5 números sobre o desemprego no Brasil

Conheça os números por trás de um dos principais problemas que o país enfrentou em 2021.

Quantas pessoas você conhece que estão ou estiveram desempregadas em 2021? Os dados não explicam tudo, mas dão uma dimensão do problema. Veja alguns dos principais números a seguir

milhões de desalentados

Desalentados são as pessoas que desejam trabalhar, mas desistiram de procurar. De 2014 para cá, esse número cresceu quatro vezes. 57% dos desalentados são mulheres, 73% negros e 46% têm o fundamental incompleto.

5,7

A ocupação tem crescido nos últimos meses, mas na informalidade. Ou seja, existem pessoas saindo da desocupação, mas não necessariamente elas estão sendo empregadas com vagas registradas em carteira. No terceiro trimestre de 2021, a taxa de informais cresceu para 40,6%

de taxa de informalidade

39,6%

foi a taxa de desemprego entre as mulheres

Entre os homens a taxa chegou a 9%. Pretos e pardos somaram  25,3%. A taxa entre brancos ficou em 8,5%. Ou seja, o desemprego impacta mais as mulheres e os negros.

12,5%

O cenário é ainda mais duro para os mais jovens, que mal conseguiram ingressar no mercado de trabalho. Por não terem experiência, não são contratados para as vagas, e assim não conseguem desenvolver a experiência que os empregadores esperam. É um ciclo difícil de quebrar.

foi a taxa de desemprego entre os jovens

50,1%

Atenção

Estes dados foram coletados até o mês de agosto de 2021, com base na PNAD Contínua do IBGE divulgada com base no segundo trimestre de 2021.