Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Transição de carreira: 5...

Transição de carreira: 5 dicas para quem quer mudar de profissão

Salário mais alto, flexibilidade, crescimento profissional. Você pensa em mudar de área, mas não sabe por onde começar? Entenda o passo a passo para fazer uma transição de carreira eficiente.

Você chegou naquele ponto da sua carreira que nada te motiva mais e parece que não há mais desafios profissionais? Essa necessidade de fugir da mesmice e vontade de fazer a transição de carreira é mais comum do que algumas pessoas imaginam. 

Para se ter uma ideia, 48% dos brasileiros considerava, em 2020, mudar de profissão nos próximos 12 meses. É o que mostra a pesquisa Re:trabalho 2020.

Os motivos para mudar de área não surpreendem: vão desde os novos desafios impostos pela a pandemia às antigas queixas de trabalhadores – carreiras pouco atrativas, mal remuneradas e falta de perspectiva de crescimento. 

Seja qual for o motivo, a transição de carreira exige planejamento por ser um momento complexo na vida de qualquer trabalhador. E mesmo quando essa transição não se dá por uma escolha, mas sim por necessidade, existem maneiras de tornar esse processo mais tranquilo.

Veja, abaixo, as principais dicas para mudar de profissão de maneira mais eficiente.

1. Entenda o mercado de trabalho (e os seus motivos)

Diversos motivos podem levar alguém a decidir fazer a transição de carreira. Um dos mais comuns é a baixa remuneração ou atratividade da área em que o profissional está inserido. 

Ainda de acordo com pesquisa Re:trabalho 2020, entre as principais justificativas apontadas pelos brasileiros para mudar de carreira estão:

  1. Salários mais altos (57%);
  2. Flexibilidade de horários (37%);
  3. Potencial de aprendizado (34%);
  4. Potencial de crescimento (33%);
  5. Propósito da empresa alinhado aos propósitos pessoais (27%).

Ou seja, ao decidir mudar de profissão, é fundamental entender como esse novo mercado funciona e, principalmente, porque você quer fazer isso. 

Essa pesquisa deve ser detalhada para que decisão sobre para qual área seja muito bem pensada. “Imagine que você quer mudar de área para ser melhor remunerado, mas depois de pedir desligamento e se lançar no novo desafio, descobre que essa área é mal remunerada. Ou ao contrário, é bem remunerada, mas, em contrapartida, te exige questões que não estão alinhadas com suas prioridades de vida. A frustração virá na certa, de um jeito ou de outro”, diz Jessica Sadin, diretora de RH do Nubank.

Outro problema que pode acontecer é imaginar que a área desejada é menos concorrida e se deparar com vagas extremamente disputadas e processos seletivos nos quais você não evolui.

Para minimizar a possibilidade de fazer uma escolha ruim, antes de fazer uma transição de carreira, pesquise absolutamente tudo sobre a área para a qual você deseja migrar. Isso quer dizer: 

  • Saber qual é a média de salário;
  • Conversar com profissionais que já atuam na área;
  • Entender quais são os requisitos para se empregar na carreira;
  • Analisar o estilo de vida e trabalho na área;
  • Entender o que é exigido e valorizado nos profissionais dessa área;
  • Saber quais são as opções de crescimento de carreira;
  • Observar cultura, ambiente e estilo de gestão na área;
  • E, por fim, analisar se a mudança realmente faz sentido para o seu contexto como um todo.

2. Seja transparente

Profissionais que mudam de área precisam explicar nos processo seletivos o motivo da mudança. Em alguns casos, se essa história não for bem contada ou se parecer uma meia verdade, a percepção sobre o candidato pode ser comprometida.

“Desde as primeiras conversas, é importante deixar clara a sua situação e ter uma história bem contada, que faça sentido. No processo de recrutamento é importante ter uma história verdadeira, mas que seja compreensível”, diz Jessica.

