Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Dinheiro no mundo El Salvador adota o bitc...

El Salvador adota o bitcoin como moeda oficial. Como funciona a criptomoeda?

O pequeno país da América Central é o primeiro no mundo a estabelecer a criptomoeda como forma oficial de realizar pagamentos e transações.



El Salvador adota bitcoin moeda oficial: uma moeda dourada de bitcoin sobre uma superfície azul e rosa. Créditos da imagem: Icons8 Team

O mundo das criptomoedas ganhou um novo marco hoje, 7 de setembro de 2021: El Salvador se tornou o primeiro país a adotar o bitcoin como moeda oficial.

Isso significa que o criptoativo passa a ser aceito em qualquer transação no país, incluindo pagamento de bens e serviços – em outras palavras, as pessoas poderão usar o bitcoin no seu dia a dia como se fosse uma moeda comum.

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Mas como isso aconteceu? O que muda na vida da população? Abaixo, entenda melhor essa novidade do país latinoamericano.

Como El Salvador adotou a criptomoeda?

Esse movimento começou no dia 9 de julho de 2021, quando a Assembleia Legislativa de El Salvador aprovou um projeto que estabelece o bitcoin como moeda oficial para qualquer tipo de pagamento e transação – seja entre pessoas físicas, entre pessoas físicas e jurídicas, ou entre pessoas jurídicas.

A justificativa do governo é que isso vai ajudar a bancarizar a população do país. Entidades internacionais (como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional), por outro lado, criticam a medida por alguns motivos, como a instabilidade do bitcoin.

Outro objetivo do governo com a criptomoeda é evitar gastos milionários com remessas internacionais de dinheiro. Isso acontece porque, desde 2001, El Salvador adotou o dólar como moeda padrão para transações, tornando a economia local dependente de instituições americanas que atuam como intermediárias.

Um detalhe importante é que, mesmo adotando o bitcoin como moeda oficial, El Salvador não vai interferir na cotação da cripto. Ou seja, seu preço vai continuar flutuando de acordo com os movimentos do mercado – o bitcoin, assim como outras criptomoedas, não é regulado por nenhum banco central.

Saiba como surgiu o bitcoin e como funciona essa criptomoeda adotada pelos salvadorenhos.

Como surgiu o bitcoin?

O conceito do bitcoin surgiu em 2008, no artigo acadêmico Bitcoin: um sistema financeiro eletrônico peer-to-peer, de autoria de Satoshi Nakamoto (pseudônimo do suposto criador da criptomoeda).

Na época, o mundo passava pela pior crise econômica desde a Grande Depressão de 1929. Como resultado do estouro de uma bolha no mercado financeiro, um dos maiores bancos dos Estados Unidos foi à falência e impactou as bolsas do mundo todo: em poucos dias, elas perderam US$ 4 trilhões de dólares.

Então, para driblar a desconfiança no sistema tradicional, o tal “Satoshi Nakamoto” sugeriu em seu artigo criar um dinheiro digital puramente peer-to-peer (“de pessoa para pessoa”, em tradução livre). Ou seja, que poderia ser enviado de uma pessoa para outra sem passar por uma instituição financeira.

E foi assim que surgiu o bitcoin: a primeira moeda inteiramente digital e independente do mundo, formada por um código complexo protegido por criptografia e totalmente descentralizada. Isso significa que não existe um órgão ou governo responsável por controlar, intermediar e autorizar emissões de moedas, transferências e outras operações; quem faz isso são os próprios usuários.

E o que isso significa de fato?

Como não existe uma entidade responsável por regular o bitcoin, seu preço é formado, principalmente, pela oferta e demanda – quanto mais pessoas interessadas em comprar, mais caro fica, e vice-versa.

Além disso, o bitcoin foi criado como uma moeda limitada. Diferentemente do real, dólar e euro, que podem ser emitidos conforme a necessidade de cada país e as regras dos bancos centrais, o bitcoin pode ser gerado no máximo 21 milhões de vezes. Até setembro de 2021, quase 19 milhões de bitcoins já haviam sido emitidos.

Como funciona o bitcoin?

O bitcoin é negociado na internet em uma rede blockchain: um banco de dados onde são registradas todas as transações entre os participantes da rede. Embora os dados de pagador e recebedor sejam anônimos, é possível acompanhar todas as movimentações. 

Já os bitcoins de cada usuário são armazenados nas chamadas carteiras digitais, por onde é possível transferir e acessar as moedas. Elas são, basicamente, programas e softwares instalados em computadores e celulares.

Como um dos pilares do bitcoin é a criptografia, uma camada de segurança online que dificulta bastante qualquer tipo de fraude, o bitcoin é considerado muito seguro. O que pode acontecer, entretanto, é as carteiras digitais ou corretoras de bitcoin serem roubadas.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.13

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post