Pular navegação

Como calcular a alíquota do Simples Nacional?

Saber quanto imposto sua empresa paga é fundamental para a rotina do negócio. Se ela faz parte do regime de tributação Simples Nacional, existem algumas fórmulas para calcular esse valor.

Imagem de uma calculadora roxa sobre uma mesa verde. O fundo da imagem também é roxo.

Se você empreende, certamente já deve ter ouvido falar do Simples Nacional. Ele é um regime tributário feito para empresas de micro e pequeno porte, que permite que elas recolham, em uma única guia, oito tipos de impostos, tornando a rotina dos pequenos negócios mais simples, como o próprio nome já diz. 

Apesar disso, ainda tem bastante gente que se confunde na hora de calcular a alíquota do Simples Nacional. Saber como fazer isso é algo super importante para que o empreendedor possa dominar a gestão do próprio negócio e ter total controle na hora de acertar as contas fiscais da empresa. O lado bom é que, de fato, não é tão difícil.  

Separe o lápis e a calculadora: abaixo, você confere quais são os documentos necessários para saber o valor mensal do Simples Nacional para sua empresa.

Importante: as informações abaixo são um guia para te ajudar na busca por informações. Em caso de dúvidas, procure um contador ou profissional qualificado para te auxiliar.

Como calcular a alíquota do Simples Nacional?

Para começar, você precisa calcular qual foi a receita bruta total da sua empresa nos últimos 12 meses. Esse número corresponde aos valores que você recebeu com a venda de produtos e/ou serviços ao longo do ano. Você pode usar a sigla RBT para se referir a ele.

Agora, com esse número em mãos, o passo seguinte é identificar a atividade da sua empresa, o faturamento dela e a alíquota em uma das cinco tabelas que compõem a alíquota progressiva de tributação do Simples Nacional. Para a alíquota, vamos usar a sigla ALIQ.

Por exemplo: empresas de comércio e lojas em geral usam a tabela chamada Anexo 1. Dentro dela, existem diferentes faixas de tributação, de acordo com o faturamento da empresa. Em geral, quem fatura mais, paga mais. 

Você encontra as cinco tabelas do Simples Nacional neste post.

Vamos imaginar que a sua empresa faz parte do Anexo 1 e está na segunda faixa da tabela, destinada a quem tem um faturamento anual de até R$ 360 mil. Neste caso, a alíquota é de 7,3% e a parcela a deduzir no imposto é de R$ 5.940. A parcela a deduzir será identificada pela sigla PD.

Com todas essas informações em mãos, é hora do último passo: calcular a alíquota efetiva. A alíquota efetiva é, de fato, o que será deduzido da sua empresa mês a mês. Para chegar nesse resultado, vamos usar as siglas e montar a seguinte fórmula: 

[(RBT x ALIQ) – PD] / RBT

Lembrando que:

  • RBT é a receita bruta total dos últimos 12 meses;
  • ALIQ é alíquota indicada no anexo correspondente a atividade da sua empresa;
  • PD é a parcela a deduzir, que também está no anexo.

Traduzindo: você deve multiplicar a receita bruta total da empresa nos últimos 12 meses pela alíquota e depois subtrair a parcela a deduzir. Esse resultado será dividido pela receita bruta acumulada. Seguindo o exemplo da empresa que fatura até R$ 360 mil e está no Anexo 1, o resultado seria parecido com esse:

  • RBT: R$ 360.000,00
  • ALIQ: 7,30%
  • PD: R$ 5.940,00
  • [(360.000,00 x 7,30%) – 5.940,00] / 360.000,00
  • (26.280,00 - 5.940,00) / 360.000,00
  • 20.340,00 / 360.000,00
  • 0,0565 ou 5,65%

A alíquota efetiva, neste caso, é 5,65%. Com ela em mãos, o passo final é saber o tamanho do desconto no seu faturamento mensal. Agora, basta subtrair esse número do valor mensal que a empresa recebe todo mês. Se a empresa faturar R$ 30 mil no mês de referência, por exemplo, o valor de recolhimento do imposto do Simples Nacional será de R$ 1.695,00.

Quatro passos para calcular o Simples Nacional

De forma simplificada, estes são os quatro passos principais para saber o valor de imposto que sua empresa pagará ao fim de cada mês:

  1. Descubra sua receita bruta anual;
  2. Identifique, nos anexos do Simples Nacional, a faixa de alíquota e a parcela a deduzir;
  3. Com esses três números, calcule a alíquota efetiva;
  4. Subtraia a alíquota efetiva do valor de faturamento mensal para chegar ao resultado final.

Minha empresa tem menos de um ano. O que eu faço?

Se você é recém chegado ao mundo do empreendedorismo, não se preocupe. Empresas que ainda não completaram um ano de atividade podem usar a receita bruta proporcionalizada, que é uma estimativa do faturamento.

Neste caso, você pode considerar a média de faturamento dos meses em atividade e multiplicar o valor por 12. Vamos imaginar que sua empresa existe há três meses. Para chegar ao número final, você precisa somar  o faturamento de cada mês e dividir por três (que corresponde aos meses em atividade). Multiplicando esse resultado por 12, você chegará ao valor final.

Agora, se a sua empresa ainda está no primeiro mês de atividade, a resposta é mais simples: você pode multiplicar exclusivamente a receita deste mês por 12.

Leia mais:

Por que preciso pagar o DAS Simples Nacional?

Como pagar o DAS Simples Nacional na Conta PJ do Nubank?

Meus Impostos MEI: conta PJ do Nubank agora tem função para ajudar na organização da empresa

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade.Ao continuar a navegar, você concorda com essa Política.