Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Como escolher para onde ...

Como escolher para onde viajar sem estourar seu orçamento

Precisa planejar as férias, mas não faz a menor ideia de qual lugar conhecer? Nós te falamos por onde começar.

O primeiro passo para planejar uma viagem é escolher o destino. É a partir das características da cidade e país para onde vai viajar que é possível saber o quanto vai gastar, com o que deverá se preocupar e como montar um roteiro.

Por isso mesmo, escolher um destino de viagem não é tão fácil quanto parece. Para aproveitar as férias sem preocupação, aperto ou perrengues, o ideal é que ele seja escolhido depois de analisar alguns pontos importantes – do próprio lugar, da viagem e de outros fatores.

E por que?

Todo mundo tem um país ou cidade que deseja conhecer. Mas nem sempre ele é a melhor opção se você considerar os preços, o clima e características na época em que você pretende viajar, entre outros pontos.

Abaixo, explicamos cada um desses pontos, por que e como você pode se preparar para escolher (bem) um destino de viagem. Antes, vale dizer: não existe regra fixa, mas seguir essas indicações pode te ajudar a fazer uma escolha mais vantajosa.

Quando você pretende viajar

A época do ano é um dos pontos mais importantes a se levar em conta quando você está planejando a viagem. Isso porque, como acontece em todos os países do mundo, existem períodos de alta e baixa temporada que influenciam – e muito! – sua viagem.

Afeta, por exemplo, o quão cheias estarão as atrações turísticas, o preço delas, de hospedagens e restaurantes, entre outros pontos. Algumas atrações podem até estar fechadas em decorrência do clima.

Os períodos de alta e baixa temporada variam de país para país, mas, basicamente:

  • Alta temporada é o período em que existe maior número de turistas em determinada região; é também quando os preços tendem a ficar mais altos; normalmente, a alta temporada é o período de verão, mas, alguns destinos específicos, como os de esqui, também têm temporada é no inverno.
  • Baixa temporada é o período em que o destino não recebe muitos turistas, normalmente devido ao clima ou a alguma questão que possa atrapalhar as atrações turísticas. Os preços também tendem a ser mais baixos.

Mas não se engane: mesmo na baixa, é possível ter uma elevação nos preços e número de turistas por causa de feriados, como é o caso do Natal e Ano Novo.

No Brasil, por exemplo, a alta temporada acontece entre os meses de dezembro e janeiro, quando ocorrem as festas de final de ano, férias escolares e verão; e julho, quando também ocorrem férias escolares.

Vale ressaltar: não tome como regra que o período de julho e agosto é aquele de alta temporada e o restante do ano, de baixa temporada; isso varia entre cada cidade e região. Um bom lugar para encontrar essa informação é o site do Ministério do Turismo do país ou no site das próprias cidades que conhecerá.

O quão famoso é o destino

Todo ano, a Organização Mundial do Turismo divulga a lista dos destinos mais visitados no ano anterior. Em 2018, por exemplo, os 5 países mais visitados foram França, Espanha, Estados Unidos, China e Itália.

Além dela, existem também listas e rankings dos destinos tendência para os meses e ano seguintes – do site TripAdvisor, do guia de viagens Lonely Planet, da revista de viagens Travel + Leisure, entre outros. São todas conhecidas em todo o mundo e, a partir delas, é possível ter uma ideia de quais destinos estarão mais cheios e até mais caros por conta da demanda.

É uma decisão sua: se preferir aqueles mais badalados, os que estiverem nas tais listas são boas opções; se não for seu caso, o melhor é fugir deles.

Preços e custos

Para organizar uma viagem, ter um orçamento é fundamental – e segui-lo também. Por isso, saber (ou ao menos ter uma ideia) quanto você gastará viajando para determinados destinos é um ponto importante para decidir o seu próximo.

