Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Investimentos Quanto da renda devo des...

Quanto da renda devo destinar para investimentos?

Depende. É preciso entender a sua realidade hoje para saber quanto você pode investir.



Se você clicou neste link esperando uma resposta pronta sobre quanto da sua renda você deve destinar para investimentos, a verdade é que não existe uma única alternativa. Afinal, é sempre importante considerar o contexto e a situação de cada pessoa ao falar de finanças pessoais. 

O que pode parecer pouco para uma pessoa, por exemplo, pode ser uma meta impossível para outra. Por isso, é preciso considerar alguns fatores antes de definir quanto você vai separar para investir.

Mas, atenção: se você ainda não investe, o primeiro passo é criar uma reserva de emergência – um dinheiro que vai ficar guardado e poderá ser usado caso surja algum imprevisto. Entenda por que ela é importante e como criar a sua.

Abaixo, confira quanto investir de acordo com diferentes realidades.

Quanto investir se você guarda zero dinheiros atualmente

Guardar dinheiro não é fácil. Para milhões de brasileiros, isso envolve questões bem complexas que os números abaixo ajudam a entender:

  • Metade da população brasileira vivia com apenas R$413 mensais em 2018, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE);
  • 36% dos brasileiros dizem que não administram suas próprias finanças, segundo uma pesquisa do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) de janeiro de 2019. Para mais de um terço da população, portanto, entender o que entra e sai do bolso a cada mês não é um hábito;
  • 43% das pessoas terminam o mês zeradas, ainda segundo o SPC – e outras 33% terminam o mês no vermelho;
  • Além disso, um em cada três usuários de cartão de crédito não sabe ao certo o quanto gasta em sua fatura.

Por isso, se você não consegue juntar dinheiro, está tudo bem. Terminar o mês no azul ainda é um privilégio para uma pequena parcela da população, infelizmente – quem dirá investir.

Mas, se você colocou suas contas no papel e entendeu que é possível, sim, guardar alguma quantia todo mês, comece com uma meta pequena.

Pode ser 1% ou 2% da sua renda, por exemplo. O principal, neste momento, é mostrar para si mesmo que é possível guardar. Caso a meta seja muito alta, você pode acabar não conseguindo poupar e se frustrar.

Melhor começar aos poucos e ir guardando mais ao longo do tempo do que iniciar com metas agressivas, não atingi-las e acabar desistindo.

Quanto investir se você já costuma poupar, mas sem uma meta específica?

Se você já tem o costume de juntar dinheiro, mas acaba fazendo isso de forma desordenada, o próximo passo é organizar as finanças para criar o hábito de investir, todos os meses, a mesma porcentagem de sua renda.

Uma opção é adotar a regra 50-15-35, em que 50% da renda vai para gastos essenciais, 35% para despesas de lazer e estilo de vida e 15% para prioridades financeiras – como quitar dívidas, poupar ou investir.

Caso você faça as contas e entenda que 15% é praticamente impossível, encontre um percentual que caiba no seu orçamento. O importante é criar o hábito de investir, pelo menos, a mesma quantia todos os meses.

Quanto investir se você é um poupador de carteirinha?

Agora, se você é um poupador de carteirinha e consegue guardar uma parte fixa da renda todos os meses, sua meta pode ser mais ousada. 

Se você já guarda 10%, tente começar a guardar 15%. Se conseguir cumprir essa meta por alguns meses, comece a guardar 20%.

Uma possibilidade é adotar a regra 50-30-20, em que 50% da renda vai para gastos essenciais, 30% para despesas variáveis – supérfluos e estilo de vida – e 20% para poupar e investir.

Se você sentir que pode ir ainda mais além, invista 30% de sua renda – a meta de ouro recomendada por diversos especialistas de finanças pessoais. 

É claro que chegar nessa porcentagem é muito pouco realista para boa parte da população brasileira. Mas, ao ir aumentando aos poucos quanto você consegue investir, dá para chegar o mais próximo possível dela dentro do que é possível para você.

Mas, lembre-se: é preciso ter equilíbrio

Guardar dinheiro e investir é muito importante, mas aproveitar o momento presente também é. Por isso, pode não ser a melhor estratégia eliminar todos os gastos com lazer e estilo de vida apenas para conseguir poupar mais.

É importante encontrar um equilíbrio entre curtir o hoje enquanto se prepara para o amanhã – e essa equação só você pode resolver.

Para entender como investir seu dinheiro, confira os conteúdos abaixo:

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.22

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post