Pedir Conta e
Cartão de Crédito

em menos de 1 minuto
e grátis

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Organizar as Finanças Emprego formal vinculado...

Emprego formal vinculado ao RPPS: por que o auxílio foi negado?

Se você está nesta situação, veja o que é o Regime Próprio de Previdência Social e o que fazer neste caso.

Algumas pessoas que se cadastraram para receber o auxílio emergencial de R$ 600 estão sendo negadas pelo motivo “Cidadão com emprego formal – Vinculado ao RPPS“. Mas o que isso significa? O que é RPPS? É possível contestar?

O que é RPPS?

O Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) é o modelo de previdência pública exclusivo dos servidores públicos titulares de cargo efetivo e seus beneficiários. Em outras palavras, servidores concursados (ativos ou não), militares e seus dependentes, como esposa, marido e filhos.

Ele recebe o nome de Regime Próprio porque Municípios, Estados, Distrito Federal e União podem estabelecer as próprias regras para seus servidores (incluindo os funcionários de autarquias e fundações).

Além da aposentadoria em si, o RPPS também se caracteriza por uma pensão aos dependentes do servidor em caso de óbito. 

O que significa “emprego formal vinculado ao RPPS”?

Significa que, no banco de dados da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (DataPrev), a pessoa ainda consta como servidora pública vinculada ao RPPS, o Regime Próprio de Previdência Social.

Mas muitas pessoas que se cadastraram para receber o auxílio emergencial de R$ 600 e não estão mais empregadas tiveram o pedido negado pelo motivo “Cidadão com emprego formal – Vinculado ao RPPS”. O que fazer neste caso?

Auxílio emergencial negado por emprego formal vinculado ao RPPS: o que fazer?

Se, após a análise dos dados pela Dataprev, o retorno for “Benefício não aprovado”, a pessoa poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar a correção de dados por meio de nova solicitação, de acordo com a Caixa Econômica Federal.

A solicitação deverá ser feita por meio do app Caixa Auxílio Emergencial ou do site oficial, onde a pessoa deverá preencher novamente os dados – mas sem a necessidade de apresentar documentos.

 Veja, aqui, o passo a passo para Recorrer no Auxílio Emergencial.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

3.23

Esse artigo foi útil? Avalie

Obrigado pela avaliação

Você já votou neste post