Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início O que é CSLL, a Contribu...

O que é CSLL, a Contribuição Social Sobre Lucro Líquido

Perdido em tantas siglas? Entenda tudo sobre CSLL, incluindo quem deve pagar esse tributo, quem está isento e como calculá-lo.



Quem empreende ou quer empreender precisa entender de tributos. Afinal, eles são uma parte importante do negócio. Um deles é a CSLL, a Contribuição Social sobre Lucro Líquido.

Abaixo, veja o que é CSLL, quem deve pagar o tributo, quem está isento, como funciona o cálculo e como fazer o pagamento dessa obrigação tributária.

O que é CSLL?

CSLL é a sigla para Contribuição Social sobre Lucro Líquido, um tributo de competência federal instituído pela Lei nº 7.689/1988.

Esse tributo incide sobre todas as Pessoas Jurídicas no Brasil e o governo utiliza os recursos arrecadados para financiar a Seguridade Social, incluindo aposentadoria, assistência social e a saúde pública.

Além disso, são aplicadas as mesmas regras de apuração e de pagamento tanto para a CSLL quanto para o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ). 

Quem deve pagar a contribuição?

Todas as empresas brasileiras devem pagar a CSLL. O modelo de tributação, entretanto, varia conforme o regime tributário no qual a empresa está enquadrada. São quatro atualmente:

Quem é MEI (Microempreendedor Individual) também precisa pagar a CSLL, mas esse tributo já está incluso no valor fixo mensal que precisa ser pago pela guia DAS-MEI.

Quais são as empresas isentas de pagar o tributo?

Algumas empresas estão isentas de pagar a CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido). Geralmente, são organizações sem fins lucrativos que são parceiras da administração pública, prestando atendimento a grupos, famílias ou pessoas que estão em situação de vulnerabilidade.

Portanto, as corporações isentas de pagar o CSLL são: 

  • As entidades fechadas de previdência complementar (popularmente conhecidas como fundos de pensão);
  • As sociedades cooperativas; 
  • As entidades beneficentes de assistência social. 

Em relação às entidades beneficentes de assistência social, vale destacar que além do CSLL, elas também são isentas da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) e Programa de Integração Social (PIS/PASEP).

Qual é a alíquota da CSLL?

A alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido varia entre 9 e 15% de acordo com o tipo da empresa.

Nas Pessoas Jurídicas enquadradas nos regimes do Lucro Real ou Presumido, a alíquota é de 9% aplicada sobre o Lucro Antes do Imposto de Renda (LAIR). Para as instituições financeiras, seguros privados e capitalização, a alíquota é de 15%.

Uma empresa financeira optante pelo Lucro Real que teve um lucro de R$ 300.000 antes de aplicar o imposto de renda, por exemplo, deverá pagar R$ 45.000 de CSLL. 

Como funciona o cálculo do CSLL?

Saber o que é CSLL é muito importante, mas também é necessário entender como funciona o seu cálculo e quais os fatores necessários que não podem ser esquecidos na lógica da conta.

Como mencionado anteriormente, o cálculo e a apuração do CSLL variam conforme o regime de tributação escolhido pela empresa – ou seja, Simples Nacional, Lucro Real, Lucro Arbitrado ou Lucro Presumido.

A conta, em cada caso, é a seguinte:

Lucro Real

A Contribuição Social sobre Lucro Líquido é apurada a cada três meses após os fatos desse período serem contabilizados. Isso inclui as vendas, despesas, impostos, receitas e o lucro. 

Lembre-se de que a base de cálculo precisa ser ajustada no LALUR (Livro de Apuração do Lucro Real) conforme as normas do fisco. Após os ajustes, aplica-se a alíquota da CSLL e se chega ao valor a ser pago.

Em alguns casos, é possível que a CSLL seja recolhida mensalmente nesse regime tributário.

Lucro Presumido

No Lucro Presumido não há a necessidade de apurar os fatos contabilmente. Isso porque o fisco utiliza as alíquotas de presunção com a intenção de determinar o lucro da empresa no período. 

Primeiramente, é apurado o faturamento do trimestre. Na sequência, para saber o lucro, aplica-se a alíquota de presunção que pode ser de 32% para serviços gerais (exceto transportes de carga e serviços hospitalares) e 12% para atividades nos ramos imobiliário, hospitalar, industrial e comercial. 

Depois desse cálculo, é necessário aplicar a CSLL em 9 ou 15% para determinar o valor a ser pago.

Simples Nacional

As empresas que se enquadram no regime Simples Nacional também contribuem com a CSLL, porém não seguem as alíquotas básicas de 9 ou 15%. No Simples, o recolhimento deste e de outros tributos é feito em apenas uma única guia mensal, o DAS

Como fazer o pagamento da CSLL?

O pagamento da Contribuição Social sobre Lucro Líquido é anual, por isso é preciso ficar atento.

Para fazer o pagamento, é necessário ir a bancos parceiros da Receita Federal com o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) em mãos.

Para as empresas que optam pelo regime do Simples Nacional, não será necessário fazer o pagamento do DARF. Isso acontece pois no DAS (Documento de Arrecadação Simples) já estão inclusos vários tributos, incluindo a CSLL.

Para saber mais sobre outros tributos e regimes de tributação, veja os conteúdos abaixo:

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.59

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post