Uma dica é treinar como você descreve a sua mudança. Antes de ter qualquer conversa com o setor de recrutamento de uma empresa, converse com outras pessoas e analise a percepção delas.

“Pratique contando a sua história para alguém e veja qual reação essa pessoa vai ter. É importante também se colocar no lugar da pessoa recrutadora e entender que reação você teria para a sua própria história”, acrescenta Jessica.

3. O motivo da transição de carreira é desemprego? Deixe isso claro

Com a Pandemia de Covid-19, o país tem enfrentado os números mais negativos da história no que diz respeito a trabalho e emprego. Temos, atualmente, o maior número de desempregados desde o início da série histórica do IBGE – 14,7 milhões de brasileiros

Dado o contexto, a corrida por uma vaga no mercado de trabalho está cada vez mais disputada –  e, por vergonha, alguns candidatos escondem a situação de desemprego. 

Uma pesquisa do Linkedin mostrou que 45% dos entrevistados já esconderam o desemprego. Do total, 55% disseram ter mentido por vergonha e 27% por acreditarem que isso diminuiria as chances de conseguir um novo emprego.

De acordo com Jessica Sadin, estar desempregado é totalmente compreensível e o problema, na verdade, seria mentir sobre isso. “Muita gente está desempregada desde o começo da pandemia e não é por falta de vontade, mas porque estamos enfrentando a maior crise do século”, pontua. 

Ainda segundo a diretora de RH, na hora de falar sobre o desemprego, é  importante demonstrar a sua vontade de mudar essa situação. “Dizer, por exemplo: ‘perdi meu emprego no início da pandemia e estou na luta tentando me recolocar’, é algo positivo”, detalha.

4. Valorize os pontos que conectam você à futura área

Um dos principais dilemas enfrentados pelas pessoas que tentam fazer a transição de carreira é não ter experiência anterior na área desejada e, por isso, não conseguir ser reconhecido como um candidato em potencial.

Para a diretora de de RH do Nubank, entender os pontos de contato entre o que você já faz até hoje e o que você pretende fazer – e valorizar isso, pode te beneficiar.

Por exemplo: você é um profissional da área de comunicação e deseja migrar para a área de dados. O que existe na sua trajetória profissional tem relação com os dados? Seria um projeto? Sistemas que você já opera? Seria seu sonho pessoal? Seja qual for a resposta, valorize isso

“Entenda o que você tem que vai dar match com a área e jogue luz nisso”, destaca Jessica.

Ser claro sobre a sua vontade e demonstrar interesse sobre a nova área também é positivo. “Isso vai mostrar que, apesar de você não ter experiência ou conhecimento específico, a oportunidade te interessa como pessoa. Sua narrativa precisa ser mais sobre seu potencial do que sobre a sua experiência”, acrescenta.

5. Esteja preparado para dar alguns passos para trás

Quando iniciado o processo de transição de carreira, às vezes, é necessário regredir um pouco em relação à senioridade que você já tinha conquistado como profissional.

O que isso quer dizer?

Por exemplo: se hoje você é um profissional sênior na área de finanças e pretende migrar para a área de tecnologia, possivelmente a sua vaga de entrada será para iniciantes, e não pessoas experientes. E isso, em alguns casos, significa uma remuneração mais baixa também.

Essa preparação pode se refletir, inclusive, em criar uma reserva financeira ou reduzir seus gastos de forma coerente ao patamar na nova área.

Então, antes de decidir mudar de carreira, analise todos os prós e contras e estabeleça expectativas alinhadas à realidade para tomar uma decisão mais acertada.

Quer saber mais sobre carreira e emprego? Leia também:

Tudo o que você precisa saber para se destacar na busca de um emprego

5 erros comuns que as pessoas cometem em entrevistas de emprego — e como fugir deles

Golpes de entrevista de emprego: como não cair em ciladas que parecem oportunidades

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

4.5

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post