Em sites como o Quanto Custa Viajar, Numbeo e Price of Travel e até em levantamentos da famosa revista The Economist, é possível descobrir o quanto você vai gastar com passagem aérea, hospedagem, alimentação, passeios, transporte, entre outros itens.

Por exemplo: segundo o Quanto Custa Viajar, uma viagem de 10 dias para a capital da Tailândia, Bangkok, em junho de 2019, tem um custo médio de R$ 4.010 por pessoa, que inclui todas as despesas mencionadas acima. Esse valor é calculado a partir dos preços que viajantes informam ao site.

Nos demais sites, os dados estão relacionados ao custo de vida nas cidades e países – são números mais precisos e que dão uma noção ainda maior do quanto a viagem custará fora as passagens aéreas.

Moeda local

Ainda falando de gastos com a viagem, outro fator indispensável é a moeda local do destino que você deseja conhecer, pois é ela que indica qual é o seu poder de compra por lá. Em abril, a média da cotação do dólar americano foi de R$ 3,90 – ou seja, moeda mais valorizada que o real. No mesmo período, o euro teve cotação média de R$ 4,49, também mais alta.

O que isso significa? Significa que em países que tenham o euro como moeda e nos Estados Unidos, você terá menor poder de compra – pagará mais do que pagaria em países com a moeda desvalorizada, como Tailândia, Argentina, entre outros.

Essa não é uma verdade absoluta: mesmo que a moeda seja desvalorizada em relação ao real, os custos ainda podem ser mais altos.

Por isso, pesquisar os preços já na moeda local do destino e fazer a conversão é uma boa forma de ter controle sobre seu orçamento de viagem, além de saber o quanto você vai gastar.

Visto – é obrigatório ou não?

Obter um visto para turista pode sair caro e ser um processo demorado, dependendo do destino.

Se a viagem estiver próxima e seu orçamento, apertado, pode ser uma boa optar por um destino que não obrigue o turista a ter um visto – afinal, já imaginou se o documento não fica pronto para a viagem? Nem sempre este é o caso, mas é importante ficar atento.

Por isso, antes de escolher seu destino, saiba se é necessário ter um visto para viajar até lá. Essa informação pode ser encontrada nos sites do consulado-geral dos países, já em português.

O mesmo vale para o passaporte. Se a ideia é visitar outro país, lembre-se do custo de emissão: em 2019, a taxa de concessão do passaporte é de R$ 257,25. Mesmo já tendo o seu em mãos, fique de olho na data de validade – para desembarcar em vários países, a exigência é de que ele esteja válido por, no mínimo, 6 meses a partir da viagem.

Clima

A estação do ano é um fator determinante para muitos destinos turísticos, principalmente aqueles que têm muitas atrações turísticas ao ar livre ou fenômenos naturais, como é o caso da aurora boreal na Islândia.

Isso por dois motivos:

  • Dependendo da condição climática, algumas atrações podem ficar comprometidas e prejudicar sua viagem; no Caribe, por exemplo, existe a temporada de furacões entre junho e novembro – e viajar nesta época pode trazer alguns imprevistos.
  • Da mesma forma, outros destinos e atrações turísticas vão ser melhor aproveitados exatamente em determinada condição climática; um exemplo deste segundo são os Lençóis Maranhenses, cuja melhor época para conhecer é logo após as chuvas, já que as lagoas ficam mais cheias;

Também é o clima que define, muitas vezes, quando acontece a alta e baixa temporada de destinos. Optou por viajar na baixa? Fique esperto às condições climáticas. Vai viajar na alta? Fique de olho também.

Por último, claro: não é legal levar casacos e calças para uma viagem e passar calor. A temperatura média da época da viagem te ajudará a montar uma mala de viagem adequada ao clima.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter
  • Chinnon Santos
    30 de maio de 2019, 22h59
    Parabéns a toda equipe de redação, esse blog está cada vez melhor, muita informação útil, detalhes específicos de alguns destinos, links de sites excelentes, está valendo a pena ler esses artigos, parabéns, abraços...