Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Segurança Digital O golpe tá aí: confira o...

O golpe tá aí: confira os alertas recentes da Receita Federal sobre fraudes e aprenda a se proteger

Existem alguns sinais que podem te ajudar a reconhecer um golpe. Neste post, você encontra os principais alertas feitos pelo próprio Fisco e outras dicas para proteger suas informações.



Alerta de golpes da Receita Federal: ilustração de quadrados coloridos em diferentes tons de roxo com pequenos pontos brilhantes dentro deles

Pode reparar: de tempos em tempos, a Receita Federal emite um alerta orientando os cidadãos a se protegerem de golpistas que usam o nome da instituição para enganar as vítimas. 

Esses golpes geralmente envolvem o pagamento de tributos que, na realidade, não existem. É muito comum que os golpistas também usem a identidade visual da Receita Federal e atraiam as vítimas com o uso de termos comumente associados à instituição, como regularização de dados cadastrais ou imposto de renda, por exemplo. 

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Antes de responder ou até mesmo realizar alguma transação financeira, você deve prestar atenção nos sinais que podem indicar um golpe. Para te ajudar, reunimos alguns dos alertas recentes feitos pela Receita Federal indicando situações suspeitas. Veja a seguir.

Golpe dos produtos na alfândega

Essa nova modalidade de golpe está relacionada a compras feitas na internet. Os fraudadores criam anúncios falsos que se espalham por sites e nas redes sociais. Nas propagandas, eles vendem produtos com preços bem abaixo do mercado e usam o nome “Alfândega” para deixar a fraude com uma aparência mais verídica, como se o consumidor estivesse adquirindo um produto supostamente apreendido. Mas tudo não passa de uma encenação.

Para evitar que novas vítimas caiam no golpe, a Receita alerta que suas alfândegas não comercializam mercadorias de nenhuma espécie. Na realidade, essas unidades são responsáveis pelo controle aduaneiro e realizam atividades de combate à pirataria, ao tráfico de drogas e armas, além de conterem a lavagem e ocultação de bens e tributos.

Se você vir qualquer tipo de anúncio de “alfândega” vendendo algum produto por aí, cuidado: pode ser golpe.

Golpe do empréstimo (ou falso IOF antecipado)

Neste caso, os golpistas se passam pela Receita Federal e oferecem um empréstimo em troca do suposto pagamento de IOF, que é o Imposto sobre Operações Financeiras. 

Para dar mais veracidade ao golpe, são usados documentos falsos e até um boleto de arrecadação que induz o contribuinte a fazer um PIX para ter a liberação do empréstimo. 

O ponto é que esse processo é completamente falso. Embora alguns tributos possam mesmo ser pagos via Pix, esse não é o caso do IOF. Ele só pode ser quitado por meio do Documento de Arrecadação de Receitas Federais, o Darf, e quem paga esse tributo são as instituições que oferecem o empréstimo, não o contribuinte. 

Também é importante saber que a Receita Federal não presta serviços de empréstimo, nem entra em contato para cobrar esse tipo de pagamento. Logo, se você for confrontado com esse tipo de mensagem, pode saber que se trata de um golpe. 

Golpe da falsa regularização do CPF

Os criminosos entram em contato via SMS, Whatsapp ou e-mail dizendo que o contribuinte precisa regularizar o CPF. Eles explicam que essa pendência pode ser resolvida com o pagamento de uma taxa falsa e geram também um link para o pagamento. 

Em alguns casos, o pagamento foi realizado e, logo após a situação, o contribuinte vai até a Receita e descobre que não havia pendência alguma. Para evitar que mais pessoas caiam nesse tipo de golpe, a Receita informa que os alertas enviados por eles não contém qualquer link de acesso. 

Além disso, se o seu CPF está mesmo irregular, você pode resolver a situação gratuitamente pelo site oficial da Receita Federal. Ao selecionar o campo “Meu CPF”, você encontra todas as informações sobre a situação cadastral do documento e todas as orientações caso seja realmente necessário corrigir algum problema. 

Golpe da restituição do Imposto de Renda

O prazo de declaração do IR acabou e muitos contribuintes já estão recebendo a restituição. Durante esse período, vale redobrar a atenção, pois existe um golpe relacionado a esse pagamento. 

Funciona assim: os criminosos enviam um e-mail falso informando que é necessário fazer um cadastro para confirmar os dados de recebimento da restituição. A mensagem também tem um link de um comprovante de recebimento. No entanto, trata-se de uma comunicação falsa. 

Para deixar o e-mail com cara de “confiável”, os golpistas usam o logo da Receita Federal e também a indicação do site gov.br, mas tudo não se passa de uma fraude. Pensando em ajudar os contribuintes, a Receita informa que não envia e-mails ou alertas com mensagens que possuam algum tipo de link e também destaca que toda confirmação de dados deve ser feita nos canais oficiais.

Mais dicas para se proteger

Além dos conselhos que já foram citados aqui, vale prestar atenção nos seguintes pontos:

  • Suspeite sempre de mensagens repentinas que te façam algum tipo de cobrança inesperada;
  • Mesmo que você tenha alguma pendência aberta com a Receita, não faça nenhum pagamento sem antes confirmar em algum canal de atendimento oficial da instituição; 
  • Os pagamento de tributos federais são feitos via DARF, o Documento de Arrecadação de Receitas Federais, e não por depósito ou transferências.
  • A Receita não envia links de pagamento em suas comunicações e alertas. Ao receber um link por e-mail ou mensagem no celular, não clique.

Se você for vítima de um golpe, procure imediatamente por uma autoridade policial. Guarde com você todo o histórico de conversas e comprovantes de pagamento, pois eles serão úteis na hora de registrar o boletim de ocorrência. 

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.67

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post