Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Pix pode ser usado inter...

Pix pode ser usado internacionalmente em 2022 ou 2023

Transações internacionais do Pix estão na agenda do Banco Central e devem entrar em vigor depois da aprovação da nova lei cambial.

O Pix, novo meio de pagamentos do Banco Central, poderá ser usado para transferências internacionais a partir de 2022 ou 2023. O diretor do Pix no Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, fez a afirmação no evento virtual “Fintechs, Bancos Digitais e Meios de Pagamento”, promovido por Focaccia Amaral Lamonica (FAS) Advogados e realizado no dia  6 de outubro.

“Dada a agenda abrangente, a internacionalização do Pix fica pra depois. E também faz sentido ter a internacionalização do Pix após a lei cambial”, disse o diretor. A legislação cambial mencionada está, hoje, em tramitação no Congresso – a ideia é que essa nova possibilidade para o Pix entre em vigor após sua aprovação.

Outros recursos ligados ao Pix, como a possibilidade de saques no comércio varejista, prevista para começar em 2021, são a prioridade do Banco Central neste momento, afirmou Pinho de Mello.

10 milhões de chaves registradas

No dia 5 de outubro começaram os registros de chaves do Pix no Banco Central. Em apenas dois dias, segundo o Banco Central, já foram registradas mais de 10 milhões de chaves em instituições financeiras. Só no primeiro dia foram abertas 3,5 milhões de chaves.

Até o dia 16 de novembro, quando o Pix começa a funcionar efetivamente e poderão ser feitos pagamentos e transferências usando este meio, será possível somente adicionar chaves a uma conta e gerenciá-las – excluir, pedir portabilidade ou reinvindicar essas chaves, por exemplo.

Vale lembrar: não é obrigatório registrar chaves do Pix para poder fazer ou receber pagamentos usando-o. Ainda será possível fazê-los usando os dados pessoais e bancários dos usuários, como é feito hoje. 

A recomendação do Banco Central para facilitar e ter a melhor experiência do Pix, entretanto, é que as chaves sejam registradas. Usuários pessoa física podem registrar até cinco chaves por conta e usuários pessoa jurídica, até vinte. 

Ainda tem dúvidas sobre o Pix? Saiba tudo sobre este meio de pagamentos.

4.5

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post