Complete abaixo para pedir sua NuConta e seu cartão de crédito

Precisamos seu nome completo. Precisamos seu nome completo.
Precisamos do seu CPF Precisamos de um CPF válido
Precisamos do seu e-mail. Aqui precisamos de um email válido.
Ops. Está diferente do campo acima.
Para prosseguir, você deve concordar com as políticas de privacidade.

Início Seu Dinheiro Como fazer um orçamento...

Como fazer um orçamento de viagem?

Quanto dinheiro levar, como controlar os valores diários, quais imprevistos podem acontecer: saiba todos os gastos que precisam ser levados em conta na hora de se planejar financeiramente para viajar.

Passagens compradas, hospedagem reservada e… O que mais? Se estas são as únicas duas despesas que você tem em mente antes de viajar, volte um pouquinho. O planejamento de uma viagem tem vários custos que não vêm à mente de cara, mas que devem estar mapeados para que você não seja pego de surpresa.

A seguir, montamos uma check list com todos os itens que devem ser levados em consideração no orçamento da sua viagem.

Orçamento de viagem: gastos antes de embarcar

Passagens

Comece pelas despesas mais altas: a passagem vai “comer” uma parte generosa do seu orçamento, então já coloque este valor no início da lista para não contar com ele depois. Compare preços entre diferentes buscadores e companhias aéreas, além de checar pontos e promoções que você possa ter em seu programa do cartão de crédito (confira as vantagens do Nubank Rewards para quem gosta de viajar).

Preste atenção também no que está embutido no valor do bilhete para saber se, na hora do check-in, vai precisar pagar por bagagem despachada, refeição a bordo, troca de assento etc.

Hospedagem

Também está no topo dos gastos. Pese bem as opções – muitas vezes, um hotel mais barato afastado do centro pode acabar saindo caro devido à quantidade de locomoção necessária para as principais atrações. Para quem vai em grupos maiores, aplicativos de aluguel de casas costumam ter um custo-benefício melhor.

Documento de identidade

Quem viaja pelo Brasil ou para algum país do Mercosul (Argentina, Chile, Bolívia, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela) só precisa de RG – no caso do Brasil, pode ser também a carteira de motorista. Para qualquer outro país será necessário ter o passaporte. Se nunca tiver tirado, agilize-se para começar o processo – para você e para todos os membros da família, caso vá viajar em grupo.

Em 2019, a taxa de concessão do passaporte é de R$ 257,25. Se já tiver o passaporte, fique de olho na data de validade: vários países exigem que o documento esteja válido por, no mínimo, 6 meses a partir do dia da viagem.

Visto

Com exceção de quem vai para os Estados Unidos, é comum esquecer que vários outros países exigem visto. Cheque sempre e fique atento aos valores, que normalmente são cobrados na moeda local (nada de confundir dólar americano com dólar australiano, hein?).

Aluguel de carro

Se pretende ter um veículo durante a viagem, já faça a reserva antes de partir. Fique atento ao método de pagamento, já que a maior parte das locadoras exige cartão de crédito.

Seguro-viagem

Nunca saia do país sem um seguro-viagem (e, no caso de viagens nacionais, sem checar se sua cobertura se estende ao destino). Não contratar este serviço pode virar o famoso barato que sai caro: se precisar de algum serviço médico, e não tive cobertura, pode acabar desembolsando uma pequena fortuna.

Vacina

Pesquise sempre se o lugar que você está visitando exige vacinas específicas (normalmente, essa informação pode ser encontrada no site do consulado ou embaixada do destino).

Bagagem

A mala é um item pouco usado, então, às vezes você só se dá conta de que ela não aguenta mais uma viagem na hora de arrumá-la. Tire um momento antes da viagem para examinar sua bagagem e descubra se vai ter que comprar uma nova. É melhor ter tempo para comparar preços do que sair no desespero comprando a primeira mala que encontrar.

Itens extras

A mala já tem cadeado? Vai precisar de um adaptador de tomada? Tem alguma peça de roupa essencial (um tênis de caminhada, um casacão de neve) que você ainda não tem no armário? Tente antecipar tudo que você pode precisar para evitar compras cara, de última hora, quando chegar ao seu destino.

Passeios

Algumas atrações são mais baratas e/ou práticas se compradas com antecedência. Tenha em mente as que você com certeza quer visitar e compare em sites especializados se vale mais a pena adquirir os tickets online ou presencialmente.

Gastos durante a viagem

Internet

Se pretende estar conectado durante a viagem, pese a melhor alternativa. Há planos com opção de roaming barata; se não for o seu caso, vale a pena pesquisar qual é a melhor operadora local e comprar um chip temporário.

Comida

Este é um dos gastos mais difíceis de se prever. Mesmo que você seja um viajante econômico, é legal se programar para uma ou outra extravagância – para muitas pessoas, comer em um restaurante mais renomado pode ser uma experiência tão cultural quanto visitar um museu. Para manter os gastos sob controle, estabeleça um teto diário de custo de alimentação: se você ultrapassar em um dia, deve economizar em outros, para manter o equilíbrio. O site Price of Travel ajuda a estimar valores adequados de acordo com o custo de vida em mais de 200 cidades.

Passeios

Sobre aquelas atrações que você decidiu não comprar com antecedência: é aqui que elas voltam a aparecer. Faça uma lista com todos os passeios que quer fazer e levante os preços. Lembre-se de deixar uma sobrinha para as coisas legais que pode descobrir pelo caminho.

Gorjetas

Cada país tem um costume diferente – nos Estados Unidos, qualquer prestador de serviço (garçom, taxista, camareira de hotel) tem a expectativa de receber uma tip, então esse valor precisa estar computado. Por lá, por exemplo, é recomendado deixar pelo menos entre 15% e 20% de taxa de serviço em restaurantes – um valor que pode inflar bastante qualquer planejamento. Pesquise quais são os hábitos locais para incluí-los no seu orçamento de viagem.

Compras

Existem pessoas que não gastam com compras em viagem – mas presumir que você será uma delas talvez não seja a melhor estratégia na hora de se planejar. No caso de achar algo que queira muito, pode bater o sentimento de culpa pelo gasto – ou de arrependimento por não conseguir incluir aquele item no orçamento. Mesmo quem pretende fazer uma viagem econômica deve separar um valor para esse tipo de situação (presentinhos inclusos).

Locomoção

Ônibus, aplicativos de carro, metrô, trem, patinete elétrico, bicicleta, táxi… Com a exceção de andar a pé, qualquer meio de transporte vai custar algo. Pesquise os valores para equilibrar os usos de cada um.

Este conteúdo faz parte da missão do Nubank de devolver às pessoas o controle sobre a sua vida financeira. Ainda não conhece o Nubank? Saiba mais sobre nossos produtos e a nossa história aqui.

Digite seu nome

Quero receber a newsletter