Selic continua a 2%. Por que não mudou?

Na penúltima reunião do ano, o Copom decidiu não alterar a meta da taxa de juros.

28 de outubro de 2020

Selic, continuada

No dia 28 de outubro, o Banco Central anunciou a decisão de manter a meta da taxa Selic em 2%. É a segunda vez que ela fica inalterada, após nove quedas consecutivas.

O que a taxa Selic faz, mesmo?

Ela é a taxa de juros básica da economia, que serve de referência para todas as outras taxas.

Uma Selic baixa tende a diminuir a rentabilidade de investimentos em renda fixa, por exemplo - como a poupança.  A Selic baixa pode também aumentar o acesso ao crédito, já que juros de empréstimos tendem a cair.

A Selic ajuda a controlar a inflação

Como ela influencia os juros de todo o mercado, a taxa Selic é usada pelo Banco Central para manter a inflação dentro da meta do ano. Segundo o BC, "apesar da pressão inflacionária mais forte no curto prazo, o Comitê mantém o diagnóstico de que esse choque é temporário."

Em resumo:

- A meta da Selic segue a 2% ao ano, segundo anunciado no dia 28 de outubro. - Essa é a segunda vez que a taxa se mantém, após nove quedas consecutivas. - A Selic começou 2020 em 4,25%. A previsão do mercado é que não haja mais mudanças ainda neste ano.