Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Taxa Selic sobe para 3,5...

Taxa Selic sobe para 3,5%. Como isso te impacta?

O Copom decidiu subir a taxa básica de juros pela segunda vez seguida. Pessoas em busca de empréstimos ou que investem em renda fixa devem sentir a diferença.



No dia 5 de maio de 2021, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu aumentar a meta da taxa Selic para 3,5%. A mudança pode mexer nas taxas de juros de empréstimos, nos rendimentos de aplicações e até nos preços do supermercado.

A Selic é a taxa de juros básica da economia e influencia várias outras – ou seja, ao mexer nela, outros índices acabam sendo alterados. Por isso, ela serve como instrumento do Banco Central para manter a inflação sob controle: ao aumentar a meta da Selic, a intenção é subir os juros do mercado, desestimular o consumo da população e, com isso, baixar a inflação.

O BC comentou que o cenário atual para a inflação ainda conta com alguns fatores de risco. “Por um lado, o processo de recuperação econômica dos efeitos da pandemia pode ser mais lento do que o estimado”, disse o comunicado. “Por outro lado, novos prolongamentos das políticas fiscais de resposta à pandemia que piorem a trajetória fiscal do país, ou frustrações em relação à continuidade das reformas, podem pressionar ainda mais os prêmios de risco do país.”

Essa é a segunda vez consecutiva que o Banco Central aumenta a meta da Selic em 0,75 pontos percentuais. Em março, ela subiu pela primeira vez em seis anos. O comunicado do Copom indica a possibilidade de mais um aumento.

O que significa o aumento da Selic?

Quando a meta da taxa Selic aumenta, o impacto no cotidiano das pessoas costuma acontecer em duas frentes: o crédito fica menos acessível e os investimentos em renda fixa passam a ter rentabilidade maior.

  • Crédito menos acessível: a Selic impacta juros de empréstimos, cartão de crédito, financiamentos, parcelamentos e mais vários outros. Em outras palavras, pegar dinheiro emprestado e parcelar compras fica mais caro, o que desestimula as pessoas a consumirem.
  • Rentabilidade da renda fixa: investimentos que sejam atrelados a algum índice da economia (como o CDI, que acompanha a Selic) tendem a ficar mais vantajosos, já que os juros sobem.

Em outras palavras: ao aumentar a meta da Selic, o Banco Central busca diminuir a quantidade de dinheiro sendo usada para o consumo. Se a população consome menos, os preços tendem a cair, puxando a inflação para baixo.

Atualmente, a previsão de especialistas do mercado é de que a taxa Selic encerre 2021 em 5,5%. A inflação dos últimos 12 meses até março está em 6,1%, acima da meta estabelecida pelo Banco Central.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

3.63

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post