Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro As promessas de Ano Novo...

As promessas de Ano Novo mais comuns – e por que algumas são mais difíceis que outras

Quais são as promessas de Ano Novo mais comuns? A ciência consegue explicar por que alguns objetivos são mais fáceis de atingir do que outros?



As promessas de Ano Novo mais comuns – e por que algumas são mais difíceis que outras

Para os adeptos das tradições, o Ano Novo é cheio delas. No Brasil, é comum pular as sete ondas, passar a virada com uma cor de roupa específica para atrair o que quer, comer lentilha… E, claro, promessas de Ano Novo também fazem parte dos rituais de muita gente – afinal, “Ano Novo, vida nova”. 

Não se sabe ao certo como a prática de fazer resoluções de Ano Novo surgiu, mas estima-se que os povos da Babilônia, região onde hoje fica o Iraque, foram os primeiros a fazer promessas para o ano que começava.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

A prática vem de um festival religioso conhecido como Akitu, que marcava o começo de um novo ano e tinha doze dias de duração. Nele, os babilônios reafirmavam sua lealdade diante do rei ou coroavam um novo soberano. Aos deuses, eles faziam promessas para pagar seus débitos e devolver objetos que tinham sido emprestados. 

Os babilônios acreditavam que, se mantivessem sua palavra, seriam favorecidos pelos deuses no ano seguinte. Se não a mantivessem, eles cairiam em desgraça. 

Para além das raízes religiosas, a prática se adaptou, atravessou gerações, culturas e regiões, e se concretizou como tradição popular.

Quais são as promessas de Ano Novo mais comuns?

As resoluções de começo de ano mais comuns costumam envolver questões relacionadas à saúde, trabalho, estudo, finanças e relacionamentos.

Um estudo publicado em 2020 por pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade de Estocolmo buscou entender quais metas são mais atingíveis do que outras, e a razão disso. 

As principais metas estabelecidas pelos participantes da pesquisa tinham a ver com:

– Saúde física;

– Perda de peso;

– Hábitos alimentares;

– Desenvolvimento pessoal;

– Saúde mental e sono;

– Trabalho e estudo;

– Tabaco;

– Consumo;

– Finanças pessoais;

– Álcool;

– Família e amigos;

– Ambiente de casa;

– Hobbies;

– Engajamento;

– Amor.

Uma das descobertas deste estudo é que a forma como as metas de Ano Novo são definidas interfere diretamente nas chances delas serem bem sucedidas ou não.

O que faz uma resolução ser mais bem sucedida que a outra?

O experimento deste artigo concluiu que resoluções conhecidas como “approach-oriented” (metas que envolvem se desenvolver ou aprender algo novo, por exemplo) costumam ser cerca de 25% mais bem sucedidas do que as metas “avoidance-oriented” (aquelas em que o objetivo é parar de fazer algo ou evitar determinada situação).

Por exemplo: uma meta como “caminhar três vezes por semana” é muito mais fácil de se atingir do que “ser uma pessoa menos sedentária”.

O que as pesquisas na área de psicologia apontam é que, em geral, as pessoas lidam melhor e são mais motivadas com resoluções que envolvem adotar um novo hábito do que deixar de fazer algo. Ou seja: em vez de prometer parar de fazer alguma coisa, tente pensar em metas que tenham a ver com começar algo diferente.

O “fresh start effect” e o racional por trás das promessas de ano novo

Para os mais céticos, pode parecer besteira deixar para começar algo às segundas-feiras ou no início de um novo ano, mas a psicologia explica a razão pela qual pode valer a pena, sim, estabelecer objetivos e resoluções baseados em recortes de tempo.

Estabelecer metas a partir de marcos temporais, como é o caso da segunda-feira ou do ano novo, tem a ver com um conceito conhecido como “fresh start effect”, que pode ser traduzido como “efeito do novo começo”.

O “fresh start effect” explica como momentos de transição ou início de novos ciclos nos tornam mais propensos a ir atrás dos nossos objetivos. 

Mas por que isso acontece?

Alguns estudos sugerem que esse “efeito do novo começo” está relacionado com a forma como o cérebro organiza nossas memórias. Basicamente, nós tendemos a criar narrativas divididas em capítulos que marcam diferentes estágios que vivemos. 

Por isso, a cada vez que você passa por um momento que funciona como um divisor de águas, como fazer aniversário, se formar na faculdade, mudar de cidade ou começar um novo ano, é como se a mente ficasse “fresca” de novo, te permitindo vivenciar novas experiências e realizar planos. 

E, com mais motivação, fica mais fácil alcançar os seus objetivos para uma nova fase. 

Mas, lembre-se: o “fresh start” pode acontecer a qualquer momento. Se sentir dificuldade ou se algo desandar no meio do caminho, tente impor um novo começo – pode ser a próxima semana, o seu aniversário, o próximo semestre… 

Como atingir metas financeiras em 2022?

Se você é do time das promessas de Ano Novo e tem objetivos relacionados às suas finanças pessoais, o primeiro passo é definir quais são suas principais metas para este ano. Pode ser escrevendo em um papel ou no computador, como você preferir.

Para aumentar as chances de atingir suas metas, elas precisam ser realistas e fáceis de medir – uma forma de defini-las é usando o conceito de metas SMART, que são resoluções específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e com um prazo estabelecido.

Assim, você deixa de prometer coisas vagas como “guardar dinheiro” e passa a ter resoluções mais concretas, como “guardar R$ 400 por mês durante os próximos 12 meses, para compor minha reserva de emergência”. 

Agora vamos supor que você queira gastar menos dinheiro com delivery. Neste caso, para aumentar suas chances de sucesso nessa meta, você pode se propor, por exemplo, a cozinhar em casa durante a semana e deixar para pedir delivery somente aos sábados (e com um teto de gastos). Desse jeito você deixa de simplesmente cortar um hábito da noite para o dia e passa a conciliá-lo com os seus interesses e objetivos.

E o mais importante: se derrapar no meio do caminho, é só começar de novo.

Leia também:

O que é economia comportamental e como ela explica suas decisões

Seu cérebro te sabota na hora de juntar dinheiro: o que fazer?

Dar nome às suas metas financeiras pode te ajudar a poupar


Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

3.4

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post