Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Empreender Termos e siglas Pitch: o que é e como mo...

Pitch: o que é e como montar sua apresentação?

O pitch é o momento de vender a ideia do seu negócio para investidores – mas fazê-lo bem não depende só de talento para apresentar. Veja um passo a passo que pode ajudar.



o que é um pitch: homem de camisa xadrez fazendo uma apresentação em uma mesa de frete para o notebook com caderno de anotação e celular ao lado.

Quem assiste ao popular seriado de empreendedorismo Shark Tank já ouviu falar sobre pitch: aquele momento tenso em que as pessoas que representam as empresas fazem uma apresentação emocionada, convincente (em alguns casos) e explicativa. 

Ei, mas caso você não esteja familiarizado com o universo do empreendedorismo, tire um tempinho para ler nosso conteúdo sobre o que é empreendedorismo na prática.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Glamour à parte – porque na vida real não tem câmeras e “carão” –, o pitch é sim importante: é o momento que empreendedores têm para vender a ideia do negócio para um possível investidor. Por isso, é importante entender com detalhes a finalidade desse tipo de apresentação, tanto para negócios quanto para sua vida pessoal.

A arte de apresentar um pitch não é simples. Afinal, em poucos minutos é preciso contar a história de uma empresa, o propósito dela e ainda convencer os possíveis investidores de que o aporte é um bom negócio para eles também. 

Abaixo, entenda o passo a passo para montar um pitch de sucesso.

O que é um pitch?

Pitch é uma apresentação breve e direta da empresa que costuma ser feita para investidores ou outros empreendedores em busca de capital, sócios ou parceiros. Nele, é importante vender mais do que vantagens,  mas também ideias e conceitos relevantes. 

O pitch também pode ser feito para apresentar o produto da empresa para possíveis clientes.

Um ponto importante é que, normalmente, os pitches têm duração aproximada de 5 a 8 minutos – e o curto tempo torna a missão de ser convincente ainda mais difícil. Então, para facilitar a apresentação, é interessante seguir uma estrutura. 


E o que é um elevator pitch?

Outro termo muito conhecido no mundo das startups é o elevator pitch –  uma apresentação ainda mais condensada de um pitch que dura entre 30 segundos e um minuto.

A proposta desse tipo de pitch é explicar o seu negócio de forma simples, assertiva e rápida para que qualquer pessoa que “esteja em um elevador” consiga entender. Esse tipo de apresentação recebeu esse nome em alusão às conversas de elevador a caminho do escritório, que os que trabalham em prédios corporativos conhecem bem.

Obviamente isso é uma metáfora, mas a ideia é conseguir apresentar o seu negócio em qualquer oportunidade que surja, como feiras, eventos, co-workings… A estrutura pode ser mais ou menos a mesma do pitch, porém mais sucinta e direta.

Como fazer um pitch

Para fazer um pitch é importante ter atenção em cinco pontos principais na sua estrutura. Esses pontos são pautados em perguntas e servem para deixar a proposta de valor da sua empresa clara para os possíveis investidores:

1. Qual é o problema e/ou oportunidade?

Apresente os problemas enfrentados pelos consumidores, suas necessidades e o contexto do mercado. Onde tem um problema claro, existe uma oportunidade de melhoria.

Outro ponto interessante é que, ilustrando o problema, fica mais palpável para o investidor entender qual  é o seu mercado. Afinal, não necessariamente ele entende sobre a sua área. Tente trazer dados e informações ilustrativas. Assim, você educa e desperta o interesse sobre a empresa ao mesmo tempo. 

2. Qual é a solução da sua empresa?

Se existe um problema e uma oportunidade, apresente rapidamente qual solução a sua empresa oferece. Destaque os pontos principais e, se possível, insira amostras do seu produto/serviço em telas, vídeos ou entregue de forma física aos ouvintes, se for o caso.

3. Quais são os diferenciais da iniciativa?

Se houver concorrentes oferecendo soluções semelhantes à proposta da sua empresa, reforce as suas vantagens competitivas frente aos outros players. Afinal, os investidores precisam entender por que vale a pena investir na sua empresa e não em qualquer outra. 

4. Em qual momento o negócio está?

Aqui o empreendedor precisa detalhar o estágio da empresa e do produto/serviço. Explique mais sobre a solução, como ela foi desenvolvida e como a empresa tem faturado (ou pretende faturar). Mostre suas projeções de lucro e como o negócio pode ser viável no curto, médio e longo prazo. 

