Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Segurança Digital O golpe do bilhete premi...

O golpe do bilhete premiado ainda faz vítimas. Como se proteger?

Começa com a promessa de dinheiro fácil, termina na descoberta de que você foi vítima de golpe. Entenda como funciona o golpe do bilhete premiado e veja dicas para não cair nele.



Basta uma rápida pesquisa pela internet para encontrar uma enxurrada de notícias que mostram que o golpe do bilhete premiado continua fazendo vítimas todos os anos. A armadilha é antiga e costuma ter idosos como principais alvos.

Neste golpe, criminosos criam um enredo fantasioso para fazer com que as vítimas acreditem que, ao ajudar uma pessoa a retirar um prêmio na loteria, elas receberão parte do dinheiro. 

Ganhe controle sobre suas finanças: assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

A seguir, entenda como o golpe acontece e veja dicas para evitar essa situação.

Como acontece o golpe do bilhete premiado?

Funciona assim: você está andando na rua quando alguém te aborda dizendo que tem um bilhete premiado mas não consegue retirar o prêmio na loteria – por não saber ler, não ter algum documento ou porque a religião não permite, por exemplo. Essa pessoa demonstra estar chateada e pede a sua ajuda para conseguir resgatar o valor.

Depois, uma segunda pessoa aparece em cena perguntando se vocês precisam de ajuda, e, quando fica sabendo do bilhete premiado, liga para um suposto conhecido da Caixa Econômica Federal, que confirma que aquele bilhete é realmente válido.

Em seguida, a pessoa dona do bilhete propõe que cada um fique com uma porcentagem do prêmio caso consigam ajudá-la. Em troca, ela pede uma garantia para poder confiar em vocês: uma transferência bancária, saque ou até bens de valor.

É aí que o golpe acontece. Depois de você entregar o dinheiro como garantia e ir até a lotérica retirar o suposto prêmio, os criminosos fogem.

Por que as pessoas continuam caindo nesse golpe?

O golpe do bilhete premiado é o típico “conto do vigário”, expressão famosa para se referir a histórias contadas por golpistas para tirar vantagem de outras pessoas. 

A armadilha é construída de modo a fazer com que a vítima sinta pena do suposto dono do bilhete, e a segunda pessoa que aparece para confirmar a legitimidade dos números sorteados traz ainda mais veracidade à história.

Assim, por meio da engenharia social – técnica usada pelos criminosos para induzir as vítimas a executarem alguma ação através da manipulação psicológica –, os golpistas criam uma história comovente em que a vítima, além de ter a possibilidade de ajudar uma outra pessoa, ainda ganharia dinheiro em troca disso. 

Como se proteger contra o golpe do bilhete premiado?

  • Desconfie de promessas de dinheiro fácil e rápido;
  • Por mais convincente que uma história pareça, fique sempre alerta quando alguém te abordar oferecendo dinheiro em troca de algum favor – especialmente se você não conhecer aquela pessoa;
  • Nunca forneça seus dados bancários, cartões ou senhas para outras pessoas;
  • Não saque e nem transfira dinheiro para desconhecidos;
  • Se você notar que está sendo vítima desse golpe, ligue para a polícia. Se você já tiver transferido algum dinheiro, faça um boletim de ocorrência e entre em contato com a instituição financeira pela qual o pagamento foi feito.

Leia também:

Golpe do empréstimo consignado: veja como funciona e como se proteger

Golpe pelo WhatsApp usa o nome do INSS: saiba como se proteger

4 sinais de um golpe – como perceber que você está caindo numa enrascada


Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história.

3.67

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post