Pular navegação

Open jaw ou múltiplos destinos: saiba quando vale a pena usar essa tática na hora de comprar passagens aéreas

Com o open jaw ou múltiplos destinos, é possível conhecer lugares diferentes com a mesma passagem. Saiba como usar essa tática.

Uma mulher preta, vestida de branco, e um homem asiático, de camisa bege e regata branca, andam de bicicleta na praia sob o sol.

Conhecer novos lugares e ter diversas experiências estão no topo da lista de qualquer pessoa que gosta de viajar. Imagine poder fazer isso com uma única passagem de ida e de volta. Essa é a vantagem do open jaw, também conhecido como múltiplos destinos. 

O que é open jaw ou múltiplos destinos?

É a possibilidade de conhecer mais de um lugar com a mesma passagem. Com essa técnica, o passageiro chega a um destino e vai embora a partir de outro lugar. O termo em inglês "open jaw", na tradução para o português, significa "mandíbula aberta". Esse é o desenho que se forma no mapa quando é desenhada uma linha entre a cidade de origem e o destino; e outra entre a cidade de partida e a de origem. 

Com o open jaw ou múltiplos destinos, as passagens de ida e de volta contemplam três cidades diferentes ou mais, diminuindo os custos em bilhetes aéreos. 

Quais são os tipos de open jaw? 

No open jaw tradicional, o passageiro retorna a partir de uma cidade diferente do lugar onde ele chegou, mas existem outros tipos de passagens com múltiplos destinos: 

Open jaw com trecho intermediário

É quando é adicionado um terceiro trecho entre as viagens de ida e de volta. Por exemplo: em uma viagem entre São Paulo e Nova York, o open jaw intermediário poderia ser: 

  • Ida: São Paulo até Chicago; 
  • Trecho intermediário: Chicago até Nova York; 
  • Volta: Nova York até São Paulo. 

A quantidade dos trechos intermediários depende de cada companhia aérea, mas é possível adicionar mais de um desses percursos na sua viagem.

Open jaw duplo

É quando é possível embarcar e desembarcar em quatro cidades diferentes nos trechos de ida e volta. Neste caso, o passageiro não volta para a mesma cidade de destino. Por exemplo: 

  • Ida: São Paulo até Chicago;
  • Volta: Nova York até Rio de Janeiro.

Como fazer o open jaw ou múltiplos destinos?

Para escolher passagens com múltiplos destinos (open jaw), basta escolher essa opção nos sites das plataformas de viagem ou diretamente nos sites das companhias aéreas. Também é possível solicitar com as agências de viagem

De forma geral, as plataformas e os sites seguem uma lógica parecida: ao escolher a passagem, basta selecionar a opção múltiplos destinos ou multidestino, e escolher origem, destino e datas para cada trecho.   

Posso escolher a cidade do open jaw? Quantos dias posso ficar em cada uma? 

É o passageiro que escolhe as cidades e o tempo de passeio em cada uma delas, bem como é de responsabilidade dele o pagamento de todos os custos da viagem, inclusive aqueles relacionados ao deslocamento entre o aeroporto de desembarque do primeiro trecho e o aeroporto de embarque do trecho de volta. O open jaw se limita à passagem aérea.  

Como fica o valor da passagem no open jaw? 

Os valores das passagens com open jaw dependem do destino da viagem. A diferença é que, ao escolher múltiplos destinos, o passageiro acaba pagando menos para conhecer mais de um lugar justamente porque os locais extras estão inclusos na mesma passagem. 

Só é possível usar essa tática no momento da compra do bilhete aéreo. 

Existe a opção de múltiplos destinos para viagens nacionais? 

Sim, o open jaw está disponível tanto para voos nacionais quanto internacionais. 

O que acontece com as bagagens despachadas no aeroporto de origem? 

De maneira geral, os passageiros de múltiplos destinos precisam retirar as malas despachadas no primeiro aeroporto de desembarque e despachá-las novamente no próximo embarque. Ainda assim, não esqueça de consultar a companhia aérea ou a agência de viagem sobre as regras da bagagem para não ter dor de cabeça. 

É preciso ter visto para aproveitar o open jaw?

No open jaw, dificilmente será possível adicionar destinos de continentes diferentes, situação em que as regras de visto variam muito. Ainda assim, é preciso atenção às regras alfandegárias de cada país. Por isso, se o local adicionado à viagem exigir visto, é necessário estar com essa documentação em dia para sair do aeroporto. 

Isso vale também para as demais regras aplicáveis em qualquer viagem, principalmente internacionais, como as relacionadas a vacinas e itens permitidos e proibidos em bagagem. Por isso, cheque as regras para viajantes de cada local onde vai parar. 

Qual a diferença entre open jaw (múltiplos destinos) e o stopover?

Stopover, ou layover, é uma parada mais longa feita durante um voo e que é oferecida por muitas companhias aéreas. Com esse serviço, o passageiro pode visitar uma cidade no meio do trajeto de ida ou volta de uma viagem. 

Diferentemente do open jaw, no stopover o passageiro não escolhe a cidade extra da viagem. Por outro lado, no stopover, é possível que as companhias aéreas banquem a estadia do passageiro no local extra – afinal, essa parada estendida é parte da operação das empresas aéreas – o que não acontece no open jaw, cujos custos nas cidades extras são do passageiro. 

E diferentemente do stopover, no open jaw, não é possível adicionar outros destinos depois da emissão das passagens. 

É possível usar milhas para comprar passagens com múltiplos destinos?

Sim, é possível. Clientes Ultravioleta, por exemplo, conseguem transformar o cashback gerado pelo cartão Ultravioleta, em compras feitas no crédito, em milhas no programa Smiles. E com essas milhas, é possível comprar passagens com múltiplos destinos.  

Como organizar o dinheiro em uma viagem de múltiplos destinos? 

Para aproveitar o melhor da vida e usufruir tudo o que cada destino da sua viagem oferece, planejamento é fundamental, principalmente se a viagem for internacional. Neste caso, os clientes Ultravioleta podem contar com a Conta Global, que será lançada em breve no aplicativo Nubank Ultravioleta. 

Com a Conta Global para clientes Ultravioleta, será possível ter saldo em reais, dólar e euro no mesmo aplicativo: o do Nubank Ultravioleta. Dessa forma, fica mais fácil gerir o dinheiro da viagem para diferentes destinos. 

E os clientes podem usar o saldo em moeda estrangeira em suas viagens pagando tudo com o cartão de débito Global, que é aceito em mais de 200 países e territórios. 

Clientes Ultravioleta já podem pedir o acesso antecipado à Conta Global. Saiba como fazer isso aqui.

Conheça a Conta Global para clientes Ultravioleta 

Como ser um cliente Ultravioleta?

Para ser cliente Nubank Ultravioleta não há regra de renda mínima, mas é realizada uma análise de crédito para podermos disponibilizar o nosso cartão Black e os demais produtos e serviços exclusivos da experiência Ultravioleta. 

Essa análise é feita de maneira automática no momento do seu cadastro como novo cliente e também mensalmente para quem já é cliente Nubank. Assim que o convite para se tornar Ultravioleta é liberado, avisamos por mensagem dentro do aplicativo e também por e-mail.

Leia também 

11 vantagens do Nubank Ultravioleta em uma viagem

Plano de viagem: como viajar pelo mundo?

Como fazer intercâmbio? Um guia para planejar a viagem

Nubank Ultravioleta: tudo sobre a experiência exclusiva do Nubank para clientes de alta renda

Cartão Ultravioleta: tudo sobre o cartão Black do Nubank

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade.Ao continuar a navegar, você concorda com essa Política.