Prova de  vida do INSS mudou: conheça as novas regras

Aposentados e pensionistas não precisam mais sair de casa para fazer o procedimento. Saiba mais

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) divulgou novas regras para realização da prova de vida. A partir de agora, não será mais necessário fazer o procedimento presencialmente.

A comprovação será feita de forma automática, por meio do cruzamento de dados da base de dados dos governos federal, estaduais e municipais.

- Registros de vacinação e consultas no SUS; - Comprovante de votação; - Emissão recente de passaporte, RG ou CNH;  - Aquisição ou renovação de empréstimo consignado.

Entre os dados que poderão ser usados como comprovação, estão:

Caso os dados mais recentes do beneficiário não sejam encontrados, o INSS mandará uma notificação, no mês anterior ao de seu aniversário, informando que é necessário realizar a prova de vida.

Ela poderá ser colhida na casa da pessoa ou por outros meios que não exijam deslocamento.

As mudanças serão implementadas até o dia 31 de dezembro de 2022, mas o bloqueio de pagamento por falta da comprovação de vida já está suspenso.

Cerca de 36 milhões de aposentados e pensionistas serão atingidos pela mudança, sendo que 5 milhões deles têm mais de 80 anos de idade.

A prova de vida é uma medida obrigatória para aposentados, pensionistas e beneficiários do INSS. Ela serve para evitar fraudes e garantir que os pagamentos sejam feitos.

Quer saber sobre outros benefícios do INSS?

👆🏼