguros na hora de fazer uma compra online – o segundo pior no ranking de países latinos.

Ainda que o ambiente digital possa causar algumas preocupações, especialmente com golpes, existem maneiras de fazer compras online com mais segurança.

Dicas para fazer compras online de forma segura

  1. Abra o site da loja em uma aba separada: recebeu uma promoção ou indicação de loja por um link? Não compre (nem forneça nenhum dado) a partir dele. Muitas vezes, criminosos conseguem replicar o site de uma loja verdadeira de forma idêntica – ou seja, a interface é perfeita, igualzinha à do negócio original, mas trata-se de uma página falsa que pode capturar suas informações. Abra sempre o site em uma aba nova do navegador, digitando no campo de endereço.
  2. Baixe aplicativos de lojas oficiais: mesmo tipo de caso. Só confie em um aplicativo que você mesmo baixou da loja para não arriscar fraudes.
  3. Procure pelo cadeado: no topo esquerdo do navegador de internet, bem no começo da barra de endereço, verifique se há um símbolo de cadeado seguido pelo código https://. Essa é uma indicação de que a conexão do site é segura – ou seja, que ele é um ambiente onde os dados não ficarão abertos, dificultando o trabalho de cibercriminosos.
  4. Cheque sempre as credenciais da loja: antes de comprar, pesquise o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) do comércio para garantir que ele é real.
  5. Pesquise a reputação: busque depoimentos e denúncias de outros clientes para descobrir se a loja já esteve envolvida em algum golpe ou fraude. É possível fazer isso em sites como o Reclame Aqui, no Procon, ou na Junta Comercial do estado.
  6. Cadastre uma senha forte: a maioria das pessoas costuma usar a mesma senha em todas as suas contas online. Isso é pouco seguro por um motivo muito simples: se ela for exposta em algum site com segurança comprometida, será possível acessar qualquer conta do mesmo usuário. Por isso, evite usar senhas iguais, especialmente em e-commerces, onde costuma ser necessário colocar dados de cartão de crédito. Veja aqui dicas de como criar uma senha forte.
  7. Prefira pagar com o cartão virtual: vários bancos e instituições financeiras oferecem a opção de gerar um cartão virtual (é o caso do Nubank). Ele é sempre preferível para compras online – se tiver qualquer problema, basta bloqueá-lo e solicitar a geração de um novo, sem ficar com o cartão físico comprometido.
  8. Desconfie de depósitos para pessoas físicas: se optar por pagamento em boleto, verifique o beneficiado: pesquise, descubra se a razão social bate com o nome fantasia e evite pagamentos a pessoas físicas.

Compras online podem ser excelentes para comparar preços, encontrar promoções e fazer tudo sem sair de casa. Mas proteger sua vida online é muito importante – afinal, suas informações mais importantes estão armazenadas na internet.

Compras online em tempos de crise

Desde que o coronavírus Covid-19 chegou no Brasil, algumas medidas de precaução foram adotadas para segurar a disseminação do vírus – entre elas, o conselho de ficar em casa para evitar a circulação e o fechamento de vários comércios físicos.

Com isso, as compras online dispararam. Nos Estados Unidos, onde o vírus chegou antes, a Amazon anunciou que irá contratar 100 mil novos funcionários de entrega e armazenamento para suprir a demanda. No Brasil, houve um aumento estimado em 40% em vendas pela internet na primeira quinzena de março.

Compras para estocar

Esse momento de crise também testemunhou, no entanto, um outro fenômeno: o de compras desenfreadas para estoque. O medo da falta de abastecimento gerou uma reação em cadeia de pessoas comprando itens (como papel higiênico) em excesso.

Não entanto, não há, ainda, nenhum sinal de que podem faltar produtos por causa da pandemia. O que está esvaziando as prateleiras, até o momento, é o medo da escassez – tanto é que algumas redes de mercado começaram a restringir o número máximo de itens que cada cliente pode levar de uma só vez.

É importante, em momentos como esse, pensar coletivamente: comprar apenas o necessário para que haja o suficiente para todos.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.44

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post