Inflação sobe 0,47% em maio: como isso pesa no seu bolso?

Inflação sobe 0,47% em maio: como isso pesa no seu bolso?

Entenda porque os preços estão subindo tanto e saiba como isso afeta o seu dinheiro.

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial da inflação do país, encerrou maio com uma alta de 0,47%, depois de subir 1,06% no mês abril.  Nos últimos 12 meses, os preços subiram 11,73%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Os produtos e serviços dos setores de transporte e vestuário foram os que mais influenciaram o aumento de maio.  Oito dos nove setores analisados pelo IBGE apresentaram alta no mês.

Quais setores subiram mais?

Confira alguns itens que se destacaram entre os produtos que mais subiram de preço.  Cebola: 21,36% Passagens aéreas: 18,33% Leite Longa Vida: 4,65% Roupas masculinas: 2,65% Produtos farmacêuticos: 2,51% Roupas femininas: 2,18%

E o que ficou  mais caro?

Uma inflação maior corrói o valor do dinheiro. Ou seja, o que você comprava ontem com R$ 100 já não consegue comprar hoje.  Além disso, a inflação afeta o custo de muitos produtos financeiros que você conhece bem, como a taxa de juros de empréstimos, por exemplo.

Como isso afeta o seu bolso?

Tudo fica mais caro, das compras no mercado aos juros do seu financiamento imobiliário e do seu cartão. Nesse cenário, o salário não rende.

Resumindo…

A inflação  vai baixar?

Apesar do aumento da inflação de maio ter ficado abaixo do esperado, ela ainda resiste e deve subir mais.  As projeções dos economistas entrevistados pelo Banco Central é de que ela encerre 2022 em 8,89% – acima da meta de 3,5% para este ano.