Qual seria o salário mínimo ideal em 2022?

Com a cesta básica comprometendo mais da metade do mínimo atual, o Dieese estima salário de R$ 6 mil para gastos essenciais. Entenda.

O valor da cesta básica subiu em 16 capitais brasileiras analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Na prática, isso significa que quem recebe um salário mínimo de R$ 1.212 gasta 55,2% deste valor apenas comprando os produtos de uma cesta básica.

O cálculo foi feito com base no valor médio da cesta em janeiro de 2022.

Isso já considerando um desconto de 7,5%, referente à contribuição ao INSS.

O departamento também estimou que o salário mínimo ideal para manter uma família de quatro pessoas deveria ser de  R$ 5.997,14, considerando a cesta básica mais cara e outros gastos, como: moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

Ou seja, o valor estimado pelo Dieese corresponde a 4,95 vezes o mínimo pago hoje, de R$ 1.212.

Veja o ranking, do maior para o menor preço: 1. São Paulo: R$ 713,86 2. Florianópolis: R$ 695,59 3. Rio de Janeiro: R$ 692,83 4. Vitória: R$ 677,54 5. Porto Alegre: R$ 673,00 6. Brasília: R$ 661,09 7. Campo Grande: R$ 660,11

Quanto custa a cesta básica na minha cidade?

8. Curitiba: R$ 636,57 9. Belo Horizonte: R$ 632,83 10. Goiânia: R$ 624,91 11. Fortaleza: R$ 607,35 12. Belém: R$ 563,97 13. Natal: R$ 551,06 14. Recife: R$ 543,10 15. Salvador: R$ 540,01 16. João Pessoa: R$ 538,65 17. Aracaju: R$ 507,82

Café, açúcar e óleo de soja estão entre os alimentos que ajudaram a puxar os preços da cesta para cima, enquanto o arroz agulhinha e o feijão registraram preços mais baixos.

Quais são os alimentos mais caros e mais baratos?

Por que os alimentos do dia a dia estão mais caros?

👆🏼