Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Confirmado Auxílio Emer...

Confirmado Auxílio Emergencial de R$300: quem vai receber?

Serão mais quatro parcelas desse novo valor, pagas até o mês de dezembro. Veja tudo o que já foi anunciado.

Na terça-feira, 1o de setembro de 2020, o governo federal confirmou a prorrogação do auxílio emergencial. Serão pagas até quatro parcelas, além das já anunciadas. O valor dessas parcelas adicionais será de R$ 300, e não R$ 600 como as anteriores.

Além do valor, a principal diferença é que o auxílio residual de R$300, como esse benefício está sendo chamado, começa a ser pago somente DEPOIS da última parcela do auxílio de R$600 e acaba no dia 31 de dezembro.

Ou seja: o número de parcelas que cada pessoa irá receber depende de quando começou a receber o auxílio.

Por exemplo: quem começou a receber em abril receberá até agosto a última parcela de R$600. Portanto, de setembro a dezembro, terá as quatro parcelas de R$300. Já quem recebeu a primeira parcela em julho, por exemplo, termina de receber o auxílio de R$600 em novembro. Portanto, terá direito a apenas uma parcela do novo benefício de R$300 – a do mês de dezembro.

Veja as regras do auxílio emergencial de R$300

Abaixo, veja o que já foi confirmado. 

Qual é o novo valor do Auxílio Emergencial?

O valor das quatro novas parcelas, confirmadas no dia 1 de setembro, é de R$300. Vale lembrar que as primeiras cinco parcelas do auxílio não mudam: serão pagos R$600 para cada beneficiário aprovado. O novo valor diz respeito a novas parcelas.

Mulheres que sustentam a casa sozinhas (unidade monoparental feminina) recebem R$600 nas novas parcelas.

Quem vai receber as novas parcelas de R$300 do Auxílio?

Todos os beneficiários do auxílio emergencial devem receber no mínimo uma nova parcela adicional, contanto que o governo não identifique em suas bases que houve mudança na renda familiar e nas condições financeiras.

Portanto: se o seu status/condição não mudou ao longo dos últimos meses, você deve, sim, receber pelo menos uma parcela adicional. Se a sua situação mudou (conseguiu emprego, por exemplo), o auxílio pode ser suspenso, já que o governo está constantemente atualizando suas bases de dados.

Quando as novas parcelas do auxílio serão pagas?

O auxílio emergencial de R$300 começa a ser pago após a última parcela do auxílio de R$600 (a quinta parcela). Ele será pago até 31 de dezembro de 2020.

Isso significa que quem recebeu a 5a parcela de R$600 em agosto, por exemplo, vai receber em setembro, outubro, novembro e dezembro as parcelas de R$300. Já quem recebeu a 5a parcela de R$600 em novembro, só recebe uma parcela de R$300 – no mês de dezembro.

O calendário de pagamento dessas parcelas ainda não foi divulgado.

Posso solicitar o Auxílio Emergencial agora?

O governo não abrirá novas datas para solicitação do auxílio emergencial. Somente quem já recebeu as parcelas anteriores terá direito aos novos pagamentos de R$300.

E se eu tive o auxílio negado?

Se você teve o auxílio emergencial negado, o aplicativo onde é feita a solicitação disponibiliza duas opções:

  • Fazer uma nova solicitação;
  • ou contestar a análise do primeiro pedido, feita pela DataPrev.

Tanto quem está no Cadastro Único como quem solicitou através do site ou aplicativo podem recorrer.

Veja mais informações: Auxílio emergencial negado – o que fazer? 

Preciso devolver o valor do auxílio emergencial no futuro? 

Não é bem assim. Na realidade, quem tiver renda tributável anual acima da primeira linha/faixa da tabela progressiva anual do IRPF e recebeu o auxílio emergencial vai precisar devolver o valor na Declaração do Imposto de Renda em 2021.

Se a pessoa que se encaixar nessa condição tiver dependentes na declaração, e esses dependentes tiverem recebido o auxílio, a quantia também vai precisar ser devolvida.

O valor atual da primeira linha/faixa da tabela progressiva anual do IRPF é R$22.847,76 (esse valor pode ser alterado). 

Leia mais: Auxílio emergencial é empréstimo? Precisa ser devolvido? Veja o que diz a lei

Quem pode receber o Auxílio Emergencial

Para solicitar o auxílio é necessário não ter um emprego formal – isto é, registrado em carteira de trabalho. Ele é pago a trabalhadores informais, desempregados e aqueles que são MEI (Micro Empreendedor Individual). 

Trabalhadores por conta própria que contribuem para o INSS de forma individual ou facultativa (opcional, em outras palavras) e trabalhadores intermitentes, que prestam serviços por hora, dia ou meses para mais de um empregador, também poderão requisitar o benefício, caso se encaixem nos requisitos.

Os critérios abaixo devem ser cumpridos por todos que pediram o auxílio emergencial de R$ 600:

  • ter mais de 18 anos de idade;
  • ter renda mensal de até três salários mínimos (R$ 3.135) por família OU
  • ter renda mensal de até meio salário mínimo (R$ 522,50) per capita – isto é, por pessoa da família;
  • não ter recebido mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis ao longo de 2018;
  • não receber benefício previdenciário ou assistencial, exceto o Bolsa Família – como aposentadoria, benefício de prestação continuada e seguro-desemprego, por exemplo.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4.2

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post