5. Qual é a sua proposta?

É neste momento que o empreendedor precisa deixar claro o que está buscando com a apresentação. É interessante falar o valor desejado e o percentual proposto de participação na empresa correspondente a ele. 

Além de falar sobre o valor desejado, é importante saber dizer também, como pretende usar o dinheiro do investimento.

Contudo, esses podem ser pontos muito abertos na criação de um pitch. Para que você se sinta ainda mais seguro, é importante trabalhar soft bullets para agregar ainda mais valor na sua apresentação. 

Como fazer um bom pitch?

O momento do pitch pode representar uma virada de chave para a sua empresa. Então, não economize energia para fazer o seu melhor.

Capriche no storytelling

Storytelling é a capacidade de contar histórias de maneira impactante e relevante. Na hora do pitch, os investidores esperam ver histórias bem contadas e com energia. É importante perceber aspectos como paixão pelo negócio e brilho no olho.

Com o recurso do storytelling você consegue prender a audiência na sua fala com emoção e cria uma expectativa sobre o que vem depois. Mas, cuidado: a passionalidade vai bem, mas na dose certa. No fim das contas, o que os investidores querem mesmo saber é se vale a pena aportar dinheiro na empresa ou não. 

Faça apresentações sucintas e simples

Um bom jeito de montar uma apresentação é se colocar no lugar da sua audiência. Todo mundo detesta apresentações com muitos slides, cheias de texto e carregadas de informações. Coloque no texto apenas pontos que pretende reforçar, além de dados e frases que ajudem a movimentar a conversa.

Não deixe de lado o design. Visual poluído cansa e torna aquele momento menos prazeroso. Na dúvida, aposte sempre no simples.

Confie no seu potencial

Parece uma dica clichê – e talvez seja mesmo – mas, se você não confia no seu produto, outros não irão confiar.

O pitch, em outras palavras, é um momento de convencimento – e é fácil perceber quando alguém está inseguro. Um passo que ajuda a construir a confiança é justamente ter um plano de negócios muito claro – e amplo conhecimento sobre o que você está trazendo. 

Além desses pontos, você pode incrementar ainda mais sua apresentação com os principais termos do universo das Startups que estão aqui, em nosso glossário.

Tipos de Pitch

Para fazer um pitch bem sucedido, com maiores chances de sucesso, é importante que ele tenha seu tipo bem definido. Assim, ele será capaz de ressaltar todo o valor necessário, com o foco do que você irá vender.

Pitch profissional pessoal

Criar um pitch profissional e pessoal significa que a ideia a ser apresentada será formada por suas qualidades e competências. Ou seja, neste tipo de pitch o produto é você.

Nele, é importante dosar o tempo, já que é interessante que exista espaço para trocas e diálogos sobre o que foi apresentado. Por isso, ele deve ser mais focado em suas competências, potenciais e experiências.

Pitch de vendas e produtos

O pitch de um ou mais produtos, é focado na apresentação de uma ideia ou conceito que traduza o valor e o impacto gerado por eles. Nele, é importante ressaltar não apenas os benefícios do produto, mas estabelecer um canal de comunicação para convencer rapidamente sobre sua relevância.

Vídeo Pitch

O vídeo pitch é uma maneira assíncrona de você apresentar seu negócio, produtos, serviços ou suas qualificações. Neste formato você pode explorar para além de uma apresentação, utilizando elementos audiovisuais e contando sua história de uma forma divertida e dinâmica.

É essencial que o vídeo pitch seja rápido, com cerca de 3 a 5 minutos, para que você não perca a atenção de quem está assistindo. Além disso, ele precisa ser constantemente atualizado para que você conquiste cada vez mais pessoas e investidores.

Ideias sobre pitch e investimentos

Geralmente quando um negócio ou produto está começando no mercado, ele irá precisar de um investidor anjo: uma pessoa que irá dispor de seu capital pessoal para investir na sua ideia. 

Você também precisa saber a hora certa de ir em busca de um investimento para sua ideia. É muito importante que você não perca esse timing, mas que também não faça isso antes da hora certa.

Falando nisso, quer saber mais sobre como conseguir investimentos? Entenda o  que é um investimento semente e capital semente.

Este texto faz parte da missão do Nubank de lutar contra a complexidade do sistema financeiro para empoderar as pessoas – físicas e jurídicas. Com a conta PJ queremos ajudar donos de pequenos negócios, empreendedores e autônomos a focarem no que realmente importa. Saiba mais e peça sua conta PJ do Nubank.

4.23

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post