Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Complete os campos ao lado para pedir sua Conta e Cartão de crédito

Agora complete abaixo para pedir sua conta e cartão de crédito

Precisamos de um CPF válido
Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu e-mail. Precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Por que falar sobre dinh...

Por que falar sobre dinheiro é mais difícil do que falar sobre sexo?

Vergonha é um dos motivos pra isso. Mas... precisa ser assim? No dia do sexo, 6/9, desmistificamos o grande tabu das conversas: o dinheiro.



Se você acha que falar sobre sexo é um mega tabu, saiba que falar sobre dinheiro é ainda mais. Um estudo realizado nos Estados Unidos mostrou que ​​conversar sobre a situação do nosso bolso é mais difícil do que falar sobre sexo, morte, religião e política.

Ou seja: conversar sobre dinheiro é um tabu gigantesco. Desses que impedem muita gente de encarar problemas, pedir ajuda e ganhar mais confiança na hora de lidar com as finanças pessoais.

Afinal, por que é tão difícil abordar temas financeiros até mesmo com quem temos a liberdade de conversar sobre (quase) tudo?

Primeiro problema: nem pensar naquilo!

Sabia que metade dos brasileiros evita sequer pensar sobre dinheiro? Os dados são de um estudo realizado pelo Datafolha com a consultoria Box1824. Já a outra metade só conversa sobre isso de maneira bem superficial: 60% das pessoas nunca falam quanto ganham de salário, por exemplo.

Ou seja, se pensar sobre o próprio dinheiro já é difícil, imagina conversar com outras pessoas sobre isso?

E tem outro fator que torna essa conversa ainda mais dura: o medo. Em uma pesquisa do Instituto Locomotiva, 39% dos entrevistados disseram que adiaram decisões financeiras pelo medo de encarar o orçamento.

Isso significa que, apesar do dinheiro fazer parte da nossa vida, existem diversos fatores (visíveis e invisíveis) que impedem as pessoas de falar sobre ele – e, consequentemente, cuidar das próprias finanças.

Não dividir com parceiros

Você já conversou sobre dinheiro com a pessoa com quem você divide a vida? Se a resposta for “não”, saiba que milhões de brasileiros também estão nessa situação: apenas 44% dos casais têm esse tipo de intimidade em casa, segundo uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). 

O problema é que a vergonha ou falta de hábito para falar sobre finanças não diminui a importância do tema em um relacionamento. E deixar de fazer isso pode prejudicar a relação: 48% dos brasileiros casados brigam justamente por causa de dinheiro, segundo a pesquisa do SPC/CNDL.

Ansiedade e saúde mental

Quando o assunto é dinheiro, outra variável que pesa bastante é a ansiedade: 46% das pessoas entrevistadas na pesquisa do Instituto Locomotiva afirmaram ter ansiedade em relação à própria situação financeira.

E isso se reflete na forma como essas pessoas lidam com o próprio dinheiro: 21% delas, por exemplo, afirmaram que a ansiedade as impediu de abrir boletos e extratos.

Então já viu: como é difícil olhar para as próprias finanças, fica mais fácil perder o controle sobre o orçamento. Se isso acontecer, muita gente vai tentar resolver tudo sozinho porque falar sobre dinheiro é um tabu enorme. Mas passar por isso sem ajuda é uma barra ainda maior, o que vai tornando a situação cada vez mais incontrolável. 

Por isso, falar sobre dinheiro é tão importante

Tá, não precisa ser radical e sair por aí contando para as pessoas quanto você ganha, mas pode fazer muita diferença conversar sobre dinheiro com amigos e familiares – assim como você conta uma ou outra coisa do que faz entre quatro paredes. 

Três entre dez brasileiros, por exemplo, não sabem quanto seus parceiros ganham, segundo o SPC Brasil. Como é possível planejar o pagamento dos boletos da casa se vocês não sabem, juntos, a renda da família?

Conversar mais abertamente sobre dinheiro é também uma forma de comparar experiências, descobrir o que deu certo na vida de outras pessoas e como aplicar nas suas próprias. Pode ser sobre salário, mas também sobre como organizar contas, pagar dívidas, investir

Ou até mesmo dividir o peso da dor de problemas financeiros. Pessoas endividadas, por exemplo, declaram com frequência se sentirem envergonhadas.

Mas 70% das famílias brasileiras têm alguma dívida hoje. Será que falar mais sobre isso não tiraria parte da angústia e do estigma sobre esse assunto?

Então como começar a falar sobre dinheiro?

Uma forma de fazer isso é puxar um assunto financeiro com alguém em quem você confie. Você pode perguntar, por exemplo, se a pessoa indica um formato de planejamento mensal das contas. Ou pode falar que está pensando em pedir um aumento no trabalho, mas não sabe como e queria dicas.

Independentemente de como você vai fazer isso, o importante é introduzir o assunto e começar aos poucos a alimentar esse hábito. Afinal, ao deixar de falar sobre dinheiro com as pessoas próximas, todo mundo perde a oportunidade de construir uma relação melhor com o próprio dinheiro.

Por isso, deixe o tabu de lado por um momento e comece a conversa sem vergonha.

Leia mais:

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

4

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post